31 de maio de 2009

Novíssima geração

Com menos de 18 anos a cantora brasileira Mallu Magalhães mostra que tem competência e conhece coisa boa: "Folsom Prison Blues". Para a tarde de domingo, com a FIFA divulgando neste momento as sedes da Copa 2014. Blues e futebol...

Nova pesquisa divulgada hoje

Fontes: Datafolha, UOL, G1
"Terceiro mandato de Lula tem apoio de 47% e é rejeitado por 49%, diz pesquisa.
Popularidade do presidente aumentou entre março e maio e chegou a 69%. Dilma avançou nas intenções de voto, em possível disputa contra Serra.
Na publicação, o diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, diz que os números refletem o aumento da popularidade do presidente, que chegou a 69%. Em março, o índice era de 65%.
O levantamento mostra ainda o avanço nas intenções de voto na ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, no principal cenário da sucessão presidencial. O texto diz que Dilma reduziu em oito pontos a distância até o primeiro colocado, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB). Ela subiu cinco pontos entre março e maio e chegou a 16% da preferência. Ele perdeu três pontos e ficou em 38%."
Sorry, pessoal do 'andar de cima'. Vão ter que arranjar muitas CPIs...

30 de maio de 2009

Em Busca do Tempo Perdido

Acho que qualquer pessoa quando chega à "meia idade" e escuta uma frase como essa pode se fazer algum questionamento existencial: "Em busca do tempo perdido...". Embora eu tenha tentado ler a monumental obra do francês Marcel Proust quando tinha 15 anos (e não consegui), a verdade é que um trabalho para a maturidade. E também não é nenhum jovem que conhece O Peso. Embolei um pouco, né? Vamos lá: em 1975 um grupo cearense/carioca lançou um dos mais importantes discos de rock feitos no Brasil e cantado em português. Nome do álbum: "Em Busca do Tempo Perdido". Era normal naqueles (bons, acho eu) tempos, fazer questionamentos sobre o viver. Agora temos os Shopping Centers para nos salvar. Bem, gastamos com roupa, mas economizamos a grana que gastaríamos com Psicólogo. Mas o motivo desta pequena crônica de saturday night não é discorrer sobre o escritor Proust nem filosofar com base no existencialismo. E apenas para informar que finalmente saiu em CD esse único trabalho da banda O Peso que traz pelo menos duas baladas, uns dois Blues e mais vários Hard-Rocks de respeito. Foi um selo independente de São Paulo que lançou, embora a "versão digital" do raríssimo LP já esteja rolando há tempos na Internet. Pequeno histórico que retirei do Blog hardrocks70: "Banda brasileira, formada em Fortaleza, CE. Participaram do VII Festival da Canção e do festival Hollywood Rock em 1975, no Rio de Janeiro. Faziam um rockão básico com muita energia, com influências do blues e do rock n' roll de raíz. O vocalista Luis Carlos Porto teve problemas com alcoolismo e mantém-se afastado do meio musical há bastante tempo. Seu trabalho vocal nesse disco é espetacular, muito força e vigor em vocais rasgados! Os destaques ficam com a paulada "Eu Não Sei de Nada", a bela "Em Busca do tempo perdido" e com a faixa "Blues", puro blues americano repleto de feeling. Uma curiosidade : na faixa "Lucifer", o solo de guitarra é idêntico ao de "Celebration Day" do Led Zeppelin." Formação: Luis Carlos Porto (Vocais) ; Gabriel O' Meara (Guitarras) ; Carlinhos Scart (Baixo) ; Constant Papineau (Teclados) ; Carlos Graça (Bateria).



29 de maio de 2009

Poeira Zine

Durante cinco anos, entre 1995 e 2000, editei o que na época era a única publicação independente brasileira sobre boa música: o Jornal Metamúsica. Depois disso dei uma parada geral.
Foi uma agradável surpresa descobrir esta semana que já a algum tempo vem sendo publicada em São Paulo uma revista de alto nível (também independente) sobre "o melhor da música do melhor dos tempos".
Trata-se da (ou do) "Poeira Zine".
Ainda não entrei em contato com os editores, o que farei em breve, mas vocês já podem conferir do que se trata pois eles 'atacam' também na Internet: Blog, Podcast semanal (que é um programa de radio via web), página de videos, etc.
Tudo muito bom (para quem gosta de Rock dos anos 60 e 70...).

Confiram em http://www.poeirazine.com.br/.

Podcast: http://www.poeirazine.com.br/poeiracast.html

Os Deputados, a Casseta e o Planeta

A nota que nosso Blog reproduz abaixo é de 2001. Fazem exatamente 8 anos que ela foi publicada, mas continua atual. Não por conta dos humoristas, que fazem muito bem o seu trabalho, mas pela 'atuação' dos senhores parlamentares, que continua merecendo duras críticas, ainda que sob o disfarce do humor. Leiam e verão do que estamos falando... Atenção especial na "nota de esclarecimento" dos 'cassetas'.


DEPUTADOS INDIGNADOS COM O PROGRAMA "CASSETA & PLANETA" de 15/05/2001.

Após a reportagem abaixo, vem a nota de esclarecimento do Casseta & Planeta.

O Globo - 17/05/2001
Câmara se queixa do 'Casseta & Planeta'
Catia Seabra
BRASÍLIA.

Pressionada por deputados, a Procuradoria da Câmara vai reclamar junto à Rede Globo pelas alusões feitas no programa "Casseta & Planeta" exibido terça-feira passada. Os parlamentares reclamaram especialmente do quadro em que foram chamados de "deputados de programa". Nele, uma prostituta fica indignada quando lhe perguntam se é deputada. O quadro em que são vacinados contra a "febre afurtosa" também provocou constrangimento.

Na noite de quarta-feira, um grupo de deputados esteve na Procuradoria da Câmara para assistir à fita do programa. Segundo o procurador Ricardo Izar (PMDB-SP), duas parlamentares choraram. Izar se encontrará segunda-feira com representantes da emissora para tentar um acordo antes de recorrer à Justiça.

O presidente da Câmara, Aécio Neves (PSDB-MG), também se disse indignado. "O programa passou dos limites. Eles têm talento suficiente para fazer graça sem desqualificar a instituição, que garante a liberdade para que façam graça", disse Aécio.

O diretor da Central Globo de Comunicação, Luís Erlanger, disse que a rede só se pronuncia sobre ações judiciais depois de serem efetivadas. Os humoristas do Casseta & Planeta não quiseram falar sobre o assunto dizendo não querem "dar importância à concorrência".

--------------------------------------------------------

NOTA DE ESCLARECIMENTO

"Foi com surpresa que nós, integrantes do Grupo CASSETA & PLANETA, tomamos conhecimento, através da imprensa, da intenção do presidente da Câmara dos Deputados de nos processar por causa de uma piada veiculada em nosso programa de televisão. Em vista disso, gostaríamos de esclarecer alguns pontos:

1. Em nenhum momento tivemos a intenção de ofender deputados ou prostitutas. O objetivo da piada era somente de comparar duas categorias profissionais que aceitam dinheiro para mudar de posição.

2. Não vemos nenhum problema em ceder um espaço para o direito de resposta dos deputados. Pelo contrário, consideramos o quadro muito adequado e condizente com a linha do programa.

3. Caso se decidam pelo direito de resposta, informamos que nossas gravações ocorrem às segundas-feiras, o que obrigará os deputados a interromper seu descanso."

Sucesso no You Tube: Dancing Lula

Com música do Daft Punk!

Crise Climática pela ótica de Kofi Annan



Mudança climática já causa 315 mil mortes por ano, diz estudo

Pesquisa de órgão coordenado por Kofi Annan chama atenção para riscos.Países mais pobres não causaram problema, mas são os que mais sofrem.
Da Reuters

A mudança climática mata cerca de 315 mil pessoas por ano, de fome, doenças ou desastres naturais, e o número deve subir para 500 mil até 2030, segundo um relatório divulgado nesta sexta-feira pelo Fórum Humanitário Global (FHG), entidade com sede em Genebra. O estudo estima que a mudança climática afete seriamente 325 milhões de pessoas por ano, e que em 20 anos esse número irá dobrar, atingindo o equivalente a 10% da população mundial da atualidade (6,7 bilhões).


Chuvas no Piauí - Folha SP

Imagem da Barragem Algodões, que se rompeu e alagou a cidade de Cocal da Estação (PI); cem pessoas desapareceram

28 de maio de 2009

O movimento "Saia às ruas Gilmar" ganha adesão e promete!

Em nossa Campos dos Goytacazes continua mais do mesmo...

Enquanto isso, em Brasília, em São Paulo, em Minas Gerais e no Paraná as lideranças estudantis tentam mobilizar a cidadania nacional contra os excessos praticados diuturnamente pelas autoridades brasileiras, e que estão colocando em risco iminente a democracia no Brasil!


