31 de janeiro de 2011

Esta semana Phill Collins completou 60 anos.

O aniversário do Phill Collins me foi lembrado pelo blog de Luis Nassif.
Trata-se de um pop star, músico artista que já atuou em vários musicais e trilhas sonoras de filmes famosos, dono de uma voz inconfundível, um baterista formidável, atuou em shows de diversos cantores famosos e descobriu o sucesso verdadeiro quando foi para uma jornada solo.

O Blog vasculhou algumas frentes na internet mas não encontrou um show original da estrela, encontrou sim muitos vídeos de fãs...uma animação em particular publicamos aqui, com a canção: "You'll be in my heart"

Sasusaku~"You'll be in my heart" by Phil Collins from Kiri Uchiha on Vimeo.

"Por Nilson Fernandes
Philip David Charles Collins (Londres, 30 de janeiro de 1951), mais conhecido como Phil Collins, é um músico britânico. Foi baterista e vocalista da banda Genesis, mas também atingiu êxito na carreira solo. Também atuou em alguns filmes e programas de televisão.
Phil Collins já colaborou com vários artistas conhecidos, como George Harrison, Paul McCartney,Eric Clapton, Roland Orzabal, Robert Plant, Ringo Starr, John Lennon, Mike Oldfield, Sting, Mark Knopfler, Peter Gabriel, Bee Gees e Ravi Shankar. Fez uma participação especial em Woman in Chains, do Tears for Fears, também participou do album Break Every Rule de Tina Turner, tocando bateria em musicas como Typical Male e Girls, e também colaborou com a banda Led Zeppelin no Live Aid, tocando bateria."

A Vila Isabel promete com a japonesa como rainha.

O Blog recebeu a dica, gostou do que viu, e não resistiu aguardar o retorno das férias do nosso especialista no assunto, o Marcos Cardozo, daí então resolveu trazer para cá uma amostra do que será na Avenida a beleza da mulher brasileira na alma de uma japonesa. Ela entrará na Avenida à frente da Bateria da Vila Isabel neste carnaval 2011 no Rio.


"Em outubro do ano passado, os planos de Sabrina Sato para o carnaval 2011 eram o de continuar desfilando como madrinha de bateria da Gaviões da Fiel, em São Paulo, e como musa do Salgueiro, no Rio de Janeiro. Mas um convite para desfilar à frente da bateria da Vila Isabel mudou completamente os planos da apresentadora."
SAIBA MAIS

As imagens de um mundo árabe em franca transformação... deu no IG.

A onda nas ruas árabes demonstra força descomunal. O povo, a cada dia que passa, percebe o seu poder, os seus direitos, o tempo que se esvai e as atrocidades adormecidas em suas almas subjugadas.


29 de janeiro de 2011

Fala verdade rsrsrsrsrs

A Fox libera trailer da animação "RIO"...

Do mesmo diretor de "A Era do Gelo", o brasileiro Carlos Santana, "RIO" será lançado em Abril/2011 e já promete sucesso, além, é claro, de elevar ainda mais a auto-estima dos cariocas:

"O filme, produzido pela 20th Century Fox em parceria com o Blue Sky Studios, conta a história de uma arara azul migra do interior do Estado do Minnesota, onde vive confortavelmente, e parte para o Rio de Janeiro, onde esbarra em redes de vôlei, homens sem camisa, mulheres popozudas e voos de asa delta.
O roteiro foi escrito por Don Rhymer (Tá Dando Onda) e trilha sonora composta por ninguém menos que Sérgio Mendes." MAIS

<a href="http://video.msn.com/?mkt=us&brand=msn%20video&from=sp&vid=390a5af2-fac2-4e20-8b6e-4cc518d71596&src=FLCP:sharebar:embed" target="_new" title="'Rio' Exclusive: Film's First Two Minutes">Video: 'Rio' Exclusive: Film's First Two Minutes</a>

Lula recebe título de doutor honoris causa - deu no IG

"O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu no começo da noite desta sexta-feira o seu primeiro título de doutor honoris causa, concedido pela Universidade Federal de Viçosa, cidade mineira distante 230 quilômetros de Belo Horizonte. A honraria entregue pela reitora Nilda de Fátima Ferreira Soares permite que o ex-presidente seja tratado da mesma forma como os que obtiveram doutorado acadêmico. A solenidade contou com a presença de aproximadamente seis mil pessoas."

