5 de dezembro de 2011

Um pequeno dicionário brasileiro de... prazos!

O tempo urge.
As vezes 'muge'.
Precisamos das coisas pra ontem, mas normalmente só conseguimos para depois de amanhã.
As horas passam, os dias passam e os anos... só tem 365 dias - que já estão indo embora neste 2012!
Ainda bem que 2013 é ano bissexto. Teremos mais um dia para esperar as coisas que não acontecerão no seu tempo devido.
Dentro desse quadro caótico ainda temos as burocracias, vistas sobretudo em repartições públicas (INSS é um exemplo clássico), área jurídica em geral, cartórios etc.
Pois olhem o pequeno dicionário abaixo cujos verbetes traduzem (com muito humor) para os incautos o que significam certas expressões muito usuais nestes ambientes, referindo-se ao prazo de atendimento das nossas necessidades.
É pra rir mesmo.
E pra chorar também...

"Esse dicionário é para você usar quando você for tentar resolver algum problema em cartórios, advogados e área de justiça em geral, prefeituras e demais repartições públicas, etc...

Dicionário Brasileiro de Prazos

DEPENDE
Envolve a conjunção de várias incógnitas, todas desfavoráveis. Em situações anormais, pode até significar sim, embora até hoje tal fenômeno só tenha sido registrado em testes teóricos de laboratório. O mais comum é que signifique diversos pretextos para dizer não.

JÁ JÁ
Aos incautos, pode dar a impressão de ser duas vezes mais rápido do que já. Ledo engano; é muito mais lento. Faço já significa “passou a ser minha primeira prioridade”, enquanto “faço já já” quer dizer apenas “assim que eu terminar de ler meu jornal, prometo que vou pensar a respeito.”

LOGO
Logo é bem mais tempo do que dentro em breve e muito mais do que daqui a pouco. É tão indeterminado que pode até levar séculos. Logo chegaremos a outras galáxias, por exemplo. É preciso também tomar cuidado com a frase “Mas logo eu?”, que quer dizer “tô fora!”.

MÊS QUE VEM
Parece coisa de primeiro grau, mas ainda tem estrangeiro que não entendeu. Existem só três tipos de meses: aquele em que estamos agora, os que já passaram e os que ainda estão por vir. Portanto, todos os meses, do próximo até o Apocalipse, são meses que vêm!

NO MÁXIMO
Essa é fácil: quer dizer no mínimo. Exemplo: Entrego em meia hora, no máximo. Significa que a única certeza é de que a coisa não será entregue antes de meia hora.

PODE DEIXAR
Traduz-se como “nunca”.

POR VOLTA
Similar a no máximo. É uma medida de tempo dilatada, em que o limite inferior é claro, mas o superior é totalmente indefinido. Por volta das 5h quer dizer a partir das 5 h.

SEM FALTA
É uma expressão que só se usa depois do terceiro atraso. Porque depois do primeiro atraso, deve-se dizer “fique tranquilo que amanhã eu entrego.” E depois do segundo atraso, “relaxa, amanhã estará em sua mesa. Só aí é que vem o amanhã, sem falta.”

UM MINUTINHO
É um período de tempo incerto e não sabido, que nada tem a ver com um intervalo de 60 segundos e raramente dura menos que cinco minutos.

TÁ SAINDO
Ou seja: vai demorar. E muito. Não adianta bufar. Os dois verbos juntos indicam tempo contínuo. Não entendeu? É para continuar a esperar? Capisce! Understood?Comprendez-vous? Sacou? Mas não esquenta que já tá saindo…

VEJA BEM
É o Day After do DEPENDE. Significa “viu como pressionar não adianta?” É utilizado da seguinte maneira: “Mas você não prometeu os cálculos para hoje?” Resposta: “Veja bem…” Se dito neste tom, após a frase “não vou mais tolerar atrasos, OK?”, exprime dó e piedade por tamanha ignorância sobre nossa cultura.

ZÁS-TRÁS
Palavra em moda até uns 50 anos atrás e que significava ligeireza no cumprimento de uma tarefa, com total eficiência e sem nenhuma desculpa. Por isso mesmo, caiu em desuso e foi abolida do dicionário."

3 comentários:

Logan disse...

Você não errou os anos? 2011 em vez de 2012 e 2012 em vez de 2013?

Fernando http://all.at/the13th disse...

2012 é bissexto, 2013 não...

Marcos Oliveira disse...

Obrigado pela correção, amigos.
Estou me adiantando 1 ano.Correndo contra o tempo acabo me adiantando demais!
Abraços e desculpem a falha!