Comentários no Blog do Luis Nassif:

http://blogln.ning.com/forum/topics/manifestacoes-saia-gilmar

"Em São Paulo, ESTAMOS SOLICITANDO APOIO E ENGAJAMENTO DOS TODOS UNIVERSITARIOS E DOS MOVIMENTOS SOCIAIS, DOS CIDADÃOS E CIDADÂS QUE NÃO COMPACTUAM COM A CORRUPÇAO QUE DOMINA ESTE BRASI. PARA MAIS UMA MANIFESTAÇAO APARTIDARIA QUE OCORRERÁ EM 24/06(QUARTA-FEIRA) NA AV. PAULISTA, 1842 EM FRENTE AO TRF-3:FFLCH, DCE da USP,C. A.s da USP,C.A.22 de agosto (direito PUC):,CACS (ciências sociais PUC):,Grupo Construção Coletiva (direito puc): Fórum da Esquerda da SanFran:.Grupo Práxis (CA direito do Mackenzie): CUT: MST, MOJUS, SINDICATO METROVIARIOS,SINDICATO DOS BANCARIOS, PSOL, PDT, CUT/PT, SINPRO, PC do B, UGT, UJS, PSB, PCB, PSTU, UNE CONLUTAS, FUP, CNQ, CTB, Eduardo Guimaraes.Temos reunião marcada para o dia 02/06 (terça-feira) as 20:00h no CENTRO CULTURAL DE SÃO PAULO, ao lado do METRO-VERGUEIRO. Aguardamos suas partipaçoes e qualquer duvida ou esclarecimento entrar em contato com os e-mails:(saiaGilmarSP@gmail.com.folico@gmail.com).diogoluis.campanha@gmail.com, bmsilviano@yahoo.com.br,laurabdemoraes@gmail.com, ofsdepaiva@gmail.comtwitter: http://twitter.com/saiaGilmarSP

Se estiver em Minas Gerais, mande um email para Laura Furquim (laurafwxavier@uol.com.br).

Se estiver na Bahia, mande um email para Paula (paula.pac@hotmail.com) ou para Marcus (vini__lima@hotmail.com).

Se estiver no Paraná, mande um email para o Marcos (mr.mrp1@gmail.com).

EM BRASILIA Esperamos mais contatos de quem se prontificar a ajudar ou a coordenar nesses ou em outros Estados! Temos que ter gente passando o recado das ruas em todo o país!!!!!! Mande um email para saiagilmar@gmail.com

Pré-Ato no dia 01/06

Significado da data:Essa data do dia 01/06 tem uma simbologia importante. Nesse dia, comemora-se o 25º aniversário do Comício de Brasília pelas Diretas Já, em que foi apresentada a Sinfonia das Diretas (Sinfonia das Buzinas).Local: Rodoviária do Plano Piloto – Brasília/DFHorário: a partir das 17hObjetivo: Informar e sensibilizar a população sobre a causa que defendemos: o impeachment do Ministro Gilmar Mendes do STF. Por meio desse processo de divulgação, pretendemos mobilizar mais pessoas para o grande Ato do dia 24/06, a ser realizado na Praça dos Três Poderes, em frente ao STF (Quadrilha na Praça dos Três Poderes. Vigília por uma nova luz no Judiciário).
Foi no dia 1º de junho de 1984 que se realizou o Comício de Brasília, onde foi lançada a campanha por uma Assembléia Constituinte, que veio a ser instalada 4 anos depois.
Em 1º de junho próximo, o povo vai voltar às ruas, pedindo o impeachment de Gilmar Mendes. Dessa forma, além da divulgação do movimento nesse pré-ato em Brasília, pretendemos realizar também no dia 01/06, um grande “buzinaço” pela saída de Gilmar Mendes. Serão buzinas soando sincronicamente em todo o Brasil, com início às 18h25, hora de Brasília. "

27 de maio de 2009

O Governo do FHC não escondia de ninguém que de fato ia Privatizar a Petrobras, veja a publicação no Estadão em 1999:


O Movimento "Saia às ruas Gilmar" decide por nova manifestação:
















O movimento “Saia às ruas Gilmar” decidiu hoje por uma nova manifestação de rua contra o presidente do STF. O ato vai acontecer no dia 1º de junho, na Rodoviária do Plano Piloto, em Brasília, a partir das 17h.
A proposta dessa manifestação é de sensibilizar a população pelo impeachment de Gilmar Mendes e convocar as pessoas para um ato de proporção maior, dia 26, na Praça dos Três Poderes.
O movimento já conta com
blog próprio e twitter escolheu o dia 1º de junho por ser a data do aniversário de 25 anos das Diretas-Já.

Rede de Cidades em busca da Sustentabilidade e da Justiça


Rede por cidades justas e sustentáveis realiza 1° encontro
Por Talita Mochiute, do Aprendiz




A Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis, formada por movimentos de 21 municípios, realiza seu primeiro encontro nos dias 28 e 29 de maio em Recife (PE). A corresponsabilidade sociedade-Estado, a construção e o acompanhamento de indicadores serão temas em debate.Fundada em 2008, a rede, inspirada no Movimento Nossa São Paulo, é composta por organizações plurais e apartidárias que aglutinam vários atores sociais de cada localidade. Tendo como valor o conceito de democracia participativa, o objetivo da rede é a construção de um desenvolvimento justo e sustentável das cidades.“O encontro tem como pauta principal a busca de um alinhamento mais efetivo entre todos os movimentos“, afirma o coordenador executivo do Movimento Nossa São Paulo, Maurício Broinizi. As propostas estão direcionadas em três eixos: metodologia de construção e acompanhamento de indicadores; ampliação do conhecimento sobre o Plano Plurianual e o Programa de Metas dos municípios e reflexão sobre instrumentos de democracia participativa.De acordo com Broinizi, é necessário ter uma plataforma mínima de indicadores para o diagnóstico da realidade local e formulação de propostas de políticas públicas. “A construção dos indicadores deve ser coletiva e participativa para acompanhamento das ações no município”, reforça.Para ampliar o conhecimento da rede sobre Plano Plurianual, haverá o lançamento de uma cartilha. “O Plano Plurianual é importante pois prevê a distribuição orçamentária a médio prazo”, explica Broinizi.Já o Programa de Metas obriga os prefeitos a divulgarem um plano de governo adequado ao Plano Plurianual em até 90 dias após assumirem o cargo e prestarem contas à população a cada seis meses. Em São Paulo e outras seis cidades o programa já é lei municipal. “Algumas cidades da rede já conquistaram o programa de metas, muitas ainda não. A intenção é trocar as experiências no encontro”, comenta Broinizi.Para a presidente do Movimento Ação Ilhéus (BA), Socorro Mendonça, os exemplos da rede ajudam no fortalecimento da experiência local. “Copiamos e adequamos algumas metodologias para a nossa realidade. Já conseguimos aprovar o Programa de Metas”.Além da troca de experiências, a rede contribui para a credibilidade do movimento em cada município. “Quando participamos de um movimento maior que reúne cidades de grande porte, como São Paulo, Recife e Rio de Janeiro, somos vistos com menos desconfiança”, explica o coordenador do Movimento Nossa Ilha Mais Bela, Georges Henry Grego.Em Ilha Bela e Ilhéus, a proposta ainda não é bem compreendida pela população. “Quando cobramos, acham que temos interesse político”, conta Grego. “Pensam que vou me candidatar a cargo político. Estamos tentando conscientizar a população para o entendimento de um conceito mais amplo de política e incentivando sua participação”, explica Socorro.Essas dificuldades e a criação de espaços para o exercício da democracia participativa estarão em discussão no encontro. “Há cidades com experiência em orçamento participativo como Porto Alegre e Belo Horizonte. Esses instrumentos diferem muito de cidade para cidade. Precisamos ampliar as discussões sobre o assunto”, descreve Broinizi.Outro desafio para as cidades menores é a sustentabilidade do movimento. “As dificuldades que enfrentamos aqui são de ordem financeira”, revela Socorro. “No início, contamos com a contribuição de alguns veranistas que já tinham histórico em responsabilidade social em suas empresas. Hoje a manutenção desses recursos é um desafio”, enfatiza Grego, de Ilha Bela.Também estará em pauta no evento estratégias de comunicação entre os membros da rede e para atingir o público em geral. Atualmente, a rede tem um Fórum na Internet e as notícias sobre as cidades estão nos sites de cada movimento. “A criação de um site será decidida no encontro”, fala Broinizi.A rede é aberta para todos os movimentos interessados na construção de cidades justas e sustentáveis e que aceitem a carta de princípios. Confira a lista de participantes da rede e outras informações no endereço:
Mais um movimento brasileiro que se soma à colocação do professor Roberto Moraes em recente postagem em seu BLOG sobre AMARRIBO - "Um exemplo para Campos".
Acredito que ainda estamos muito longe, mas há fortes sinais de que podemos transpor as barreiras desta imprensa tacanha, que escraviza e aniquila os processos de transformação da cidade juntamente com uma classe política fundada nos princípios de um Brasil Colônia!

Um grande presente da SOS MATA ATLÂNTICA no dia da Mata!

