31 de janeiro de 2010

Viva La Vida

Ok jovens! Essa vocês conhecem.
Coldplay, um dos melhores da atualidade.
Ao vivo em uma apresentação para BBC.


Evie

Não sei se alguém que tenha menos de 50 anos vai se lembrar dessa música.
Ela foi o primeiro tema de abertura do "Jornal Hoje" da TV Globo; na época, tocava na íntegra.
Acho que foi por volta de 1970.
A música é belíssima e a interpretação de Johnny Mathis é fantástica.
Desculpem, jovens... Se bem que, romantismo não tem idade...

29 de janeiro de 2010

A Lua no Mar

Tirei essa foto agora a pouco, sexta-feira, por volta das 21 horas. O objetivo era registrar o alinhamento de Marte, mas eu precisava de um tripé por causa do tempo maior de exposição. Mesmo assim dá para ver (sobretudo se clicar na foto para ver a imagem em tamanho maior) o mar à noite (Rio das Ostras) e a luz da lua. Luzes ao fundo são de plataformas de extração de petróleo. Esse interessante efeito 'impressionista noturno' não foi intencional. Foi por conta da presença de nuvens e da falta do tripé. No final, achei que ficou legal, apesar do amadorismo...

A Aposentadoria dos Escorpiões

Assim não dá! Como os frequentadores desse 'espaço virtual' sabem, um dos temas recorrentes aqui é música. Vez por outra também abordo a questão da passagem do tempo. Sem saudosismo, mas com certa preocupação... se é que me entendem. Não que esteja ficando velho, mas... Ocorre que esta semana li uma notícia musical que me lembrou do mesmo assunto.
Há 25 anos assisti a um show inesquecível, no Rock In Rio 1. Foi a apresentação do grupo alemão Scorpions, que naquela época dominava o cenário Heavy Metal.
A bem da verdade o conjunto sempre buscou ser uma opção para todo tipo de público, do Pop (com as baladas presentes em quase todos os discos) aos 'Metaleiros' (como eram chamados na época), passando até pela música clássica (vejam o CD e DVD 'Live With Berlin Fillarmonic Orchestra').
O Scorpions gravou o primeiro disco em 1972(!) mas, segundo o grupo, a banda foi criada em 1965!
Resumindo, são 47 anos de estrada! Acho que os componentes fundadores que continuam na banda devem estar próximos aos 60 anos.
Pois bem, a notícia que li é que eles estão gravando o último disco da carreira ("Sting The Tail") e em seguida vão fazer a última tour mundial! Sim amigos, estão anunciando a aposentadoria. Segundo eles, é melhor parar agora, em um momento ainda positivo da carreira de sucesso. Uma pena, mas eles tem razão. Fim da longa estrada desta banda que tem me acompanhado ao longo das décadas. Mas a vida continua... E eu ainda não me aposentei.
Vou tentar ir a esse show de despedida, caso ele passe pelo Brasil (o que deve acontecer em 2011). Enquanto isso vou adquirir o novo DVD "Amazonia - Live In The Jungle", filmado no Brasil no ano passado em uma parceria com entidades ambientais (apenas mais uma das facetas positivas da banda).
Logo abaixo um video para os amigos do Blog. A belíssima "Wind of Change". Uma pequena amostra do simpático Scorpions.


"AS NOITES INDORMIDAS" um texto de Mauro Santayana que explica bem a ausência de Lula de Davos neste momento...veja abaixo um trecho...

"É natural e humano que o presidente Lula se comova diante das homenagens que vem recebendo, como chefe de Estado do Brasil, e que se esforce em mostrar suas realizações nestes últimos meses de governo. Como advertia Spinoza, quando tratamos das coisas humanas, não devemos delas rir, nem lamentá-las, menos ainda detestá-las, mas, sim, entendê-las. Lula tem viajado muito, dentro do Brasil e no exterior, e, graças a isso, o país vem recuperando sua estima interna e conquistou forte presença internacional . Ele iria a Davos, a fim de receber a homenagem de um forum dos ricos, antes de participar do Forum Sindical Mundial, de Porto Alegre, que representa outra visão de mundo. O convescote suíço parece deixar a arrogância antiga, com seu discurso amável, e isso se deve à emergência de países como o Brasil, sob o governo atual. É mesmo provável que a crise de hipertensão se deva à indecisão de sua alma em receber uma homenagem dos grandes do mundo."

LEIA MAIS

Lula recebe prêmio internacional como o "ESTADISTA GLOBAL", um reconhecimento que enche de orgulho e satisfação a nação brasileira! A grande imprensa brasileira faz "beicinho", mas o mundo inteiro reconhece... Deu no JB

Lula: Brasil será ator permanente no cenário do novo mundo


JB Online
BRASÍLIA - Em discurso lido esta manhã pelo ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, em Davos, na Suíça, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva agradeceu o prêmio de Estadista Global, concedido pelo Fórum Mundial, e lembrou que ''um outro mundo é possível''.

- Nos últimos meses, tenho recebido alguns dos prêmios e títulos mais importantes da minha vida. Com toda sinceridade, sei que não é exatamente a mim que estão premiando, mas ao Brasil e ao esforço do povo brasileiro. Isso me deixa ainda mais feliz e honrado - enfatizou o discurso de Lula.

O presidente lembrou ainda que o prêmio aumenta a responsabilidade dele como governante e a responsabilidade do Brasil como ator cada vez mais ativo e presente no cenário mundial.

- Tenho visto, em várias publicações internacionais, que o Brasil está na moda. Permitam-me dizer que se trata de um termo simpático, porém inapropriado. O modismo é coisa fugaz, passageira. E o Brasil quer e será ator permanente no cenário do novo mundo - ressaltou.

- O Brasil, porém, não quer ser um destaque novo em um mundo velho. A voz brasileira quer proclamar, em alto e bom som, que é possível construir um mundo novo. O Brasil quer ajudar a construir este novo mundo, que todos nós sabemos, não apenas é possível, mas dramaticamente necessário, como ficou claro, na recente crise financeira internacional, mesmo para os que não gostam de mudanças - prosseguiu Lula.

- O olhar do mundo hoje, para o Brasil, é muito diferente daquele, de sete anos atrás, quando estive pela primeira vez em Davos. Naquela época, sentíamos que o mundo nos olhava mais com dúvida do que esperança. O mundo temia pelo futuro do Brasil, porque não sabia o rumo exato que nosso país tomaria sob a liderança de um operário, sem diploma universitário, nascido politicamente no seio da esquerda sindical - acrescentou.

- No meu discurso de 2003, eu disse, aqui em Davos, que o Brasil iria trabalhar para reduzir as disparidades econômicas e sociais, aprofundar a democracia política, garantir as liberdades públicas e promover, ativamente, os direitos humanos. Iria, ao mesmo tempo, lutar para acabar sua dependência das instituições internacionais de crédito e buscar uma inserção mais ativa e soberana na comunidade das nações. E comentei que a construção desta nova ordem não seria apenas um ato de generosidade, mas, principalmente, uma atitude de inteligência política - recordou Lula.

O presidente foi enfático ao lembrar que o Brasil fez a sua parte: ''Sete anos depois, eu posso olhar nos olhos de cada um de vocês – e, mais que isso, nos olhos do meu povo – e dizer que o Brasil, mesmo com todas as dificuldades, fez a sua parte. Fez o que prometeu''.

A seguir, Lula fez uma pergunta: 'O que aconteceu com o mundo nos últimos sete anos? Podemos dizer que o mundo, igual ao Brasil, também melhorou?

E respondeu: 'Não faço esta pergunta com soberba. Nem para provocar comparações vantajosas em favor do Brasil. Faço esta pergunta com humildade, como cidadão do mundo, que tem sua parcela de responsabilidade no que sucedeu – e no que possa vir a suceder com a humanidade e com o nosso planeta'.

- Podemos dizer que, nos últimos sete anos, o mundo caminhou no rumo da diminuição das desigualdades, das guerras, dos conflitos, das tragédias e da pobreza? Podemos dizer que caminhou, mais vigorosamente, em direção a um modelo de respeito ao ser humano e ao meio ambiente? Podemos dizer que interrompeu a marcha da insensatez, que tantas vezes parece nos encaminhar para o abismo social, para o abismo ambiental, para o abismo político e para o abismo moral? - indagou mais uma vez.