28 de janeiro de 2011

Só a música faz de nós seres especiais...



Depois de tantos dramas humanos expostos aqui no blog nestes últimos dias, resolvi buscar nos talentos dos cantores portugueses, Marco Rodrigues e Mafalda Arnauth, cantando a "Valsa das Paixões", alguma inspiração para a noite deste sábado, mesmo estando eu em alto-mar e todo o mundo aí fora.

Aproveitando a deixa dos músicos fadistas e de ser o Fado uma típica música portuguesa pouquíssimo conhecida por nós brasileiro, eu trago abaixo um breve texto que colhi no Wikipédia sobre o tema:

 "O Fado é um estilo musical português. Geralmente é cantado por uma só pessoa (fadista) e acompanhado por guitarra clássica (nos meios fadistas denominada viola) e guitarra portuguesa.
A palavra fado vem do latim fatum, ou seja, "destino", é a mesma palavra que deu origem às palavras fada, fadario, e "correr o fado".
Uma explicação popular para a origem do fado de Lisboa remete para os cânticos dos Mouros, que permaneceram no bairro da Mouraria, na cidade de Lisboa após a reconquista Cristã. A dolência e a melancolia, tão comuns no Fado, teriam sido herdadas daqueles cantos. No entanto, tal explicação é ingénua de uma perspectiva etnomusicológica. Não existem registos do fado até ao início do século XIX, nem era conhecido no Algarve, último reduto dos árabes em Portugal, nem na Andaluzia onde os árabes permaneceram até aos finais do século XV.
Numa outra teoria, a origem do fado parece despontar da imensa popularidade nos séculos XVIII e XIX da Modinha, e da sua síntese popular com outros géneros afins, como o Lundu, no então rico caldo de culturas presentes em Lisboa, tendo como resultado a extraordinária canção urbana conhecida como "fado"."

SAIBA MAIS

Fúria toma conta do Egito e se alastra no mundo árabe!



"Os ventos revolucionários da Tunísia chegaram ao Egito. Depois da derrubada do regime do tunisiano Zine Al-Abidine Ben Al, que desfrutou de poder quase absoluto por 23 anos, a fúria das chamadas "ruas árabes" se dirige agora contra o líder egípcio. No controle da terra dos faraós há 29 anos, Hosni Mubarak é o alvo da revolta e desejo de mudança da população local. As cenas de caos em vários pontos do país, especialmente no Cairo, sugerem uma nação transformada. De forma espontânea, sem necessariamente ligação com grupo político algum, cidadãos das mais diferentes tendências e ideologias tomaram as ruas para dizer "basta" a um regime autoritário. Mas, ao contrário dos protestos que derrubaram o comunismo na Europa na virada da década de 80 para a de 90, no exterior os movimentos populares árabes geram tanto otimismo quanto preocupação.
O regime de Mubarak é um dos principais aliados dos Estados Unidos no mundo árabe. Recebe de Washington quase US$ 2 bilhões anuais em ajuda econômica e militar, ficando atrás apenas de Israel. Nos últimos anos os Estados Unidos vêm dizendo que essa ajuda precisa ser acompanhada de abertura política e econômica, mas Mubarak nunca sinalizou intenção de mudar as regras do jogo. Pelo contrário: aos 82 anos, o líder egípcio vinha indicando sua intenção de passar o poder para seu filho, Gamal, repetindo o ritual dinástico de nações como Síria ou Jordânia."

SAIBA MAIS deu na BBC-BRASIL

27 de janeiro de 2011

O Estupro como arma e prêmio de guerra em pleno Séc. XXI, puro horror!