Visando facilitar o acesso aos dados do Atlas da Mata Atlântica, a Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) mudaram o sistema para o download dos mapas. A partir de agora os shapefiles estarão disponíveis no servidor de mapas. Os mapas dos estados e municípios do Bioma Mata Atlântica poderão ser usados gratuitamente por estudantes, pesquisadores e universidades para fins de pesquisa e para uso comercial é necessário pedir autorização. O Atlas dos remanescentes florestais da Mata Atlântica foi elaborado nos períodos 1985-1990, 1990-1995, 1995-2000, 2000-2005 e 2005-2008.
Para acessar os mapas acesse os portais:
www.sosma.org.br e
www.inpe.br
Clique aqui para para acessar os MAPAS DO ATLAS
Clique aqui para acessar os dados, relatórios e estatísticas

Pelo Dia da Mata Atlântica - WWF




















WWF-Brasil / Adriana Mattoso
Ela protege uma das mais ricas biodiversidades do mundo, oferece locais de beleza cênica sem igual, contribui com o fornecimento de água para mais da metade da população brasileira e na regulação do clima de algumas das maiores cidades do país. É impossível falar da Mata Atlântica, uma das florestas mais exuberantes do mundo, sem usar superlativos para dimensionar sua importância e evidenciar sua urgente proteção. Restam apenas 7% do bioma em seu estado natural e 60% dos animais ameaçados de extinção do país dependem desse ambiente para sobreviver.
Nesta quarta-feira, 27, comemora-se o Dia da Mata Atlântica. A data marca a necessidade de barrar o desmatamento, recuperar o que foi degradado, ampliar o número de áreas protegidas, públicas e privadas, e melhorar a gestão daquelas que já existem. Os principais núcleos de resistência da floresta são as áreas já protegidas, ou seja, parques públicos e reservas particulares criados por lei.
No estado de São Paulo, especialistas iniciam em junho testes em três parques estaduais, Intervales, Serra do Mar e Itinguçu, para, de um lado, controlar e prevenir o impacto da visitação e, de outro, melhorar as condições para que as unidades de conservação possam melhor receber as pessoas que queiram conhecer e proteger a Mata Atlântica. A ação será desenvolvida em parceria entre WWF-Brasil e Fundação Florestal.

VEJA MAIS AQUI

"Charge on line" do Bira


Tudo indica que há excessos sendo praticados, alguns já falam em instalação de CPI para apurar gastos no STF!!

"Gilmar Mendes gastou R$ 114 mil em diárias desde 2008

Despesas do presidente do STF em viagens nos 13 primeiros meses de gestão superam em 3,6 vezes o dinheiro usado durante todo o mandato pela antecessora, Ellen Gracie.

Nelson Jr/STF
Nos primeiros cinco meses do ano, Gilmar recebeu 30 diárias internacionais do Supremo por viagens feitas a cinco países

Edson Sardinha, Eduardo Militão e Mário Coelho

O Supremo Tribunal Federal (STF) pagou ao presidente da Casa, Gilmar Mendes, R$ 114.205,93 em diárias de viagem nos 13 meses de sua gestão. Isso significa que, passado um mês da metade de seu mandato, Gilmar recebeu praticamente quatro vezes o total acumulado por sua antecessora, a ministra Ellen Gracie, nos 24 meses em que ela dirigiu a corte. Em dois anos, o STF gastou R$ 31.159,90 com despesas de hospedagem, locomoção e alimentação em viagens nacionais e internacionais da ministra.

Na média mensal, o atual presidente recebe aproximadamente R$ 8.700 em diárias, seis vezes o valor registrado a cada mês por Ellen, R$ 1.300. Apenas nos cinco primeiros meses deste ano, o Supremo repassou a Gilmar mais do que havia destinado à ministra em seus dois anos de gestão (confira a relação das diárias do ministro).

O Supremo depositou R$ 43.899,75 na conta do ministro para cobrir despesas com viagens entre janeiro e o último dia 20. O montante equivale a quase dois salários de um ministro do STF, que é de R$ 24.500, teto do funcionalismo público. No ano passado, ele recebeu R$ 70.109,44 com o benefício desde o dia em que assumiu a presidência da corte, em 23 de abril.

O(clique para ver detalhes)s números fazem parte de levantamento feito pelo Congresso em Foco com base em dados registrados pelo Portal Siga Brasil, que é abastecido pelo Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi). De acordo com a pesquisa, cujos últimos lançamentos são de 7 de maio, outros três ministros receberam diárias por viagens feitas a trabalho este ano: Ricardo Lewandowski, R$ 9.172,00; Joaquim Barbosa, R$ 6.841,05, e Cezar Peluso, R$ 4.411,20.

Cada ministro do Supremo tem direito a uma diária de US$ 485, cerca de R$ 980, para cobrir despesas em viagens internacionais. No caso das viagens nacionais, a diária é de R$ 614, com um adicional de R$ 172. No último dia 28, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu fixar o valor das diárias do STF como teto para juízes e desembargadores. Para os servidores do Judiciário, ficou estabelecido um limite de R$ 368,40.

Com a decisão, o CNJ, que também é presidido por Gilmar Mendes, atendeu a um pedido de providências apresentado em setembro de 2008 contra abusos cometidos em alguns tribunais. No Maranhão, por exemplo, desembargadores recebiam diárias de até R$ 1 mil. No entendimento do Conselho, o benefício vinha sendo tratado como “complemento salarial” pelos magistrados.

(clique para ver detalhes)Um país por mês

Nos primeiros cinco meses do ano, Gilmar recebeu 30 diárias internacionais do Supremo por viagens feitas a cinco países: França, Espanha, México, Egito e África do Sul. As despesas, nesses casos, totalizam cerca de R$ 30 mil em 2009. Em todo o ano passado, o ministro recebeu 31 diárias ao visitar sete países: Lituânia, Argentina, Coréia do Sul, Paraguai, Estados Unidos e Alemanha.

Em 2009, o ministro recebeu ainda outras 24,5 diárias por viagens nacionais. Entre elas, está a referente a uma viagem feita por Gilmar logo após presidir a sessão do Supremo que decidiu pela manutenção da demarcação contínua da reserva indígena Raposa Serra do Sol. Naquela noite, o ministro viajou até Macapá, onde recebeu o título de cidadão amapaense, concedido pela Assembleia Legislativa do Amapá. Ele voltou a Brasília no dia seguinte. De acordo com o Siafi, Gilmar recebeu uma diária e meia na ocasião.

A ministra Ellen Gracie presidiu o STF entre 27 de abril de 2006 e 23 de abril de 2008. Em seu primeiro ano de mandato, fez apenas uma viagem ao exterior a trabalho. Participou de um evento no Paraguai nos dias 27 e 28 de agosto de 2006."

SAIBA MAIS AQUI

Procuradores da República respondem publicamente a Juiz Federal que deseja enquadrar o Delegado Protógenes:

Nota de esclarecimento


A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) vem a público esclarecer, em razão da matéria intitulada Juiz transforma Protógenes em réu por vazar Satiagraha, publicada na edição desta terça-feira (26/5) do jornal Folha de S. Paulo, que o fato de existirem telefonemas entre o Procurador da República, o Juiz Federal e o Delegado de Polícia Federal que funcionam em um processo não é motivo para lançar suspeição sobre a lisura da conduta destas autoridades públicas, uma vez que tais contatos são necessários para o esclarecimento acerca de medidas requeridas no curso de investigações criminais.
A ANPR ressalta que o Ministério Público é o titular privativo da ação penal pública, do que decorre a necessidade de acompanhar de perto o desenvolvimento das investigações policiais, sendo a atuação dos Procuradores da República pautada em princípios constitucionais, na defesa dos interesses sociais e individuais indisponíveis, no estrito cumprimento do dever funcional.
Brasília, 26 de maio de 2009.

Antonio Carlos Bigonha
Presidente da ANPR

Veja também o que diz o jornalista Paulo Henrique Amorim sobre o caso:

“Eu confesso !”

Carta da Terra - Campanha


Clique em play (seta) para iniciar.

26 de maio de 2009

Não cabe neutralidade na questão do IFF...



Foto:Hugo Prates

Em coletiva à imprensa a Reitora e Professora Cibele Daher anuncia a programação das Audiências Públicas que serão implementadas pelo IFF - Instituto Federal Fluminense a partir do mes de Julho próximo, com o intuito de melhor esclarecer a comunidade sobre o futuro da nossa querida ex-ETFC e ex-CEFET:

14/7 – Audiência Pública no campus Bom Jesus do Itabapoana
16/7 – Audiência Pública no campus Itaperuna
21/7 – Audiência Pública no campus Campos-Guarus
23/7 - Audiência Pública no campus Campos-Centro
28/7 - Audiência Pública no campus Macaé
30/7 - Audiência Pública no campus Cabo Frio

ASCOM IF Flumienense – 2726-2845 (Blog do Xacal)

Dentre tantos e tantos projetos mal sucedidos em nossa região, seja pela incompetência política reinante ou pelo amadorismo estampado em muitos empresários locais, o fato real é que a presença sólida hoje do IFF dentro da cidade de Campos dos Goytacazes, provoca em muitos a insana inveja de sempre e a maldita ganância repugnante, ambas travestidas de uma falsa idéia de democracia!

Na qualidade de ex-aluno da querida ETFC e na qualidade de quem já militou muito nas entranhas desta pobre e rica província interiorana, sinto-me bastante à vontade para parabenizar todos aqueles que estão dando continuidade a esta luta - sem fim - por melhores e mais promissores espaços públicos de aperfeiçoamento social, sem o entrave grotesco de uma elite pouco afinada com os preceitos mais elementares da real democracia, aquela que o sofrido povo brasileiro tanto busca há anos.