- Posso imaginar a resposta sincera que sai do coração de cada um de vocês, porque sinto a mesma perplexidade e a mesma frustração com o mundo em que vivemos. E nós todos, sem exceção, temos uma parcela de responsabilidade nisso tudo. Nos últimos anos, continuamos sacudidos por guerras absurdas. Continuamos destruindo o meio ambiente. Continuamos assistindo, com compaixão hipócrita, a miséria e a morte assumirem proporções dantescas na África. Continuamos vendo, passivamente, aumentar os campos de refugiados pelo mundo afora. E vimos, com susto e medo, mas sem que a lição tenha sido corretamente aprendida, para onde a especulação financeira pode nos levar - criticou.

E Lula pergunta também quantas crises serão necessárias para mudarmos de atitude. - Quantas hecatombes financeiras teremos condições de suportar até que decidamos fazer o óbvio e o mais correto? Quantos graus de aquecimento global, quanto degelo, quanto desmatamento e desequilíbrios ecológicos serão necessários para que tomemos a firme decisão de salvar o planeta? - acrescentou.

Em uma referência à tragédia no Haiti, Lula também pergunta: quantos Haitis serão necessários para que deixemos de buscar remédios tardios e soluções improvisadas, ao calor do remorso?

- Todos nós sabemos que a tragédia do Haiti foi causada por dois tipos de terremotos: o que sacudiu Porto Príncipe, no início deste mês, com a força de 30 bombas atômicas, e o outro, lento e silencioso, que vem corroendo suas entranhas há alguns séculos. Para este outro terremoto, o mundo fechou os olhos e os ouvidos. Como continua de olhos e ouvidos fechados para o terremoto silencioso que destrói comunidades inteiras na África, na Ásia, na Europa Oriental e nos países mais pobres das Américas - criticou.

O presidente brasileiro também deu a receita para o desenvolvimento. - A melhor política de desenvolvimento é o combate à pobreza. Esta também é uma das melhores receitas para a paz. E aprendemos, no ano passado, que é também um poderoso escudo contra a crise. Esta lição que o Brasil aprendeu, vale para qualquer parte do mundo, rica ou pobre - afirmou.
Na conclusão do discurso, Lula enfatizou que está na hora do mundo recuperar sua capacidade de criar e sonhar.

- É hora de re-inventarmos o mundo e suas instituições. Por que ficarmos atrelados a modelos gestados em tempos e realidades tão diversas das que vivemos? O mundo tem que recuperar sua capacidade de criar e de sonhar. Não podemos retardar soluções que apontam para uma melhor governança mundial, onde governos e nações trabalhem em favor de toda a humanidade. Nós fomos eleitos para governar e temos que governar. Mas temos que governar com criatividade e justiça. E fazer isso já, antes que seja tarde. Não sou apocalíptico, nem estou anunciando o fim do mundo. Estou lançando um brado de otimismo. E dizendo que, mais que nunca, temos nossos destinos em nossas mãos. E toda vez que mãos humanas misturam sonho, criatividade, amor, coragem e justiça elas conseguem realizar a tarefa divina de construir um novo mundo e uma nova humanidade - concluiu.
LEIA AQUI

Musa da Semana


Uma musa de verão e de carnaval. Trata-se da bela modelo catarinense Nicole Bahls que vai ser destaque no desfile da Mangueira.
Relaxem à beira do mar ou da piscina...


Bossa Nova & Companhia: Chega de Saudade

Há algum tempo olhava aquela pequena livraria que fica na esquina do Beco das Garrafas, na rua Duvivier, pertinho da praia, em Copacabana.
Para quem não sabe, foi ali um dos berços da Bossa Nova, por volta dos fins dos anos 50 e início da década de 1960. É uma longa história e não vou comentar aqui agora. Mas o "beco" está lá (revivendo inclusive alguns dos seus históricos bares musicais).
O que quero falar é sobre essa pequena loja, um misto de livraria especializada em música (sobretudo brasileira), loja de CDs e DVDs de MPB (tem disco de vinil também) e museu.
Bem, como falei no início, só olhava a loja de passagem. Nunca tinha entrado nela. Nesta semana resolvi ir até lá e achei muito legal. Não tem a grandiosidade da Modern Sound (da Barata Ribeiro), nem os estoques das megastores Saraiva e FNAC da Barra. Mas é um charme, cool, bem no estilo bossa nova.
Quase tudo se refere à Bossa Nova, esse ritmo que uniu o Jazz à Música Popular Brasileira e que até hoje é venerado no mundo todo. Além de livros e discos tem lembranças e instrumentos musicais (quase que somente violões).
Tem também fotos históricas e móveis da época. Só faltou mesmo um barzinho ou um café no local.
Comprei um livro lá, que vem acompanhado de um cd, mas este não tem nada a ver com Bossa Nova. É a história da "Maldita" FM. Um livro raro. Depois eu comento sobre ele aqui no Blog do Felipe (não terminei de ler ainda).
Enquanto isso, recomendo a visita à lojinha. Fica na Rua Duvivier, n. 37, perto de uma concessionária de veículos importados que fica na esquina com a Av. Atlântica.
Eles tem um site: Bossa Nova & Cia.
No video abaixo, um clássico da BN: "Chega de Saudade" com os gênios Tom Jobim e João Gilberto em uma apresentação histórica no Teatro Municipal do Rio de Janeiro (reparem no alto nível da platéia...).


27 de janeiro de 2010

Enquanto isso...


MP denuncia Rosinha Garotinho...deu no JB On line...

MP do Rio denuncia Rosinha Garotinho por prejuízo de R$ 41 mi


Portal Terra
RIO - O Ministério Público do Rio de Janeiro ajuizou uma ação civil pública contra a ex-governadora do Estado Rosinha Garotinho, atual prefeita de Campos dos Goytacazes, por um prejuízo causado de pelo menos R$ 41 milhões ao patrimônio estadual no fim de 2006. Também foram denunciados por improbidade administrativa o ex-procurador-Geral do Estado Francesco Conte, o ex-subprocurador-geral Maurício Santiago Câmara, o empresário Pedro Ongaratto e sete empresas envolvidas em uma negociação para quitar débitos de Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS).
De acordo com o MP, as empresas ofereceram partes de um terreno em Jacarepaguá para quitar dívidas relativas ao ICMS. Porém, segundo a promotoria, o terreno foi recebido como se custasse R$ 48,1 milhões, mas foi avaliado em R$ 7,1 milhões pela atual gestão da Procuradoria-Geral do Estado, que pediu a anulação da negociação.

A operação já havia sido negada a outras empresas em razão de o imóvel não estar regularizado junto ao Registro Geral de Imóveis (RGI), ter baixa liquidez e estar localizado perto de área favelizada. Segundo a denúncia, o terreno não é urbanizado e tem topografia depreciativa ¿ cheia de aclives e declives.
.17:34 - 27/01/2010

VEJA AQUI

A realidade em SP que a Globo não mostra...segundo o Conversa Afiada...



VEJA MAIS AQUI

O porquê do sucesso de "Avatar", segundo a BBC News...


Análise: Como 'Avatar' afundou 'Titanic'


Neil Smith
BBC News
O filme foi considerado por alguns como 'antiamericano'
O navio Titanic afundou em 1912. Agora, o campeão de bilheteria de cinema que ele inspirou também se foi.
Desta vez, contudo, não foi por causa de um iceberg, mas um filme de 3D sobre extraterrestres de pele azul que defendem o seu planeta de invasores humanos.
SAIBA MAIS

Eu ainda não assisti ao filme e estou curioso demais...a minha filha me disse que eu vou gostar muito, será porque?!

A Apple lança mais uma novidade tecnológica que promete: "iPad", será que emplaca?


Apple lança iPad, aparelho que funde iPhone e laptop


A tela sensível ao toque do iPad mede 24,6 cm
Após semanas de especulações, a Apple lançou, nesta quarta-feira, o iPad, um aparelho em formato de prancheta que pode ser descrito como um híbrido de iPhone e laptop.

LEIA MAIS

"Línguas Negras" de Copacabana são a realidade mais descarada do saneamento básico em nosso querido Brasil!! Uma tristeza chocante!!