Parabéns, Professora Cibele, e os meus mais sinceros votos de sucesso no empenho desta magnífica conquista e nas etapas fundamentais deste processo de implementação do Instituto.

Luiz Felipe Muniz de Souza

Usinas Nucleares sempre deixam uma grande preocupação no ar! Em breve novas usinas serão instaladas por aqui, veremos no que isso vai dar!!

Angra II tem vazamento de material radioativo
Eletronuclear informou que três funcionários foram contaminados. CNEN fala em 4 atingidos; o acidente seria "insignificante".

Do G1, no Rio, com informações da Globo News


A Eletronuclear comunicou nesta terça-feira (26) um vazamento de material radioativo na usina nuclear de Angra II, no dia 15 de maio.

Segundo a empresa, três funcionários foram contaminados. No entanto, de acordo com informações do Conselho Nacional de Energia Nuclear (CNEN), quatro pessoas teriam sido atingidas pelo vazamento.

SAIBA MAIS AQUI

25 de maio de 2009

Testes Nucleares na Coreia do Norte - um absurdo em pleno Sec. XXI - Folha SP












"Em protesto nesta segunda-feira, sul-coreanos queimam cartazes com fotos do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-il"


Enquanto no Japão: Agência Meteorológica Japonesa detecta "terremoto artificial" na Coreia do Norte; tratava-se de um teste nuclear

A verdadeira História de FHC X PETROBRAS

Os dez estragos de FHC na Petrobrás

Publicado por Zanuja Castelo Branco em Economia política

Do blog
www.viomundo.com.br

Do site da Associação dos Engenheiros da Petrobras (AEPET) http://www.aepet.org.br/

Para refrescar a memória do senador Sérgio Guerra (PE) e demais entusiastas da CPI da Petrobrás, o presidente da AEPET (Associação dos Engenheiros da Petrobras), Fernando Leite Siqueira, selecionou dez estragos produzidos pelo Governo FHC no Sistema Petrobrás, que seguem:
1993 - Como ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso fez um corte de 52% no orçamento da Petrobrás previsto para o ano de 1994, sem nenhuma fundamentação ou justificativa técnica. Ele teria inviabilizado a empresa se não tivesse estourado o escândalo do orçamento, envolvendo vários parlamentares apelidados de `anões do orçamento`, no Congresso Nacional, assunto que desviou a atenção do País, fazendo com que se esquecessem da Petrobrás. Todavia, isto causou um atraso de cerca de 6 meses na programação da empresa, que teve de mobilizar as suas melhores equipes para rever e repriorizar os projetos integrantes daquele orçamento;
1994 - ainda como ministro da Fazenda, com a ajuda do diretor do Departamento Nacional dos Combustíveis, manipulou a estrutura de preços dos derivados do petróleo, de forma que, nos 6 últimos meses que antecederam o Plano Real, a Petrobrás teve aumentos mensais na sua parcela dos combustíveis em valores 8% abaixo da inflação. Por outro lado, o cartel internacional das distribuidoras derivados teve aumentos de 32%, acima da inflação, nas suas parcelas.Isto significou uma transferência anual, permanente, de cerca de US$ 3 bilhões do faturamento da Petrobrás, para o cartel dessas distribuidoras.A forma de fazer isto foi através dos 2 aumentos mensais que eram concedidos aos derivados, pelo fato de a Petrobrás comprar o petróleo em dólares, no exterior, e vender no mercado em moeda nacional. Havia uma inflação alta e uma desvalorização diária da nossa moeda. Os dois aumentos repunham parte das perdas que a Petrobrás sofria devido a essa desvalorização.Mais incrível: a Petrobrás vendia os derivados para o cartel e este, além de pagá-la só 30 a 50 dias depois, ainda aplicava esses valores e o valor dos tributos retidos para posterior repasse ao tesouro no mercado financeiro, obtendo daí vultosos ganhos financeiros em face da inflação galopante então presente. Quando o plano Real começou a ser implantado com o objetivo de acabar com a inflação, o cartel reivindicou uma parcela maior nos aumentos porque iria perder aquele duplo e absurdo lucro.
1995 - Em fevereiro, já como presidente, FHC proibiu a ida de funcionários de estatais ao Congresso Nacional para prestar informações aos parlamentares e ajudá-los a exercer seus mandatos com respaldo de informações corretas. Assim, os parlamentares ficaram reféns das manipulações da imprensa comprometida. As informações dadas aos parlamentares no governo de Itamar Franco, como dito acima, haviam impedido a revisão com um claro viés neoliberal da Constituição Federal.Emitiu um decreto, 1403/95 que instituía um órgão de inteligência, o SIAL, Serviço de Informação e apoio Legislativo, com o objetivo de espionar os funcionários de estatais que fossem a Brasília falar com parlamentares. Se descobertos, seriam demitidos.Assim, tendo tempo para me aposentar, solicitei a aposentadoria e fui para Brasília por conta da Associação. Tendo recursos bem menores que a Petrobrás (que, no governo Itamar Franco enviava 15 empregados semanalmente ao Congresso), eu só podia levar mais um aposentado para ajudar no contato com os parlamentares. Um dos nossos dirigentes, Argemiro Pertence, mudou-se para Brasília, às suas expensas, para ajudar nesse trabalho;
Também em 1995, FHC deflagrou o contrato e a construção do Gasoduto Bolívia-Brasil, que foi o pior contrato que a Petrobrás assinou em sua história. FHC, como ministro da Fazenda do governo Itamar Franco, funcionou como lobista em favor do gasoduto. Como presidente, suspendeu 15 projetos de hidrelétricas em diversas fases, para tornar o gasoduto irreversível. Este fato, mais tarde, acarretaria o `apagão` no setor elétrico brasileiro.As empresas estrangeiras, comandadas pela Enron e Repsol, donas das reservas de gás naquele país só tinham como mercado o Brasil. Mas a construção do gasoduto era economicamente inviável. A taxa de retorno era de 10% ao ano, enquanto o custo financeiro era de 12% ao ano. Por isto pressionaram o Governo a determinar que Petrobrás assumisse a construção. A empresa foi obrigada a destinar recursos da Bacia de Campos, onde a Taxa de Retorno era de 80%, para investir nesse empreendimento. O contrato foi ruim para o Brasil pelas seguintes razões: mudança da matriz energética para pior, mais suja, ficar dependente de insumo externo dominado por corporações internacionais, com o preço atrelado ao do petróleo e valorada em moeda forte; foi ruim para a Bolívia que só recebia 18% pela entrega de uma de suas últimas riquezas, a mais significativa. Evo Morales elevou essa participação para 80% (a média mundial de participação dos países exportadores é de 84%) e todas as empresas aceitaram de bom grado. E foi péssimo para a Petrobrás que, além de tudo, foi obrigada a assinar uma cláusula de `Take or Pay`, ou seja, comprando ou não a quantidade contratada, ela pagaria por ela.Assim, por mais de 10 anos, pagou por cerca de 10 milhões de metros cúbicos sem conseguir vender o gás no mercado nacional.
Em 1995, o governo, faltando com o compromisso assinado com a categoria, levou os petroleiros à greve, com o firme propósito de fragilizar o sindicalismo brasileiro e a sua resistência às privatizações que pretendia fazer. Havia sido assinado um acordo de aumento de salário de 13%, que foi cancelado sob a alegação de que o presidente da Petrobrás não o havia assinado. Mas o acordo foi assinado pelo então Ministro das Minas e Energia, Delcídio Amaral, pelo representante do presidente da Petrobrás e pelo Ministro da Fazenda, Ciro Gomes.Além disto, o acordo foi assinado a partir de uma proposta apresentada pelo presidente da Petrobrás. Enfim, foi deflagrada a greve, após muita provocação, inclusive do Ministro do TST, Almir Pazzianoto, que disse que os petroleiros estavam sendo feitos de palhaços. FHC reprimiu a greve fortemente, com tropas do exercito nas refinarias, para acirrar os ânimos. Mas deixou as distribuidoras multinacionais de gás e combustíveis sonegarem os produtos, pondo a culpa da escassez deles nos petroleiros. No fim, elas levaram 28% de aumento, enquanto os petroleiros perderam até o aumento de 13% já pactuado e assinado.Durante a greve, uma viatura da Rede Globo de Televisão foi apreendida nas proximidades de uma refinaria, com explosivos. Provavelmente, pretendendo uma ação sabotagem que objetivava incriminar os petroleiros. No balanço final da greve, que durou mais de 30 dias, o TST estabeleceu uma multa pesada que inviabilizou a luta dos sindicatos. Por ser o segundo maior e mais forte sindicato de trabalhadores brasileiros, esse desfecho arrasador inibiu todos os demais sindicatos do país a lutar por seus direitos. E muito menos por qualquer causa em defesa da Soberania Nacional. Era a estratégia de Fernando Henrique para obter caminho livre e sangrar gravemente o patrimônio brasileiro.
1995 – O mesmo Fernando Henrique comandou o processo de mudança constitucional para efetivar cinco alterações profundas na Constituição Federal de 1988, na sua Ordem Econômica, incluindo a quebra do monopólio Estatal do Petróleo, através de pressões, liberação de emendas dos parlamentares, barganhas e chantagens com os parlamentares (o começo do `mensalão` – compra de votos de parlamentares com dinheiro desviado do erário público). Manteve o presidente da Petrobrás, Joel Rennó que, no governo Itamar Franco, chegou a fazer carta ao Congresso Nacional defendendo a manutenção do monopólio estatal do petróleo, mas que, no governo FHC, passou a defensor empedernido da sua quebra.