25 de janeiro de 2010

Países ricos devem reduzir crescimento para controle do aquecimento global...diz britânico na BBC - BRASIL


"Só estagnação econômica pode reduzir aquecimento global, diz estudo

Relatório não vê biocombustíveis como possível solução

Um estudo de uma entidade britânica, divulgado nesta segunda-feira, defende que a única forma de controlar o aquecimento global é que os países ricos interrompam seu crescimento econômico.

A tese defendida pela Fundação Nova Economia (NEF, na sigla em inglês) é de que, mesmo com expansão econômica reduzida, não será possível atingir a meta de aquecimento global abaixo dos 2º C, como almejado pela comunidade internacional.

No relatório Crescimento não é possível: porque as nações ricas precisam de uma nova direção econômica, Andrew Simms, diretor da NEF, explica que “o crescimento econômico incessante está consumindo a biosfera do planeta além de seus limites”.

Em sua visão, o custo dessa expansão aparece no “comprometimento da segurança alimentar global, nas mudanças drásticas do clima, na instabilidade econômica e nas ameaças ao bem-estar social”.

Por isso, o mundo precisa de uma nova economia que respeite o orçamento ambiental, diz o estudo.

“Não há um banco central global do meio ambiente para nos salvar se formos à falência ecológica”, conclui."

SAIBA MAIS

24 de janeiro de 2010

'Sou irmão dos outros povos...' (Vela Aberta)

"Para meus amigos musicais, como diz Marquinhos "Metamúsica", olhem o que descobri por acaso... desfrutem!!!!".
Foi com essa frase que o amigo Ricardo (o Rick, que não é o Wakeman), um dos maiores colecionadores de música deste país, me mandou um link do You Tube com uma apresentação do cantor e compositor Walter Franco. Trata-se de uma apresentação recente e eu até estranhei um pouco o Walter, acostumado que estava com seu visual mais afinado e cabeludo. Mas o tempo passa... Ele é um dos grande nomes da música brasileira 'marginal' e criou muitas canções polêmicas na década de 1970, como "Cabeça", "Me Deixe Mudo" e "Canalha!". Mas também é especialistas em melodias e letras singelas como "Respire Fundo" e esta magnífica "Vela Aberta", canção de verão por excelência. É dele também os 'meio que budistas' versos "Tudo é uma questão de manter / A mente quieta / A espinha ereta / E o coração tranquilo...".

Convenção Internacional de Tatuagem

Para quem está pensando em fazer uma tatuagem ainda neste verão, segue um incentivo...


'Os "gurus" da tatuagem de todo o mundo viajaram neste fim de semana a Bangcoc para exibir suas habilidades artísticas sobre a pele na Convenção Internacional da Tatuagem, o primeiro evento deste tipo realizado na Tailândia. Os trajes de jaqueta e computadores frequentes no centro de conferências Impact, nos arredores da cidade, deram passagem à tinta, às agulhas e às peles decoradas, assim como à tribo mais variada de roqueiros, surfistas e místicos urbanos'.

23 de janeiro de 2010

Algumas Fotos deste Verão (1)

Fotografia é um dos passatempos ('hobbies') que gosto mas que ando afastado ultimamente. Mesmo assim registrei algumas imagens neste mes de janeiro. Vejam a seguir um resumo com alguns comentários. Tive que reduzir a qualidade para poder inserir aqui. Para ver melhor, clique em cada foto. Todas foram registradas com uma Canon EOS 40D, no automático mesmo, sem regulagens especiais.

Em primeiro plano a praia de Costazul em Rio das Ostras (RJ), ao longe o suporte do emissário submarino que está sendo chamado de 'Pier' e que foi construído também com objetivos turísticos (o pessoal fica pescando ali até altas horas).

Uma marca desse verão: pessoal na praia até anoitecer. Essa foto eu tirei por volta das 20:00 h, ontem. E o tempo estava nublado...

Estive em Buenos Aires na semana passada e registrei algumas imagens. Uma das coisas que achei legal lá foi essa profissão regulamentada: 'passeador de cachorro'! O profissional recolhe os cães em casa e passeia pela cidade. Ele chega a levar 12 animais de cada vez e todos vão bem calmos (sem brigar entre si, nem latir) pelos parques.

Olhem só: no hotel em que fiquei estava hospedada também a equipe que venceu o Rali Dacar (Argentina-Chile) edição 2010 (categoria caminhões). Esse foi o veículo vencedor, que ficava parado em frente ao hotel.

A revitalização do Puerto Madero serviu de exemplo para muitos projetos semelhantes no mundo. Esta semana, por exemplo, o prefeito do Rio assinou contrato com o mesmo arquiteto espanhol que criou a interessante Puente de La Mujer (que é móvel) em Buenos Aires (ao fundo, na foto). O projeto a ser feito no cais do porto será a sede da Rio +20 e marcará a base para revitalização do cais do porto da cidade maravilhosa. Em Puerto Madero estão localizados os melhores restaurantes da city, além de uma agradável e longa área para caminhadas, seguindo o curso do Rio de La Plata.

Projeto criado por um paisagista franco-argentino, os bosques de Palermo em Bs.As. lembra um pouco o Aterro do Flamengo do Rio. O bairro Palermo - que é uma continuação do bairro Recoleta com seu museus, casas de chá e inúmeros parques e praças - é o 'pulmão verde' da cidade. Muito bonito e culturamente imperdível.


A Prática da Medicina e a Tecnologia

Muito interessante o artigo que reproduzimos abaixo, de autoria do médico Fernando Vaz e publicada originalmente no jornal O Globo (disponível em Opinião).

"O progresso da tecnologia e o desenvolvimento do computador - que na verdade é a primeira máquina feita pelo homem sem um uso especifico, que não só armazena informações, mas, e principalmente, comanda o uso de outras máquinas - modificaram profundamente quase todos os aspectos da vida humana, e tornaram mais fáceis, quase corriqueiras, coisas que há até pouco tempo eram reservadas a poucos, cientistas ou profissionais especificos.

Hoje é possível, por exemplo, planejar, comprar e simular uma viagem praticamente sem sair de casa, reservando e avaliando os hotéis, aviões, passeios, restaurantes etc. apenas com o auxilio de um pequeno computador portátil; e, durante a viagem, ver e falar com os amigos ou parentes que ficaram.

Duas das categorias profissionais mais afetadas por este desenvolvimento são os pilotos de aviões e os cirurgiões. O desenvolvimento da videocirurgia, da tomografia computadorizada, da ressonância magnética e outros métodos diagnósticos, e a incorporação de novas tecnologias como monitores específicos de anestesia, laser, ultrassom, ondas de choque, dispositivos implantáveis, robôs etc. ao ato cirúrgico vieram melhorar muito os resultados das operações, facilitar a sua execução e diminuir o sofrimento dos que a elas se submetem. É coisa quase do passado o outrora tão temido "choque anestésico ou choque operatório", como era conhecida a morte na mesa de operação. Respeitadas as normas de segurança, estes eventos se transformaram em uma raridade fora dos hospitais de pronto socorro, de trauma ou dos casos realmente desesperados, de pacientes muito graves, sendo que nestes últimos a família quase sempre participa da decisão.

Mas, a exemplo do que ocorre com os pilotos dos aviões, para utilizá-las com sucesso é preciso que o cirurgião domine amplamente as novas tecnologias, conheça as suas limitações e tenha a legítima preocupação de utilizá-las para o bem-estar do paciente, obtendo os melhores resultados. Temos todos, médicos e pacientes, um fascínio por tudo que é novo, e parece avançado... mas é preciso ressaltar que o compromisso deve ser sempre com o melhor resultado final para o paciente, e não com a nova técnica, pois é isto o que a sociedade espera de nós.

No Brasil, como a maioria das coisa novas não ocorre nos hospitais públicos, e de modo geral são sempre dispendiosas, existe ainda um problema adicional que é a necessidade de pagar os investimentos das instituições ou empresas que estão disponibilizando estas novas técnicas, e às vezes esta necessidade diminui o compromisso com o resultado, o que nunca deveria ocorrer.

Especificamente na área da urologia, minha especialidade, na última década vimos surgir um tratamento ou aparelho novo quase a cada ano, pois esta sempre foi uma especialidade afeita a novas tecnologias. Aliás, principal razão do seu "desmembramento" da cirurgia geral pelos anos 30 foi o aparecimento dos endoscópios, ainda de vidro, que possibilitavam um diagnóstico mais preciso , mas exigiam um longo período de treinamento de quem os utilizava. Na época, uma nova técnica, mas na verdade apenas o aperfeiçoamento de instrumentos idealizados muitos anos antes, mas impossíveis de serem até então fabricados.

Só nos últimos 20 anos, quando já existia a maioria dos métodos diagnósticos mais corriqueiros ainda hoje utilizados, como a ultrassonografia, tomografia computadorizada e ressonância magnética, além é claro das endoscopias urológicas, doenças até então praticamente incuráveis, como a incontinência urinária e os problemas de ereção, encontraram soluções relativamente simples e eficientes; e, outras, que já eram tratadas com sucesso, mas com operações, como os cálculos renais e as doenças da próstata ou dos rins, muitas vezes são hoje tratadas em um dia ou mesmo sem internações hospitalares.

Algumas destas novas técnicas são apenas uma evolução das que já existem, e os cirurgiões urologistas são capazes de aprendê-las em pouco tempo, e obter bons resultados rapidamente. Sem falsa modéstia, é surpreendente a capacidade do médico brasileiro de aprender coisas novas, talvez fruto da improvisação a que todos fomos obrigados a recorrer durante o inicio da vida, trabalhando em hospitais nem sempre bem equipados. Outras são realmente novidades, e que ainda precisam passar pelo crivo do tempo.

Nem sempre tudo que é novo é necessariamente melhor, especialmente em um campo tão difícil de julgar como a saúde humana. E, voltando ao exemplo dos pilotos, se o técnico não dominar plenamente a máquina que usa, os resultados podem ser desastrosos.

É preciso manter sempre a mente aberta para todas as novidades médicas, utilizá-las com critério, mas sobretudo é preciso lembrar que o paciente, e não a máquina, é a razão da nossa existência. E que o seu julgamento final sobre o resultado do seu tratamento será sempre o resultado obtido, e não o método empregado."

FERNANDO VAZ é médico.

21 de janeiro de 2010

Azul / Blue(s)


value="true">

src="http://www.youtube.com/v/PrUEvKQEQHw&hl=pt_BR&fs=1&rel=0" type="application/x-shockwave-flash" allowscriptaccess="always"

allowfullscreen="true" width="425" height="344">

Blue é uma cor. Azul. Acrescente a letra S e passa a designar também um estilo musical. Blues. Música criada na América pelos negros trazidos da África.
Azul é céu, é mar e bem estar. 'Blues' é melancolia, é um estado de espírito que questiona o porque das coisas não acontecerem como deveriam.
Questiona o ser.
Blue é azul, verão. Verão, que é sol e mar, mas também tempestades, enchentes, deslizamentos, mortes.
Janeiro, verão, é mês de férias. Oportunidade de estar próximo ao outro. Mas, eventualmente, mais distante ainda.
Azul é a cor do mar do Caribe, um dos mais belos lugares do mundo. É onde fica o Haiti. Caribbean Blue(s). Azul, da cor do mar.
O Blog deseja um bom final de janeiro de 2010 a todos. Do mundo todo.



...so the world goes round and round
With all you ever knew
They say the sky high above is Caribbean blue...

... assim o mundo vai e volta
como tudo que você sempre soube.
Dizem que o céu lá no alto...
É (da cor) azul do Caribe...


...Eurus...
Afer Ventus...
...Boreas
Zephryus...
...Africus...

15 de janeiro de 2010

O destemido Juiz De Sanctis mais uma vez é paralisado pelo STJ porque decidiu contra os poderosos...mas o Ministério Público Federal não concorda com a decisão do Superior Tribunal e publica nota à imprensa contra decisão do Ministro...o Brasil e um Judiciário em crise...


MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE S. PAULO

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

15/01/09 – MPF-SP lamenta decisão do STJ que suspendeu a Castelo de Areia

Para procuradora, Superior Tribunal de Justiça foi induzido a erro por advogados ao deferir liminar em habeas corpus sem ouvir o MPF
Em nota à imprensa, a procuradora da República Karen Louise Jeanette Kahn lamenta a decisão do Superior Tribunal de Justiça que suspendeu ontem (14.01.10) toda a Operação Castelo de Areia e, consequentemente, os três processos judiciais e inquéritos oriundos da investigação. Leia a seguir a íntegra da nota.

NOTA À IMPRENSA

O Ministério Público Federal, ciente da suspensão liminar da Operação Castelo de Areia, por decisao do Superior Tribunal de Justiça, esclarece que sua atuação, durante toda a investigação e processamento dos feitos em curso contra o Grupo Camargo Correa, doleiros e autoridades públicas envolvidas, foi inteiramente pautada na legalidade, fornecendo à Justiça Federal todos os elementos necessários à concessão de medidas constritivas, como a interceptação telefônica, que acabou sendo deferida, pelo juízo de forma legal e fundamentada.
Com efeito, tal medida judicial teve origem em informações fidedignas produzidas por réu-colaborador em outro feito judicial, não em denúncia anônima simplesmente. A interceptação igualmente se sustentou em fortes elementos de prova colhidos no âmbito da Operação Downtown, em curso na 2ª Vara Criminal Federal, onde se revelava a forte atuação de doleiro co-réu na operação Castelo de Areia, que realizava câmbio paralelo com diretores do grupo, viabilizando a remessa clandestina de fortunas ao exterior.
Em suma, a medida judicial não decorreu de qualquer arbitrariedade, mas sustentou-se em forte respaldo fático, amplamente corroborado pelo Ministério Público Federal, e, posteriormente, reconhecida como lícita pelo próprio TRF da 3ª Região, quanto à sua legalidade para a deflagração da ação policial, que resultou no ajuizamento de ações penais e novas representações criminais para todo o Brasil, visando a abertura de outras investigações criminais e cíveis contra os envolvidos.
De outro lado, mesmo que verdadeira fosse a tese da denúncia anônima, levantada e rebatida pela defesa, como insuficiente para instruir o deferimento de uma interceptaçao telefônica, é certo que tal meio de comunicação anônimo de noticia crime às autoridades de investigação tem tido papel fundamental na apuração de crimes graves, como tráfico de drogas, homicídios, quadrilhas de sonegadores, de contrabandistas, dentre outros, viabilizando a prisão de suspeitos e a instrução de inúmeras interceptações telefônicas que resultam em exemplares condenações e prisões, por parte da Justiça Federal de primeiro grau, em especial. Do contrário, inútil seria todo o esforço do poder público e os gastos com a implementação de sistemas de disque-denúncia, de proteção a testemunhas e de delação premiada, e que hoje, pelo que se vê, vem sendo francamente desprestigiado, com amplo desestímulo à colaboração dos cidadãos para com a Justiça.
Por fim, a mesma medida judicial, requerida pela Polícia e pelo MPF, e que teve a sua execução devidamente acompanhada, em nenhum momento abrigou a utilização de senhas genéricas por parte da Polícia Federal, conforme falsamente veiculado à imprensa e ao STJ. Ao contrário, a Justiça de primeiro grau sempre teve, por cautela, a concessão de senha específica e individualizada para acesso a dados de um único investigado, apenas evitando a sua divulgação à concessionárias de telefonia, com o fim de evitar vazamentos, como já ocorridos, por exemplo, na Operação Têmis, em que investigados acabaram foragidos.
Portanto, o Ministério Público Federal vem, de forma criteriosa e responsável, participando do início e do desenrolar das investigações, cuidando para que a sua legalidade seja estritamente observada, como, de fato, o foi.
Tais fatos, porém, não chegaram, sob a real versão e com o necessário detalhamento, ao conhecimento do ministro responsável pela medida liminar, antes de se ouvir o MPF, mas as informações da defesa foram-lhe produzidas de forma distorcida e enganosa, na incessante busca de se impedir a investigação e processamento de fatos gravíssimos, que envolvem grupos empresariais de grande poderio econômico, a prática contumaz do desvio de verbas públicas e a estreita e suspeita relação com autoridades públicas brasileiras.
Convicto, porém, da sua legal atuação, da ação da Polícia Federal em São Paulo, da Justiça de primeiro grau, bem como do Tribunal Regional da 3ª Região, o Ministério Público Federal buscará a recomposição do quadro jurídico e fático que a defesa do grupo Camargo Correa busca, incessantemente, e por todos os meios, aniquilar, devendo interpor os recursos que se entenderem cabíveis.