AS CINCO MUDANÇAS CONSTITUCIONAIS PROMOVIDAS POR FHC:

1) Mudou o conceito de empresa nacional. A Constituição de 1988 havia estabelecido uma distinção entre empresa brasileira de capital nacional e empresa brasileira de capital estrangeiro. As empresas de capital estrangeiro só poderiam explorar o subsolo brasileiro (minérios) com até 49% das ações das companhias mineradoras. A mudança enquadrou todas as empresas como brasileiras. A partir dessa mudança, as estrangeiras passaram a poder possuir 100% das ações. Ou seja, foi escancarado o subsolo brasileiro para as multinacionais, muito mais poderosas financeiramente do que as empresas nacionais. A Companhia Brasileira de Recursos Minerais havia estimado o patrimônio de minérios estratégicos brasileiros em US$ 13 trilhões. Apenas a companhia Vale do Rio Doce detinha direitos minerários de US$ 3 trilhões. FHC vendeu essa companhia por um valor inferior a que um milésimo do valor real estimado.
2) Quebrou o monopólio da navegação de cabotagem, permitindo que navios estrangeiros navegassem pelos rios brasileiros, transportando os minérios sem qualquer controle;
3) Quebrou o monopólio das telecomunicações, para privatizar a Telebrás por um preço abaixo da metade do que havia gastado na sua melhoria nos últimos 3 anos, ao prepará-la para ser desnacionalizada. Recebeu pagamento em títulos podres e privatizou um sistema estratégico de transmissão de informações. Desmontou o Centro de Pesquisas da empresa e abortou vários projetos estratégicos em andamento como capacitor ótico, fibra ótica e TV digital;
4) Quebrou o monopólio do gás canalizado e entregou a distribuição a empresas estrangeiras. Um exemplo é a estratégica Companhia de Gás de São Paulo, a COMGÁS, que foi vendida a preço vil para a British Gas e para a Shell. Não deixou a Petrobrás participar do leilão através da sua empresa distribuidora. Mais tarde, abriu parte do gasoduto Bolívia-Brasil para essa empresa e para a Enron, com ambas pagando menos da metade da tarifa paga pela Petrobrás, uma tarifa baseada na construção do Gasoduto, enquanto que as outras pagam uma tarifa baseada na taxa de ampliação.
5) Quebrou o Monopólio Estatal do Petróleo, através de uma emenda à Constituição de 1988, retirando o parágrafo primeiro, elaborado pelo diretor da AEPET, Guaracy Correa Porto, que estudava direito e contou com a ajuda de seus professores na elaboração. O parágrafo extinto era um salvaguarda que impedia que o governo cedesse o petróleo como garantia da dívida externa do Brasil. FHC substituiu esse parágrafo por outro, permitindo que as atividades de exploração, produção, transporte, refino e importação fossem feitas por empresas estatais ou privadas. Ou seja, o monopólio poderia ser executado por várias empresas, mormente pelo cartel internacional;

1996 - Fernando Henrique enviou o Projeto de Lei que, sob as mesmas manobras citadas, se transformou na Lei 9478/97. Esta Lei contem artigos conflitantes entre si e com a Constituição Brasileira. Os artigos 3º, 4º e 21, seguindo a Constituição, estabelecem que as jazidas de petróleo e o produto da sua lavra, em todo o território Nacional (parte terrestre e marítima, incluído o mar territorial de 200 milhas e a zona economicamente exclusiva) pertencem à União Federal. Ocorre que, pelo seu artigo 26 -- fruto da atuação do lobbysobre uma brecha deixada pelo Projeto de Lei de FHC -- efetivou a quebra do Monopólio, ferindo os artigos acima citados, além do artigo 177 da Constituição Federal que, embora alterada, manteve o monopólio da União sobre o petróleo. Esse artigo 26 confere a propriedade do petróleo a quem o produzir.

.

Veja o que diz o Jornalista Luis Nassif sobre o que está acontecendo no Poder Judiciário de hoje no Brasil!!

25/05/2009

O IDP, o IPES e o uso do Supremo

Seria exagero comparar o IDP (o Instituto de Direito Público do Gilmar Mendes) com o IPES (Instituto de Pesquisas e Estudos Sócio-Econômicos), principal ponta de lança do movimento de 1964.
Mas é evidente que Gilmar está utilizando o IDP, a estrutura do Supremo e do CNJ para uma tomada de poder no Judiciário. O Judiciário sempre se organizou em torno de grupos. Mesmo assim, eram grupos de ação restrita e de disputa restrita, em torno da ocupação de espaços nos tribunais, não da politização ampla.
O que Gilmar está fazendo extrapola tudo o que ocorreu até agora. Está levando adiante um processo amplo de politização do Judiciário. Nem se fale do culto à personalidade, que transformou a Comunicação Social do STF e do CNJ em agências pessoais de Gilmar. Ou dessa vergonhosa barganha de privilegiar aliados com a abertura das portas do Supremo a lançamentos comerciais. Ou esse pacto espúrio com a imprensa - que não evitou que a imagem do Supremo fosse para o ralo.
A estratégia de Gilmar consiste em colocar quadros do IDP em postos-chave do Judiciário - como ocorre agora nessa disputa por uma vaga no CNJ. Consiste na aliança com grandes escritórios de advocacia - a vergonhosa apologia de Sérgio Bermudez a Gilmar, no artigo da Folha, é prova disso. Consiste na cooptação de jornalistas, como o caso narrado abaixo. Está nítido o pacto com a mídia - o que não impediu que se tornasse uma figura negativa para ampla maioria dos próprios leitores de jornais. E, principalmente, em mover guerras santas contra adversários, como é o caso de seu homem em São Paulo, esse corregedor Nabarrete.
Existe uma ampla leniência do Supremo a esse jogo, com Ministros dando aulas e permitindo o uso de seu nome na propaganda dos cursos do IDP. A contabilidade do IDP, até agora, é uma caixa preta. Foram divulgados contratos com órgãos públicos, a partir da publicação no Diário Oficial. Mas não se sabe quase nada sobre os clientes privados. Quem são as empresas com contratos com o IDP? Como um Instituto de tema restrito consegue publicidade nacional na revista Veja?
É evidente que Gilmar está aproveitando essa fase de presidente dos dois órgãos para consolidar uma hegemonia inédita no Poder Judiciário, vingativa, ameaçadora para a democracia, porque politizando decisões.

SAIBA MAIS AQUI

Jornalista da Rede Globo é Conselheiro de Gilmar Mendes - Presidente do STF - só no Brasil!!


















O Conversa Afiada recebeu o seguinte e-mail de amigo navegante:

"Gilmar Mendes e Heraldo Pereira

por Plínio Bortolotti

Aparecem novos fatos na relação do presidente do Supremo Tribunal Federal [STF], Gilmar Mendes e o repórter Heraldo Pereira, da Rede Globo.
O jornalista integra o “Conselho Estratégico” da TV Justiça, caracterizado como “um órgão consultivo de assessoramento ao presidente do Supremo Tribunal Federal para assuntos que se referem à TV Justiça”.
Se o conselho é “estratégico” e faz “assessoramento” direto a Gilmar Mendes, como está escrito, supõe-se uma relação muito próxima dos conselheiros com o ministro.
Mas, a rigor, esses conselhos raramente funcionam, são meramente formais. Se os seus integrantes forem pagos, caracteriza-se como sinecura.
Os sete integrantes do “Conselho Estratégico” são os seguintes:
Ministro Gilmar MendesPresidente do STF (Presidente do Conselho)
Ministro. Cezar PelusoVice-Presidente do STF
Ministro Carlos BrittoMinistro do STF na linha de sucessão do Vice-Presidente
Alcides Diniz da SilvaDiretor-Geral do STF
Heraldo PereiraJornalista e advogado
Marilena ChiarelliJornalista
Renato ParenteSecretário de Comunicação Social do STF (Secretário do Conselho)"

SAIBA MAIS AQUI

Blogosfera Independente: Esperando os Resultados

O texto abaixo eu copiei e colei do Blog do jornalista Luiz Carlos Azenha (espero que ele não fique chateado...). O endereço do Blog dele, "Vi O Mundo", está aqui à esquerda, um pouco mais abaixo. Vale a pena visitar sempre. Neste artigo ele faz uma análise dos resultados esperados das diversas redes de Blogs que estão se formando em todo o mundo. Muito boas as colocações.