São Paulo, 15 de janeiro de 2010

KAREN LOUISE JEANETTE KAHN
PROCURADORA DA REPÚBLICA

VEJA AQUI

Lúcia Hippólito, Jornalista embriagada da Globo, tenta atacar o Governo Lula e se dana toda...caraca!! A melhor da semana, sem dúvida!!

HAITI - "Ousadia e sofrimento no Haiti" - por Rogério Simões


Não é possível assistir com indiferença esta enorme tragédia humana que ocorre no Haití.
Os fenômenos naturais nunca estiveram tão intensos nas últimas décadas como estão agora em nosso tempo, é verdade... e nós não podemos vendar os nossos olhos da verdadeira história humana que anda por trás de muitos dos acontecimentos atuais...daí porque segue abaixo um breve texto que entendi oportuno para uma compreensão mais apurada sobre a aguda crise haitiana:

Por Rogério Simões

"OUSADIA E SOFRIMENTO NO HAITÍ
 
É difícil dizer ao certo quando começou o sofrimento do Haiti. Talvez em 1492, quando Cristóvão Colombo desembarcou na ilha Hispaniola e deu o pontapé inicial a séculos de colonialismo, exploração e interferência internacional. Também pode-se apontar o ano de 1697, quando França e Espanha dividiram a ilha, entre o que se tornariam Haiti e República Dominicana, como parte de um acordo para acomodar seus interesses. Outros ainda podem dizer que tal sofrimento começou mesmo em 1804, quando os escravos negros, então dominados pelos franceses, ousaram declarar sua independência política, um feito único no mundo. Nos rostos de cada vítima do devastador terremoto desta semana, parece haver um pouco dessa história, marcada pela exploração, externa e interna, de um povo hoje atolado na pobreza absoluta.


Muitos países usaram o Haiti para interesses próprios desde a chegada de Colombo, particularmente Espanha, França e Estados Unidos. A Espanha lançou a moda com o uso dos nativos para a extração de recursos naturais, mas posteriormente abandonou o território. Os franceses, mesmo após dois séculos de exploração colonial, exigiram dos haitianos um pagamento de indenização bilionária, décadas depois de sua independência, como exigência para reconhecê-la. Os Estados Unidos invadiram o país em 1915, mantendo suas tropas até 1934.

Após o fim da sangrenta dinastia dos Duvalier (Papa Doc, Baby Doc e seus capangas Tonton Macoutes), que dominou o país dos anos 50 aos 80, a interferência internacional mudou um pouco de estilo. Em 1994, a Casa Branca de Bill Clinton recolocou o presidente democraticamente eleito Jean-Bertrand Aristide na Presidência, numa ação de apoio à vítima de um golpe militar. Dez anos depois, entretanto, a Casa Branca de George W. Bush retirou o mesmo Aristide do país e o levou para o exílio, numa manobra mal explicada até hoje. O presidente deposto alegou ter sido sequestrado, mas Washington disse que ele pediu para sair. A engajada jornalista canadense Naomi Klein escreveu, um ano depois, que Aristide atribui sua queda à sua recusa a atender às demandas dos Estados Unidos para privatizar o Estado haitiano. O mesmo Aristide, pouco antes do abrupto fim do seu último governo, peitou outra potência internacional, ao exigir da França bilhões de dólares como indenização por aquele pagamento forçado no século 19, logo após a independência haitiana. A França não gostou e só permitiu que o Conselho de Segurança da ONU aprovasse ajuda militar ao Haiti depois da saída do presidente.

Foi quando o Brasil entrou na história, chefiando a força de ajuda das Nações Unidas que está no país desde 2004. Na semana passada, após seis anos com a presença da bandeira azul da ONU, o Haiti continuava uma nação paupérrima, que mal funcionava, mas que pelo menos contava com órgãos de governo, um Parlamento, força policial. Após o terremoto, com a destruição completa da capital, Porto Príncipe, nem isso existe mais. A nação de escravos negros rebeldes nasceu de uma ousadia contra o poder colonial e parece já ter pagado bastante caro por isso, com exploração financeira, invasões, ditaduras e golpes. Quando parecia que o Haiti não tinha mais nada a perder, a natureza testa de vez sua resistência, e o mundo (Estados Unidos, Brasil, França e muitos outros) é chamado para ajudá-lo. Sozinho, o Haiti dificilmente sobreviverá."

VEJA AQUI 

14 de janeiro de 2010

Enquanto isso o Blog do Emir quer saber do candidato Serra:



"Questionário para o Serra

1. Qual sua plataforma para se candidatar à presidência no Brasil? Fala-se muito da sua segunda candidatura, mas nada sobre o que pretenderia fazer, caso chegasse a ganhar.
2. Quem, da equipe econômica de FHC, voltaria ao governo?
3. Sua campanha reivindicará o governo FHC, de que você participou desde o começo até o final, inclusive da equipe econômica? Se não vai reivindicar, quais os erros que esse governo – da mesma aliança que lhe apóia – cometeu?
4. Depois de ter abandonado a presidência da UNE e a prefeitura de São Paulo, vai abandonar de novo um cargo público para o qual se candidatou?
5. Você chegou a cogitar Arruda para seu vice. Não tinha nenhuma idéia dos escândalos? Não considera um erro grave de avaliação?
6. O governo FHC, com sua participação, elevou a taxa de juros ao recorde de 48% no começo de 1999, medida que não foi questionada por você, que agora questiona taxas de juros quase dez vezes menores do que aquela. Estava a favor daquela medida ou , senão estava, por que se calou?
7. Os tucanos paulistas privatizaram o Banespa, venderam para o banco espanhol Santander. Você ia fazer a mesma coisa com a Nossa Caixa, aí chegou o Banco do Brasil e evitou essa privatização. Casso fosse eleito presidente, o que pretende fazer com o Banco do Brasil, a Caixa Econômica e outras empresas estatais que FHC não conseguiu privatizar no seu governo? E com a Petrobrás?

CONHEÇA AS DEMAIS

Haiti: We Are The World

Em um mundo cada vez mais materialista - onde ações humanitárias perdem força - é bom ver que ainda persistem, em situações críticas como a que ocorrendo no Haiti, mobilizações mundiais em beneficio de quem sofre. Em um momento de dor nasce uma nova esperança para raça humana.
Aí eu me lembro dessa música, que é sempre atual.

O Desespero e a Ajuda ao Haiti

Neste momento (09:00 hs) está saindo um avião do Rio com mantimentos, equipamentos e bombeiros para o Haiti. A reunião proposta pelo Brasil, com os EUA e ONU deve ser feita em breve.


Ajuda ao Haiti chega a US$ 150 milhões até o momento; Lula conversa com Obama e propõe ação conjunta


Para assistência humanitária e reconstrução do cenário de devastação provocado pelo terremoto que atingiu o Haiti nesta terça-feira (12), vários países já prometeram ajuda financeira e equipamentos ao país atingido. Levantamento feito pelo UOL Notícias apenas com auxílio em dinheiro anunciado nesta quarta-feira (13) aponta para um montante de ao menos US$ 151 milhões.

O Banco Mundial estimou que a nação mais pobre da América perderá mais de 15% de seu Produto Interno Bruto (PIB) por causa do terremoto. Em 2008, o PIB haitiano teve queda de 15% devido a quatro tempestades tropicais, mas o Banco Mundial acredita que desta vez a destruição superará esse nível, dado que o desastre afetou uma área maior e especialmente Porto Príncipe, a capital.

Estima-se que o PIB do Haiti, a preços de mercado, tenha chegado em 2008, o último ano com números disponíveis, a US$ 7 bilhões. Assim, a perda de 15% equivaleria a pouco mais de US$ 1 bilhão.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu "apoio total" ao país. Foram enviados quatro navios e um avião de carga. O Banco Mundial anunciou o desbloqueio de US$ 100 milhões para ajuda aos atingidos pela catástrofe, que pode ter deixado cerca de 50 mil mortos, segundo nova estimativa divulgada pelo presidente haitiano, René Préval. A ONU autorizou uma verba de US$ 10 milhões de seu fundo de emergências.

O Brasil anunciou ajuda de US$ 15 milhões, além de 28 toneladas de alimentos. Além disso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em conversa por telefone nesta quarta-feira com o presidente dos EUA, Barack Obama, propôs uma reunião do grupo de países empenhados em ajudar na reconstrução do Haiti.

"Propus ao presidente Obama que o Brasil está disposto a participar, junto com os EUA e a ONU, na coordenação de uma reunião dos países doadores, para que a gente possa agilizar logo o que seja necessário de recursos para recuperar o Haiti", afirmou Lula a jornalistas após conversar com Obama. Segundo Lula, Obama disse que se encontrará na quinta-feira com o ex-presidente dos EUA Bill Clinton, enviado especial da ONU para o Haiti, para discutir medidas para ajudar a nação mais pobre do Hemisfério Ocidental.

Mais doações
A Comissão Europeia desbloqueou uma primeira ajuda de US$ 4,3 milhões. O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, prometeu o envio de ajuda humanitária, com equipamento de emergência e contribuição financeira ainda não definida.

A Espanha anunciou ajuda de US$ 4,3 milhões e o envio de 150 toneladas de ajuda humanitária, além de disponibilizar o uso de sua base no Panamá. A Alemanha ofereceu US$ 2,18 milhões. Bélgica, Suécia e Luxemburgo ofereceram equipamentos de purificação de água, tendas, ajuda médica e de resgate de sobreviventes.

A Conferência Episcopal Italiana (CEI) também anunciou 2 milhões de euros, provindos de fundos derivados de uma parcela do imposto de renda das pessoas físicas à disposição da Igreja.

O governo italiano anunciou 1 milhão de euros para ajuda alimentar sob a supervisão do Programa Mundial de Alimentos (PMA) e para o programa de emergência da Federação Internacional da Cruz Vermelha. Já a Holanda aprovou o envio de 2 milhões de euros.

Na América Latina, o governo do México anunciou o envio de um grupo de médicos, cães farejadores especializados em busca e resgate de pessoas e especialistas em avaliação de danos e emergências. Porto Rico abriu centros de ajuda para desabrigados. A Venezuela enviou um avião da Força Aérea Bolivariana (FAB) com remédios, alimentos, água e ferramentas. Cuba, que também sentiu o terremoto, enviou 30 médicos.

No final da tarde, o Fundo para Segurança de Risco de Catástrofes do Caribe (CCRIF, na sigla em inglês) anunciou que desembolsará US$ 8 milhões para o Haiti, com base em dados preliminares sobre a localização e a intensidade do terremoto de 7 graus de magnitude que devastou a capital, Porto Príncipe, e deixou ao menos 12 brasileiros mortos.

13 de janeiro de 2010

Onde Vivem os Monstros e Eric Rohmer

Uma filmagem de um clássico juvenil, mas com uma visão adulta. Trata-se de "Onde Vivem Os Monstros", livro de Maurice Sendak, transformado em filme por Spike Jonzen. Eles trabalharam juntos na adaptação. O mais interessante: "Inspirado no escritor norte-americano, o cineasta deixa claro seu maior interesse: fazer uma obra sobre a infância e não para crianças."
"Assim como na obra escrita, a adaptação tem como mote o momento de raiva, confusão de sentimentos e reações pouco "comportadas" de Max, um garotinho de cerca de oito anos interpretado nas telas por Max Records. Na trama, o protagonista tem sua angústia justificada por algumas relações familiares que não consegue entender: sua irmã adolescente já não se interessa por brincadeiras e sua mãe, além do pouco tempo livre, tem um namorado."
Ao se sentir só, Max vive um momento de fúria, briga com a mãe e foge para um matagal da vizinhança, numa das decisões mais controversas na produção do roteiro. "Desde o início queria que Max saísse de casa e não que fosse para o quarto que se transformaria magicamente (como no livro). Esta foi a única coisa em que eu e Maurice discordamos durante o processo do filme", declara num livro especial sobre os bastidores da produção, deixando clara a participação ativa do autor na adaptação.

Solitário, o garoto faz uma viagem fantástica e vai para longe, numa terra habitada por monstros temíveis, capazes de assustar até os espectadores adultos, a princípio. Além de gigantes, peludos, com narizes e garras enormes, têm personalidades e vozes fortes. O mais emblemático é o líder Carol, o que mais se aproxima de Max.

Ao mesmo tempo carinhoso e agressivo, Carol ganhou uma interpretação convincente de James Gandolfini, conhecido como o mafioso Tony Soprano da série de sucesso da HBO "Família Soprano". Destacam-se ainda a meiga e maternal KW (Lauren Ambrose), espécie de contraponto ao tom intempestivo de Carol; e Judith (Catherine O´Hara), falante e questionadora. Afim de ganhar espaço e não ser devorado pelos monstros, Max se impõe e se torna rei. A partir de então a trama gira em torno de sua relação dentro deste grupo, em meio a personagens que parecem representar alguns de seus sentimentos."

Aproveito esse post para uma homenagem ao grande cieanasta frances Eric Rohmer que faleceu esta semana.



"O cine MuBE homenageia o cineasta Eric Rohmer com um ciclo de suas principais produções todos os sábados até o final de janeiro em São Paulo. O cineasta foi um dos principais nomes do cinema de arte e considerado um dos grandes expoentes da Nouvelle Vague"

Sobre o Haiti

Um música de Gil & Caetano diz que o "Haiti não é aqui". Não é nem no Caribe. É um pedaço miserável da África encravado na América Central. Sem uma forte ajuda externa (que deve ser puxada pelo Brasil) as coisas só vão piorar: eles não tem como sair sozinhos do abismo cada vez mais fundo que estão, piorado agora por mais um forte terremoto (o quinto dos últimos 50 anos). A Blogosfera pode ajudar dando notícias, cobrando e conclamando auxílio por parte de todos.


O Observatório da Imprensa denuncia a farsa da desinformação no Brasil...



"DIREITOS HUMANOS

O jornalismo derrotado
Por Marcos Rolim em 12/1/2010
Reproduzido do sítio Gramsci e o Brasil, 12/1/2010

A julgar pelos noticiários, um fantasma assola o Brasil: o Programa Nacional de Direitos Humanos em sua terceira versão (PNDH-III). Todas as potências da Santa Aliança unem-se contra ele: setores da mídia, políticos conservadores, o agronegócio, os militares e a cúpula da Igreja. Os críticos afirmam que o programa propõe a "revisão da Lei de Anistia", que é autoritário ao propor "controle sobre os meios de comunicação", além de ser "contra o agronegócio". Radicalizando, houve quem – fora dos manicômios – identificasse no texto disposição por uma "ditadura comunista". É hora de denunciar esta farsa onde a desinformação se cruza com o preconceito e a manipulação política."

LEIA MAIS AQUI

Os Direitos Humanos no Brasil? Qual Brasil?!

Para entender melhor este novo Brasil não basta ser platéia...é preciso ralar um pouco na leitura de alguns poucos obstinados para conhecer as artimanhas da extrema direita deste país...o tão propalado Decreto Presidencial sobre os Direitos Humanos no Brasil está dando munição nova aos manipuladores da informação, os mesmos que se auto-intitulam "opinião pública brasileira" e que lutam aberta e descaradamente contra o atual Governo do PT... eles ainda pensam o Brasil à moda antiga e sem qualquer pudor mentem e sabotam informações cruciais para o nosso futuro próximo...mas eu não acredito numa vitória dos que traem esta nação!
A entrevista do Paulo Sérgio Pinheiro, integrante da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, é reveladora e desmascara muito bem o que a Rede Globo e muitos outros veículos de comunicação do Brasil estão tentando neste momento fazer...veja abaixo:

"Paulo Sergio Pinheiro pede a Arthur Virgílio que leia os PNDHs


Atualizado em 12 de janeiro de 2010 às 14:02
Publicado em 12 de janeiro de 2010 às 00:08

Entrevista de Paulo Sergio Pinheiro, integrante da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, à rádio CBN. No governo FHC ele formulou o segundo Plano Nacional de Direitos Humanos:


"Eu acho que tá se fazendo uma grande tempestade num copo d'água, porque na realidade esse PNDH III é o terceiro na sucessão de dois outros planos, o PNDH I e o PNDH II -- um publicado em 96 pelo ministro... exatamente pelo ministro Nelson Jobim e o segundo quando eu estava no governo em 2002 --, os dois programas foram emitidos por decreto-lei, é assim que os presidentes da República fazem, o que não significa que todas as medidas no programa sejam auto-aplicáveis, isso evidentemente que não é.