"Sessão de auto-ajuda"
Publicado em 21 de maio de 2009 às 22:48
por Luiz Carlos Azenha
"Frequentemente eu encontro leitores deste e de outros blogs na rua. Em geral muitos deles lamentam a dureza de se contrapor à mídia corporativa, que tem uma aparência muito mais sólida que o exército de Brancaleone dos blogs "independentes" ou "progressistas" da internet.
Depois de quase quarenta anos de Jornalismo, respondo: calma, gente. Vamos devagar, mas sempre em frente. A graça está em guerrear, nem toda vitória é definitiva, muitas derrotas são necessárias antes de uma conquista.
A primeira sugestão que faço é que não se fique dependente do reconhecimento da mídia corporativa em relação ao nosso trabalho. "Eles" jamais vão reconhecer que estão perdendo público -- o que é possível auferir matematicamente -- ou que nós estamos ganhando. Falo pelo Viomundo, que tem um medidor de audiência bastante confiável, da Hostnet: a audiência é crescente, desde que este site debutou, quando eu ainda morava em Nova York.
Hoje pipocam propostas para algum tipo de organização envolvendo a blogosfera progressista, talvez nos moldes do movimento que, quando amadureceu, teve papel essencial na eleição de Barack Obama, nos Estados Unidos. Sim, o evento anual da blogosfera progressista dos Estados Unidos é o maior do gênero, atrai patrocinadores e políticos de todos os tipos, é um sucesso comercial e jornalístico.
Àqueles que duvidam eu também costumo dizer: todos os grandes movimentos sociais começaram em torno de meia dúzia de pessoas. Não duvidem de seu próprio poder. Não duvidem do impacto que UM SÓ e-mail de protesto tem naquele que o recebe, especialmente se contém uma crítica de qualidade, verdadeira, justa. Não duvide da sua presença em uma manifestação de 100 pessoas, da faixa que você mandou pendurar, da camiseta que decidiu usar.
A sociedade é um ser vivo e a sua disposição de mudá-la não terá impacto imediato: tudo obedece a um lento processo de amadurecimento. Lembram-se quando se pregava a abolição pura e simples do Bolsa Família? Faz tão pouco tempo, não faz? Pois é, hoje os tucanos tentam se passar por pais do Bolsa Família. Isso reflete uma mudança na sociedade brasileira, que já se deu conta de que os projetos sociais são importantes para ampliar o mercado interno, que reduziu enormemente o impacto da crise financeira mundial no Brasil.
Ou seja, aquela mensagem que você deixou em um site defendendo o Bolsa Família fez seu trabalho. Se sua argumentação foi boa e alguém leu, você ajudou a mudar a sociedade brasileira.
A terceira coisa que digo aos meus interlocutores desanimados é que precisamos construir nosso próprio espelho. É óbvio que numa sociedade complexa e midiatizada a gente precisa ver o resultado de nosso engajamento social. Mas a mídia corporativa se nega a refletir esse resultado, uma vez que remamos contra a maré. Você só será reconhecido se remar em favor das Idéias "certas": apoio à ideologia econômica neoliberal, ao Gilmar Mendes, ao estado mínimo, à candidatura Serra e à elite política e econômica do Brasil. Aos brancos de olhos azuis.
Construir nosso próprio espelho significa ampliar o alcance de uma rede de informações que atinja a massa crítica de brasileiros. Uma rede formada por blogs, sites, rádios e TVs comunitárias, revistas,editoras, rádios e TVs educativas. É um trabalho de formiguinha, que só vai amadurecer mesmo dentro de uns dez anos.
Eu costumo criticar com frequencia a idéia da auto-estima, que importamos dos Estados Unidos. Você não está bem? A culpa é da auto-estima. Bateu o carro? É a auto-estima. Engordou? É a auto-estima. Tenho comigo que muito de nossa felicidade diária depende da organização social a que estamos submetidos. E essa em que vivemos, calcada na sobrevalorização do indivíduo, precisa nos deixar eternamente insatisfeitos para que a gente tente se satisfazer consumindo. Comprando. Acumulando. É uma sociedade escravocrata, em que poucos mandam e muitos obedecem. Em que a elite se acostumou a usar o Estado para manter seus privilégios políticos e econômicos.
Num país assim, o recurso à auto-estima desloca a crítica -- da sociedade para o indivíduo. Em vez de mudar o mundo, você é convocado a mudar apenas a si mesmo, lendo um livro, malhando ou dizendo diante do espelho: "Sou bom o suficiente, estou bem o suficiente e me importo" (Bordão do programa americano Saturday Night Life, que brincava com a auto-estima).
Não seja enganado. Mudar o mundo é essencial. É tarefa de todos. E você vai se sentir muito melhor se se der conta de que é capaz de fazê-lo. De que você também faz a diferença.
Acabou a sessão de auto-ajuda. Remeta 100 reais para a conta bancária do Viomundo."

As Cidades na luta contra o Aquecimento Global



Cidades prometem combate às mudanças climáticas

Por Fabiano Ávila, do CarbonoBrasil




Prefeitos das 80 maiores metrópoles do planeta, incluindo Nova York, Tóquio e São Paulo, se comprometem a estabelecer iniciativas que minimizem os efeitos do aquecimento global e diminuam as emissões de gases do efeito estufa

Reunidos em Seul na última semana, representantes das maiores metrópoles mundiais assinaram a declaração final do terceiro encontro de grandes cidades (C40 Large Cities Climate Summit) em que se comprometem a combater as mudanças climáticas e fazer tudo o que for possível para criar “cidades de baixas emissões de carbono”.

“A declaração final do encontro foi assinada por todos os participantes, o que mostra uma grande preocupação com os problemas climáticos”, afirmou o anfitrião do evento, Oh Se-honn, prefeito de Seul.

Para alcançar esse objetivo, as cidades se comprometeram, sem estabelecer metas, a cortar as emissões de gases do efeito estufa (GEE) da maneira mais profunda possível, a se adaptar para as conseqüências inevitáveis das mudanças climáticas e fazer o máximo para que o aquecimento global não prejudique seus habitantes.

As cidades também definiram que irão identificar seu nível atual de emissões e que devem trabalhar em conjunto para acelerar o desenvolvimento de tecnologias, programas e projetos que ajudem a reduzi-las.

Ficou acertado ainda que as metrópoles irão assumir o papel de liderança nesta questão e que as Nações Unidas devem reconhecer essa liderança na conferência do clima de Copenhague, em dezembro.

O grupo C40 foi estabelecido em 2005 para combater às mudanças climáticas com ênfase no papel das cidades, que são responsáveis por 75% do consumo global de energia e 80% das emissões de GEE. O próximo encontro do C40 será em São Paulo, em 2011.
Pioneirismo

Apesar dos enormes problemas urbanos que enfrenta, a capital paulista vem conseguindo estabelecer uma série de políticas ligadas a mitigação das mudanças climáticas.

Enquanto o inventário de emissões de gases do efeito estufa do Brasil com dados de 2000 está previsto para sair apenas agora, em 2009, a cidade de São Paulo já discute a apresentação dos dados do período 2004 a 2008.

Além disso, apenas São Paulo e Rio de Janeiro seguem o padrão de inventário de mudanças climáticas da UNFCC, o que significa que são as únicas metrópoles brasileiras que têm uma medida aproximada da quantidade de GEE que emitem.

Os paulistanos contam também com dois grandes aterros sanitários que lidam com as mais de 15 milhões de toneladas de lixo produzidas por dia na cidade e que são equipados com tecnologia de tratamento de metano. Esse tratamento possibilita a venda de créditos cujos recursos são utilizados em parques, programas de saneamento e intervenções urbanísticas.

Finalmente, foi proposto e está em tramitação um projeto de lei municipal que estabelece uma meta de redução de 30% das emissões até 2012, em relação ao nível de 2005. Para isso serão adotadas medidas de melhor utilização do espaço urbano, limitação de veículos no centro da cidade e maior uso de energias renováveis.

A desavergonhada luta dos Ruralistas Brasileiros contra as Florestas Tropicais!

O Brasil na contra-mão da história
Por Dal Marcondes

Ruralistas e ambientalistas estão travando um embate sobre a legislação que vai definir os limites da preservação florestal no Brasil. Um “afã produtivista”, conforme o ministro Carlos Minc, que pode comprometer as metas e a responsabilidade do Brasil em relação ao aquecimento global. Soube que nesta sexta-feira o ministro e ambientalistas se reuniram em São Paulo, na casa de um conhecido ambientalista paulista, e que a conversa teve tons de aspereza, principalmente porque Minc não está conseguindo frear o avanço da frente parlamentar ruralista sobre a legislação ambiental, o que pode abrir brechas para a instalação de usinas de álcool no Pantanal e legitimar a grilagem na Amazônia. Continue a ler no Blogue da Envolverde:

VEJA MAIS(Agência Envolverde)

Do Observatório da Imprensa: Uma visão otimista do Brasil!

LEITURAS DE FIM DE SEMANA

"Um Brasil melhor nas revistas

Por Luciano Martins Costa em 25/5/2009

Comentário para o programa radiofônico do OI, 25/5/2009

As páginas amarelas de Veja, que já foram consideradas um marco do jornalismo nacional por trazer entrevistas instigantes de personagens interessantes, andou perdendo importância nos últimos anos, na onda de ideologização que tomou conta de toda a publicação.