Acho que essa discussão para ficar sóbria e clara tem que ser separado em dois aspectos. Um o próprio Programa Nacional de Direitos Humanos, que foi uma ideia do Brasil e da Austrália em 93, na Conferência Mundial [de Direitos Humanos] de Viena. Essa proposta foi aceita e logo a África do Sul, depois a própria Austrália e o Brasil três anos depois fez o primeiro programa. Quanto à legitimidade do programa não há a menor dúvida. Essa história de manobra, essas coisas para enfiar goela adentro isso é conversa pra boi dormir.

Clique aqui para ler o tratado que resultou da Conferência de Viena http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/instrumentos/viena.htm

A verdade... se você se der ao trabalho... ou os leitores de compararem os dois... os três programas...que aliás o três publica como anexo o primeiro e o segundo... coisa rara no Brasil... um plano de um governo de um partido contrário publica os programas do outro partido no mesmo texto. Então eu acho que isso é legítimo, eu acho que é perfeito que os setores latifundiários, a Igreja Católica, os meios de comunicação debatam o que está sendo proposto, é assim mesmo numa democracia e eu não vejo nenhum problema. E a linguagem dos dois... dos três programas é muito parecida, é muito parecida. É claro que esse governo e a sociedade civil está num outro estágio, alguma coisa foi agregada mas o básico, se você compara a questão do aborto, a questão por exemplo das uniões do mesmo sexo, a questão dos direitos humanos e meios de comunicação é muito parecido".

Sobre ameaça de censura aos meios de comunicação:

"Eu tenho o maior respeito, a maior estima pelo senador Arthur Virgílio, eu convidaria o senador a ler os três planos e comparar, porque... pode não se estar de acordo com o que está emitido no programa, mas vamos devagar com o andor. Além do mais, o que deve ficar claro que o que está no programa, como foi no governo FHC, é um enunciado, é um indicativo, não significa que a Constituição venha abaixo porque tem um Progama de Direitos Humanos. Então eu acho que está na hora de ter sobriedade, tranquilidade e não se ficar vendo assombração onde não existe".
.
Sobre ameaças de ministros de se demitir


"Quem entende disso é o presidente Lula. O que eu acho, simplesmente pela história da República... primeiro que ministro não precisa se demitir, porque como se diz em latim, foi isso que eu aprendi na faculdade, os ministros são demissiveis ad nutum. O presidente demite na hora que quer. É meio ridículo comandante militar apresentando demissão, porque nem ministro são. E nos paises democráticos os comandantes militares não falam nada.

.
O que eu acho um pouco problemático no Brasil é que nenhum dos exércitos em paises que passaram por transição democrática, seja Grécia, Portugal, a Espanha, Argentina, Uruguai, Paraguai, o Chile... esses exércitos não estao solidários com os crimes cometidos por seus colegas no passado. O Brasil é o único que as Forças Armadas continuam tendo essa solidariedade com o passado."

SAIBA MAIS 

12 de janeiro de 2010

Haiti sofre um forte tremor no início da noite desta terça-feira...deu na BBC-BRASIL

"Forte terremoto atinge o Haiti



Um terremoto de 7.0 graus na escala Richter abalou o Haiti nesta terça-feira.

Segundo a US Geological Survey, o terremoto ocorreu por volta das 16:53h (horário local, 19:53 de Brasília).
O epicentro dos tremores foi localizado a cerca de 15 quilômetros da capital, Porto Príncipe, e teria sido a apenas 10 quilômetros de profundidade.
Ainda não há informações sobre vítimas. Há relatos de que prédios, inclusive o palácio presidencial e um hospital, teriam sido destruídos.
Um alerta de tsunami para alguns países do Caribe, inclusive o Haiti, foi acionado logo após os tremores, mas já foi suspenso.

'Catástrofe'
O embaixador do Haiti nos Estados Unidos, Raymond Joseph, disse à rede de notícias CNN que os tremores foram "uma catástrofe de grandes proporções"."

SAIBA MAIS

Fashion Rio

Calor. Turismo. Uma indústria de milhões de dólares. Moda. Mulheres bonitas. Está acontecendo mais uma edição da Rio Fashion Week. Roupa com jeito de Rio de Janeiro.

I want to know what love is

Já inseri aqui no Blog um video do grupo Foreigner, apontando essa música como um dos grande clássicos Pop de todos os tempos.
Alguns meses depois aparece essa novíssima versão da mesma "I Wnat To Know What Love Is" na voz da cantora Mariah Carey que está fazendo sucesso porque foi inserida na trilha sonora da novela das nove.
Particularmente prefiro a original, mas a ótima Mariah Carey não decepciona.
O video é legal porque, além da ótima interpretação, contém também as letras em inglês e a tradução em forma de legendas.

Bodas de Prata: Rock In Rio 1

Entre esta semana e a semana que vem estão sendo comemorados 25 anos de realização da primeira edição do Rock In Rio. Parece que foi ontem, mas já são Bodas de Prata! Foi o maior evento musical já realizado no Brasil e que colocou o nosso país na rota dos mais importantes shows internacionais.
Embora tenham sido realizados mais duas versões, nada se comparou àqueles 10 dias de janeiro de 1985 (do dia 11 ao dia 20), não só pelas atrações, mas também pela atmosfera que rolava durante todo o tempo.
Era um congraçamento entre as pessoas, que superava as dificuldades como a dificuldade de acesso, chuva, lama, infra-estrutura, etc.
Eu estava lá e nunca mais esqueci. Não vi confusão. Mesmo com o consumo da cerveja Malt 90 ter sido recorde. Ela nem existe mais, mas marcou época: eu via o Chopp chegando em caminhões pipa! Ele era servido em copos de 750 ml!
Assisti ao Queen, Whitesnake, Iron Maiden, AC/DC, Ozzy Osbourne, Scorpions, Yes, Nina Hagen, Rod Stewart (que, aliás, está fazendo 65 anos hoje - 'alma de rockeiro não envelhece'), etc., fora os nacionais como Barão Vermelho, Kid Abelha...
Parece que com a revitalização do Rio prometido pela Copa do Mundo em 2014 e Olimpíadas em 2016, o idealizador Roberto Medina está querendo voltar com a franquia às origens, talvez já em 2011.

Musa da Semana

No último fim de semana não postamos aqui nenhuma foto de 'beldade' para enfeitar o espaço. Reclamaram. Assim selecionamos desta vez a atriz (ainda precisa melhorar) e ex-BBB (horrível, mas que tem coisas boas como essa) Grazi Massafera. Ela faz o mesmo caminho de Vera Fisher que começou como Miss, passou a aparecer como (péssima) atriz, mas depois foi melhorando a sua atuação a ponto de se tornar uma boa profissional. Mas com um visual desse a Grazi nem precisa se transformar em ótima atriz...




Gente Fina É Outra Coisa

Arthur Dapieve é professor de jornalismo, tem uma coluna semanal no Globo e é um dos melhores articulistas de cultura do país.
Conhecedor e admirador da boa música ele é o programador da webradio GNT. Manda bem na programação, selecionando obras fora do lugar comum, sempre primando pela qualidade e bom gosto, do Jazz ao Rock, passando pela MPB, Folk, Lounge e Blues.
Quando estiver navegando pela Internet, uma boa pedida é sintonizar nesse site.
Pena que, ao entrarmos no carro e ligar o radio na FM, não sai nada de bom... O jeito é fazer uma seleção com base nesse tipo de programação, gravar um CD ou pen drive e viajar ao som de músicas que realmente valem a pena ouvir.

11 de janeiro de 2010

Durma com essa...


2010 - Ano Internacional da Biodiversidade - ONU


Biodiversidade pode impulsionar economia global, diz Pnuma


Agência da ONU realizou lançamento oficial do Ano Internacional da Biodiversidade em Berlim, na Alemanha; diretor-executivo do Pnuma disse que não existe nada abstrato sobre o papel dos ecossistemas na economia e nas vidas de bilhões de pessoas.
Achim Steiner
Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

O diretor-executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio-Ambiente, Pnuma, Achim Steiner, disse nesta segunda-feira que um esforço sem precedentes de consciência política, científica, econômica e pública seria necessário para reverter e impedir a perda de recursos naturais do planeta.

Em discurso durante o lançamento oficial do Ano Internacional da Biodiversidade em Berlim, na Alemanha, Steiner fez um pedido aos chefes de Estado presentes ao evento para que a comunidade internacional restaure a infra-estrutura ecológica danificada ao longo dos séculos.