Mas a edição desta semana (nº 2114, de 27/5/2009) traz um conteúdo que vale o preço da revista: uma entrevista com a economista venezuelana Carlota Pérez, professora na Universidade Cambridge, na Inglaterra, na qual ela faz um retrato esclarecedor da atual crise econômica, anunciando uma nova era de prosperidade impulsionada pela tecnologia e a inovação.

O Brasil aparece com perspectivas muito otimistas.

Época, a principal concorrente da revista Veja, traz um pacote de presente para o leitor: uma edição especial de aniversário com um esforçado exercício de futurologia sobre como estaremos vivendo em 2020.

Catastrofismo furado

Com mais de cem páginas, a ampla reportagem especial sobre nossa próxima década se concentra na análise do processo de maturação de alguns fenômenos presentes, como as tendências demográficas e de educação e o avanço de tecnologias determinantes do nosso modo de vida.

Da mesma forma, o retrato pintado para o Brasil do ano 2020 é otimista.

Os grandes desafios como a questão da educação, a previdência social, a violência e a qualidade de vida nas grandes cidades também foram contemplados no trabalho jornalístico, mas em lugar do costumeiro ramerrão de lamentações, Época vai em busca de soluções possíveis, muitas delas já em desenvolvimento.

Escapando das armadilhas do viés político, a revista consegue compor um quadro que vale a pena ler e guardar.

E por que será que as duas revistas semanais de informação mais lidas do país resolvem apostar numa visão otimista do futuro?

Certamente porque, passado o primeiro terço do ano e desmentidas as previsões catastrofistas que a própria imprensa havia desenhado para os efeitos da crise internacional no Brasil, fica claro que podemos, sim, construir um país melhor."

MAIS AQUI

24 de maio de 2009

Rock Rural: Por Uma Casa no Campo

Houve um tempo em que a música popular feita no Brasil arriscava-se a ser universal, sem perder uma identidade, única. De uma Bossa-Nova que era Samba e era Jazz, um Tropicalismo que era MPB e era Lisérgico, até um Clube da Esquina que era de uma “região demarcada” e era mundial, como a Música Clássica. Desta mesma essência houve o ensaio de um movimento, que tinha muitas semelhanças com o citado Clube da Esquina, mas que não chegou a se desdobrar como merecia. Os velhos ‘conceitos de mercado’ não ajudaram. Foi o Rock Rural, o Folk-Rock Brasil. Não era Country, nem música sertaneja. Infelizmente nunca foi feito um estudo sobre isso, mesmo porque as idéias eram incipientes. Nada chegou a se consolidar. Mas poderíamos citar Tavito, o grupo Carma, parte da produção de O Terço, Bendengó, Zé Geraldo, os dois primeiros trabalhos de Zé Ramalho, alguma coisa feita pelo 14 Bis, etc. Essa pequena introdução é só para registrar a nossa perda da semana: Zé Rodrix. Era ele com o Progressivo Som Imaginário (junto com Wagner Tiso, Tavito, Robertinho silva, Luis Alves e Laudir de Oliveira, que depois iria atuar junto com os americanos do Chicago) e depois com Sá e Guarabyra, que era um dos motores do citado Rock Rural. “Casa no Campo” (interpretada aqui por Elis Regina) continua sendo o hino desse modo de fazer música e ver a vida, que permanecerá para sempre presente em qualquer lista das melhores de todos os tempos. Agora Rodrix, está em sua casa de campo, muito bem localizada: no céu, com vista para um riacho cristalino e um verde de folhagens brilhantes. Boa aposentadoria, caro amigo. Dos seu fãs, Marcos e Felipe.


23 de maio de 2009

Good Times

Trata-se de um clássico Pop/Rock do início da década de 1970. Não se trata apenas de "recordação" ou "nostalgia", mas a produção popular atual carece dessa linha melódica que, por alguns momentos, ajuda a colocar a vida nos trilhos. Refletions of my life...
video

22 de maio de 2009

A Reforma Política necessária, segundo o Mauro Santayana

A promissora situação do Brasil no cenário mundial em crise, está exigindo uma atenção redobrada com o acontece no campo político nacional. Muito tem sido dito sobre a urgência de uma reforma política, mas o jogo dos poderes em Brasília pode estar construindo uma armadilha sem precedentes para a nossa fragil "democracia". Leia o que escreve o "príncipe" dos jornalistas políticos - segundo o Leonardo Boff - sobre a construção apressada de uma reforma nos bastidores do Congresso Nacional:


"Uma reforma longe do povo
22/05/2009 - 00:05

Por Mauro Santayana

Se o presidente Lula ouvir mais a própria experiência, provavelmente irá rever sua posição a respeito da reforma política que a Câmara dos Deputados pretende colocar em debate interno, como balão de ensaio, a partir da próxima semana. Fundada em dois pontos diferentes, o financiamento público das campanhas e as listas fechadas para as eleições proporcionais, a proposta encontra a oposição do bom-senso. O argumento básico é a necessidade do fortalecimento dos partidos políticos. Admitamos que os partidos existentes hoje se fortaleçam com as listas fechadas. Para que isso ocorra, é necessário que existam previamente, com doutrinas, programas e estrutura democrática interna. Mas esse não é o caso. O nosso sistema partidário dificulta a representação autêntica do povo e garante as bancadas corporativas – que são as que decidem – e em cuja composição os partidos têm pouco poder. As legendas só servem de veículo para que as instituições financeiras, o agronegócio, os empresários da grande indústria, as organizações religiosas e outros grupos elejam seus delegados, dominem o parlamento e mantenham o sistema que os favorece. Assim, na maioria dos partidos, predominam homens sem o menor espírito público, preocupados com seus próprios negócios e com os negócios de seus financiadores. O que interessa à cidadania é contar com um parlamento que legisle com bom senso, tenha como objetivo o interesse nacional duradouro, fiscalize os outros poderes e trabalhe para o bem-estar de todos os brasileiros.Na raiz da crise está o problema da corrupção. Dizia Brecht que sempre que encontramos um servidor público disposto a receber propinas, estamos encontrando a Humanidade. Seria prudente corrigir o dramaturgo alemão, que entre 1938 e 1939, em seu exílio na Dinamarca, mergulhou no assunto desde os tempos romanos, com o excelente fragmento do romance que não concluiu: Die Geschäfte des Herrn Julius Cesar (Os negócios do senhor Júlio César). Quando encontramos um servidor do Estado que aceita propina, não estamos encontrando a Humanidade, mas, sim, alguém que pertence a uma de suas reduzidas e desprezíveis parcelas."

LEIA MAIS AQUI

Bessinha continua mandando ver!!


Almanaque do Rock e Caiana Discos

Quem mora ou morou em Campos, RJ e gosta de música, com certeza deve se lembrar da lendária loja Caiana Discos, ponto de encontro obrigatório para os colecionadores dos velhos LPs de todos os gêneros musicais (que estão retornando agora, vejam post abaixo). É claro que os mais jovens não conheceram, mas a loja ficava na esquina da Rua 21 de Abril com a Rua Santos Dumont, no Centro da cidade. Muitas amizades que duram até hoje foram construídas ali, em meio às prateleiras que continham milhares de discos: música como registro de bons tempos, inesquecíveis. Pois quem comandava a Caiana tornou-se também uma figura lendária na cidade e, tantos anos depois, continua habitando os corações e mentes de todos que daquela época até hoje se mantêm fiéis ao amor pela música. Estou falando do gente boa Paulo André Barbosa. Pois ele continua ligado aos sons, como publicitário, diretor e apresentador. E manda avisar que retornou com seu programa especial dedicado a tudo de bom que rolou nesses anos todos. A emissora é a Diário FM 100.7 e o programa, “Almanaque do Rock”. Todos os domingos das 21:00 h à meia-noite. Fala Paulo André: “estou focando no Blues, Prog e ‘clássicos valvulados’ e tem o e-mail para participar: almanaque@diariofm.net. Acho que é o único programa neste estilo no estado todo”. Quem não residir em Campos pode acompanhar ao vivo pelo Internet através do site www.diariofm.net. Grande Paulo André! Boa sorte para você! Mandarei minhas contribuições e estarei ligado...

21 de maio de 2009

Enquanto isso...em Nova York...