Steiner afirmou que as palavras biodiversidade e ecossistema podem parecer abstratas e remotas, mas que não existe nada abstrato sobre o papel delas na economia e nas vidas de bilhões de pessoas.

SAIBA MAIS

As várias faces do "Aquecimento Global"...


México tem temperaturas mais baixas dos últimos 124 anos

LEIA MAIS

Um assunto que interessa a todos no Brasil:

Entenda o que está em jogo na compra dos novos caças


Fabrícia Peixoto
Da BBC Brasil em Brasília

O Rafale (foto) está na competição, ao lado do Gripen e do FA-18


O processo de seleção para a compra de 36 novos caças destinados à Força Aérea Brasileira (FAB) vem gerando uma série de polêmicas em torno de um negócio que pode custar até R$ 10 bilhões aos cofres públicos.

Estão na competição o modelo Rafale, fabricado pela francesa Dassault; o Gripen NG, da sueca Saab e o FA-18 Hornet, da americana Boeing.

O Ministério da Defesa informou que já recebeu o relatório técnico feito pelo Comando da Aeronáutica, mas nenhum dos dois órgãos comenta o conteúdo do documento.

De acordo com reportagem do jornal Folha de S. Paulo publicada na terça-feira, o Gripen teria recebido a melhor pontuação no relatório, considerando preço e transferência de tecnologia.

Já a aeronave francesa, preferida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, estaria na terceira posição.


Além da escolha entre as três empresas, o presidente tem ainda uma outra opção: não decidir sobre um vencedor, o que pode resultar no engavetamento do processo de seleção ou na transferência da decisão para o próximo governante.

Entenda o que está em jogo na compra dos caças.

Para que os caças serão usados?


A aquisição dos novos caças tem duas finalidades práticas: intensificar a patrulha da Amazônia e da faixa de mar do pré-sal. Os equipamentos estarão aptos a fazer interceptações aéreas e ataques em solo.

SAIBA MAIS

8 de janeiro de 2010

Alegria, Alegria

Mais uma música que me lembra o verão. Talvez pelas referências ao sol... "o sol nas bancas de revista...etc." (na verdade trata-se de "O Sol", um jornal alternativo da época da ditadura, mais precisamente 1967). Enfim, belíssimo clássico revisto em um momento descontraído pelo próprio Caetano Veloso ao lado do 'rei' Roberto Carlos.
Eu vou, porque não? (no sol de quase dezembro, janeiro).


P.S.:
Só para aproveitar esse post, que se refere aos anos 60: no momento em que escrevo está indo ao ar o último capítulo da série "Dalva e Herivelto", ótima adaptação do livro "Meus Dois Amores", do filho do casal Pery Ribeiro. De vez em quando detonamos a Globo aqui, mas nessa ela mandou uma bola dentro. Eu li o livro e a versão para TV se manteve fiel ao original, que conta a complicada história desse casal que marcou época em nossa MPB.

Férias!

Me lembrei de uma música do Chico Buarque: "A Voz do Dono e o Dono da Voz". A letra era uma alusão a disputa judicial envolvendo o cantor e sua antiga gravadora. Bem, não tem nada a ver, mas é que o dono do Blog andava sumido e o pessoal estava com saudades de suas intervenções acertadas. Mas ele voltou, conforme pode ser verificado nos excelentes posts que ele colocou aqui embaixo. Enquanto isso vou diminuir um pouco meu ritmo por aqui. Estou de férias e alguns deslocamentos podem impossibilitar colocar o número de mensagens que gostaria (o que é sempre uma prazer). Mas os nossos 17 leitores ficarão bem, na companhia do dono, o grande Luiz Felipe Muniz. Abraços!

Sobre Petróleo, Guerras, EUA e a Família Bin Laden...ninguém melhor do que o mestre Mauro Santayana num texto imperdível:

UM ANO QUE COMEÇA MAL

Por Mauro Santayana


Ainda que esqueçamos as tragédias, naturais ou não, que sempre perturbam as festas de fim de ano – como as que nos atingiram em Angra e outras partes do país – o ano começa mal no mundo. Os Estados Unidos se preparam para ampliar a sua presença no Oriente Médio, como resposta ao atentado frustrado de Detroit. Desta vez no Iêmen, que tem, ainda inexploradas, grandes jazidas de petróleo e gás.

É a guerra mais estranha da História: de um lado, a nação mais poderosa do mundo, com a solidariedade efetiva ou simbólica de muitas nações, e, do outro, a Base, a organização islamita criada e comandada por Osama bin Laden, homem rico, jovem (fará 53 anos em março), de notórias e antigas ligações com os Estados Unidos.

O líder da Al Qaeda não defende uma ideologia. Não é homem de esquerda, nunca foi marxista. Foi aliado dos Estados Unidos, no apoio aos talibãs, para o combate aos soviéticos no Afeganistão. Sua bandeira parece ter sido (se já deixou de ser) a da ortodoxia islâmica contra a opulência da dinastia saudita. O Ocidente se tornou seu alvo, por proteger os descendentes de Ibn Saud, no poder desde 1933. Além disso, há, ainda não claramente explicadas, suas relações mercantis com os Bush. O fato é que, não obstante os grandes interesses econômicos e estratégicos dos Estados Unidos e seus aliados, a guerra, como os Estados Unidos a mostram, parece ser, nesta fase, a de um homem, em algum lugar do mundo, contra um grande império. Não se sabe onde esse homem se encontra, nem mesmo se está vivo, e não seria surpresa se estivesse comandando tudo de um apartamento de Manhattan. Seu nome passou a ser um símbolo. Odiá-lo é fácil, encontrá-lo está sendo difícil; vencê-lo parece improvável. Hitler foi vencido em menos de seis anos: há nove anos, Bin Laden passou a ser o inimigo número 1 dos Estados Unidos e, em seguida, de seus aliados europeus.

Excluído todo o juízo moral, religioso e ideológico do conflito, sobra a lição de que todos os poderes temporais têm limites, e esses limites não se submetem às razões de natureza ética ou teológica. Osama bin Laden continua a ser, é quase certo, se estiver vivo, um dos homens mais ricos do mundo. Não consta, tampouco, que pretenda construir uma sociedade igualitária teológica na Terra. Sua visão de sociedade é obscurantista, reacionária; isso o distanciava de Saddam Hussein, que abrira as universidades às mulheres, permitia-lhes andar de rosto descoberto, respeitava outras confissões religiosas – entre elas, a cristã – em seu país. Hussein não era democrata – mas que país, no Oriente, pode declarar-se republicano e democrático? Não é democrático o Egito, com Mubarak no poder há quase 39 anos, nem a Arábia Saudita com sua monarquia despótica, perdulária e, nas relações internas de poder, brutalmente medieval.

Osama bin Laden não é um libertador, nem herói islâmico, como foi Saladino. É apenas um homem que decidiu usar o seu dinheiro contra inimigos pessoais e em defesa de uma visão puritana da vida. Suas ideias não nos dizem respeito.

Qualquer seja a visão que tenhamos da realidade, ela não isenta os Estados Unidos e os seus aliados de incompetência política e de má-fé histórica. Não souberam concertar um modus vivendi diplomático e duradouro com Saddam, que respeitasse a autonomia do Iraque, nem foram capazes de fazer valer a resolução da ONU de criar dois estados – árabe e judeu – na Palestina, quando isso era ainda possível. Os soldados norte-americanos se encontram no Afeganistão e no Iraque a fim de impor o respeito aos direitos humanos naqueles países. Eles se encontram ali, e se preparam para entrar no Iêmen, na defesa de seus próprios interesses no mundo.

O Iêmen é um dos países mais belos do planeta, com suas montanhas de altos sempre verdes, sua belíssima arquitetura, suas essências aromáticas, como a mirra e o incenso, e o excelente café exportado pelo porto de Moca – de que foi único produtor comercial durante séculos. Mas, de subsolo rico, é também um dos países mais pobres de nosso tempo, com altos índices de mortalidade infantil, de baixa expectativa de vida, enfim, uma região de grande miséria. Mas, sob suas areias – como sob as areias de toda a região – há petróleo e há gás.

É bem provável que, nesta guerra inusitada, Bin Laden esteja preparando, na entrada do Mar Vermelho, e ao lado do Golfo Pérsico, nova armadilha para Washington.
 
VEJA AQUI