"O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, recebeu o prêmio Homem do Ano da Câmara de Comércio Brasil-EUA em Nova York.Além de encerrar o pregão da Bolsa de NY, nesta quinta Gabrielli ainda janta com empresários no Hotel Waldorf Astoria. "

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/alexandre-porto-um-resumo-da-opera/

Protesto contra a CPI da Petrobras - deu na Folha SP


Entidades usam protesto contra CPI da Petrobras para criticar Serra e FHC

DIANA BRITO colaboração para a Folha Online, no Rio

Sergio Moraes/Reuters


Participantes da manifestação realizada hoje no Rio contra a CPI da Petrobras criticaram o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador de São Paulo, José Serra (PSDB). A passeata, que reuniu cerca de 3.000 pessoas, saiu da Candelária e terminou com um "abraço" dos manifestantes à sede da Petrobras, na avenida Chile (centro da cidade).
Sergio Moraes/Reuters

Passeata contra a CPI da Petrobras reuniu cerca de 3.000 pessoas no centro do Rio
Do alto de um caminhão de som, sindicalistas gritavam: "Sai seu tucano, sai ladrão. Larga a Petrobras, que é patrimônio da nação." Eles também gritavam: "sai José Serra".
Procurada pela reportagem, a assessoria de Serra informou que não se manifestaria sobre o protesto. A reportagem procura as lideranças do PSDB no Congresso para comentar as declarações dos manifestantes da passeata.
O diretor do Sindipetro-RJ (sindicato dos petroleiros do Rio) estava no caminhão de som, mas negou ser o autor da rima. Ele atribuiu a frase a um metalúrgico, a quem não quis identificar. "A letra [da rima] foi composta para esse ato. Incluímos ela [no protesto] porque o Serra é a continuação de Fernando Henrique Cardoso."
O prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias (PT), também atacou os tucanos. "Sabemos o que foram os oito anos do governo FHC. É preciso que se diga que essa crise [financeira] é fruto da política neoliberal deles. E agora querem atingir a empresa símbolo de orgulho do país. Não vamos tolerar que ninguém jogue lama na Petrobras. Vamos ocupar as ruas do Brasil para protestar."
O deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ) usou as mesmas críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à oposição, mais especificamente ao PSDB. "Essa CPI é irresponsável e antipatriota. Quer atingir a maior empresa do país, que precisa de credibilidade internacional. Se há fato concreto, vamos investigar através do Ministério Público e do Tribunal de Contas."
Soriano defendeu a mesma tese. "Não precisa de CPI porque temos a Polícia Federal e a Procuradoria, que podem fazer a investigação. Sugiro que investiguem então todas as multinacionais de petróleo."
Estudantes x petróleo
A presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes), Lúcia Stumpf, estava na passeata e criticou a CPI. "Repudio a CPI porque tem cunho político, vai contra os interesses do povo."
Ela disse que os estudantes "se mobilizam na defesa do Brasil e de um projeto de desenvolvimento nacional de sustentação para a educação que passa pela defesa do petróleo".


A DANIELLE GOMES nos chama atenção no seu comentario que vai publicado na integra, vejam abaixo:

"ATENÇÃO BLOGUEIROS, quero deixar aqui uma idéia, ou um pedido, ou uma solicitação, não sei o que , só sei que gostaria de levantar uma possibilidade das seções realizadas na Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes passar no canal aberto ( record, globo, sbt),no qual é de grande relevância e grande importância mostrar as seções, pois hj só passa no canal 15 da viacabo e a população não tem acesso o que acontece , o que vota, o que libera nas seções e ver o desempenho dos vereadores que votamosClaro que quem quizer ir até a Câmara Municipal, podem ir, pois é aberto ao público, mas quem estiver em casa, tenho certeza que gostaria de ver essas seções e acompanhar de mais perto como nossos vereadores estão atuando para melhorar a cidade. è um horário no qual muitos irão assistir, pois começa às 17:00 hs donas de casa, trabalhadores chegando de mais um dia de trabalho, estudantes que chegam e que ainda vão ás escolas, enfim acredito que se isso acontecer vamos ver uma movimentação da população muito maior do que estamos vendo agora, pois a população irá participar mais ativamante com cobranças, elogios e muitos outros sentimentos.QUERIA MUITO QUE ISSO ACONTECESSE DE VERDADE, VAMOS DEIXAR A POPULAÇÃO MAIS PERTO DO QUE ACONTECE, E QUEM NÃO QUIZER ASSISTIR, QUE NÃO ASSISTA, MAS QUEM QUIZER PARTICIPAR, VER, COBRAR ME AJUDEM A DIVULGAR ESSE PEDIDO.ABRAÇOS"
21 Maio, 2009 12:06

Música - Discos de Vinil: o retorno triunfal dos LPs

Em Campos, RJ, tem um bar que semanalmente promove um encontro chamado “Noite do Vinil”. A cada semana um artista ou estilo musical é abordado e os fãs levam suas “preciosidades” para “degustação”: os velhos discos de vinil. Acho que existem muitos desses encontros mundo afora. Nos últimos anos restrito aos saudosistas e colecionadores e vendido apenas em alguns “sebos”, a velha “bolacha” está aos poucos retornando: fábricas se estabelecem no Japão, Europa e Estados Unidos, artistas lançam edições especiais de suas produções, novos “toca-discos” são lançados. Desta forma a boa música vai sobrevivendo e retomando seu espaço, sobretudo para um público seleto que exige qualidade e que não dispensa as obras de arte que são as capas em formato grande e o som mais vivo produzido pelos LPs e "Compactos". Tenho bons amigos que mantêm suas coleções que contam muitas vezes com mais de 10.000 itens! E de todos os estilos: Música Clássica, Rock Progressivo, Jazz, Blues, MPB, Heavy Metal, etc.
Esta semana o programa “Mundo S.A.”, exibido no canal por assinatura Globonews, abordou esse retorno triunfal (mas ainda restrito) do disco de vinil. Inserimos aqui essa edição. Vale a pena ver. Caso não consigam assistir por algum problema de conexão, confiram em http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1035000-7823-VINIL+VOLTA+COM+FORCA+TOTAL+E+VENDAS+AUMENTAM+NOS+EUA,00.html

O Petróleo é do Brasil



Em momento de ataque à Petrobras, uma dica do Blog. Trata-se do documentário "O Petróleo Tem Que Ser Nosso - Última Fronteira": “É um filme em defesa do Brasil, onde vários [entrevistados] dão suas opiniões sobre o tema e [o filme] tenta trazer o espírito nacionalista da campanha "O Petróleo é Nosso", da década de 50.”
“Os entrevistados: Adriano Pires, André Bucaresky, Aluízio Mercadante, Brigadeiro Sergio Ferolla, Carlos Lessa, César Benjamim, César Del Lucchese, Cezar Brito, Chico Alencar, Edison Munhoz, Emanuel Cancella, Fernando Siqueira, Francisco Soriano, Henyo Trindade, Ildo Sauer, João Antônio de Moraes, João Pedro Stedile, João Victor Campos, José Ignácio da Conceição, Luiz Pinguelli, Marcos Arruda, Maurício Azêdo, Maria Augusta Tibiriçá, Modesto da Silveira, Paulo Betti, Paulo Metri, Roberto Requião, Silvio Sinedino, Valerio de Queiroz e Zé Maria de Almeida.Direção: Peter Cordenonsi - direção de produção: Vera Moderno - direção de fotografia: Tiago Scorza - som direto: Thiago Sobral - direção musical: José Henrique Nogueira - arranjos: David Ganc - pesquisa: Gisele Rodrigues - projeto gráfico: Substancia 4 - promoção: Sindipetro-RJ e Aepet -Rio de Janeiro, Brasil, 2009®”
Trailer em: http://www.youtube.com/watch?v=XSyL3lZ6CW0

Nova Casa


Conforme o Luiz Felipe relatou, o provedor UOL fez algo muito estranho (pelo menos para nós; pode ser uma prática normal para eles), retirando o Blog do ar sem nenhum contato prévio. Mas vamos investigar ainda hoje o que realmente aconteceu. Pelo menos os post anteriores tem de ser repostos no endereço antigo por algum tempo. De qualquer forma já estamos em nova casa e não interessa mais retornar para lá. Perdeu-se a confiança no provedor. E aqui parece ser bem melhor...Continuaremos abordando uma diversidade de assuntos, respeitando a inteligência e o bom gosto de nossos leitores: política, meio ambiente, música, literatura, cinema... Sempre que possível trazendo visões mais amplas, tanto de nossas singelas opiniões, quanto recolhendo o que de melhor existir de articulistas e publicações on line.

20 de maio de 2009

O Provedor UOL simplesmente cancelou o acesso ao Blog de Luiz Felipe Muniz!

Há vários dias temos tido dificuldades com o Servidor do UOL para dar continuidade ao Blog de Luiz Felipe Muniz por aquele conhecido Provedor de Internet.

Infelizmente eles, de forma deselegante e extremamente amadora, cortaram o nosso acesso ao Blog Gratuito do UOL sem qualquer tipo de contato que explicasse os motivos de tal postura, rompendo um contrato de 3 anos de publicações mantidas e tratadas por puro interesse público.

Prosseguiremos a nosso jornada pelo Blogger, como já haviamos pensado, pois além de oferecer melhores recursos, nos parece uma praia mais frequentada pelos blogueiros de carteirinha.

Sigamos em frente e esperamos continuar contando com a sua participação e visita entre nós.

O BESSINHA CAPTOU MUITO BEM OS SINAIS...


ENQUANTO A PETROBRAS E O GOVERNO LULA FECHAM ACORDO COM A CHINA DE 10 BILHÕES DE DÓLARES, O PSDB QUER UMA CPI...VEREMOS MUITO MAIS NOS PRÓXIMOS DIAS

























O PSDB do FHC, do Jereissati, do Serra e de tantos outros, sempre apostou na privatização sim da Petrobras!
Com a projeção atual do país no cenário internacional, embalado tanto pelas conquistas e projetos da Petrobras, como pela eficiência da Política Sócio-econômica do Governo Lula, a oposição não tem nada em mãos para lutar na mídia por destaque e promoção em tempos de processo eleitoral majoritário. Estão começando cedo demais a briga e penso que a sociedade brasileira saberá bem identificar os falastrões de sempre! Veremos!