Eu sei que o tema não agrada a ninguém em sã consciência e mesmo fora dela.

É verdade que o Blog também tem uma atração fatal com temas mais agradáveis e atraentes ao grande público e alguns outros mais refinados, e espero que continuemos por aí.

Mas depois de pensar um pouco a respeito do assunto, do desafio que representa a inserção das mulheres na vida ativa das sociedades modernas, do quanto ainda há de pré-conceitos de gênero em toda a parte do mundo...eu resolvi então sim trazer para o Blog um texto forte, publicado nesta semana no "The Economist" (e na Carta Capital) e que me tocou profunda e inexperadamente, justo eu que não costumo me impressionar mais com tantas e tantas transformações em andamento por aí...

Acho que me pegou meio de surpresa os detalhes da narrativa, cheguei a me lembrar que estas visões eu tive quando estudei um pouco de História, as grandes guerras de conquistas, eliminações e dominações de povos do passado...e coisa e tal...

O fato é que o texto abaixo, narra o que há de mais tardio, remoto e horrendo na face da Terra hoje, sendo praticado em larga escala entre povos e nações em guerras, sob os olhares silentes do público em geral e dos líderes das grandes nações "democráticas" em particular, nos dias atuais, em plena era de internet's, facebook's, twitter's, ipad's...

Você também vai achar o texto longo, mas eu não vou expô-lo todo aqui, somente uma pequena parte, se ficar tão tocado(a) e  curioso(a), como eu fiquei, então vá no caminho que sinalizo...já lhe digo...tive dificuldades para chegar ao final do texto, tamanho o horror...quis desistir...mas não...estes são os humanos de nosso tempo!

"Vítimas ignoradas das guerras


The Economist
26 de janeiro de 2011 às 7:27h

O estupro é terrivelmente comum em conflitos em todo o mundo

Pouco depois de dar à luz o sexto filho, Mathilde foi com o bebê para os campos para fazer a colheita. Ela viu dois homens se aproximarem, usando o que parecia ser o uniforme da FDLR, uma milícia de Ruanda. Ao fugir, encontrou outro homem, que golpeou sua cabeça com uma barra de ferro, caiu ao chão com o bebê e ficou imóvel. Talvez pensando tê-la matado, o homem foi embora. Os outros dois vieram e a violentaram, depois a abandonaram como morta.

A história de Mathilde é muito comum. O estupro na guerra é tão antigo quanto a própria guerra. Após o saque de Roma, há 16 séculos, Agostinho chamou o estupro em tempo de guerra de um “mal antigo e costumeiro”. Para os soldados, há muito tem sido um espólio de guerra. Antony Beevor, historiador que escreveu sobre estupros durante a ocupação soviética da Alemanha, em 1945, diz que a violação pode ocorrer na guerra tanto por obra de soldados indisciplinados quanto como arma estratégica para humilhar e aterrorizar, como no caso das Forças Regulares de marroquinos que lutaram sob as ordens de Franco na Guerra Civil Espanhola.

Conforme o registro dos estupros foi aperfeiçoado, a escala do crime tornou-se mais visível . Com a Guerra da Bósnia, na década de 1990, reconheceu-se o uso sistemático do estupro como arma de guerra e da necessidade de puni-lo como crime hediondo. Com campanhas globais e a resolução oficial nesse sentido do Conselho de Segurança da ONU, em 2008, o mundo sensibilizou-se.

Teoricamente, as convenções de Genebra sobre tratamento dos civis durante a guerra são respeitadas por políticos e generais na maioria dos países civilizados. Mas no caos da guerra irregular, com exércitos privados ou milícias indisciplinadas, essas normas têm pouco peso.
A parte oriental do Congo tem sido caó­tica desde o genocídio em Ruanda, em 1994. Em 2008, o grupo humanitário Comitê de Resgate Internacional (IRC, em inglês) estimou que 5,4 milhões de pessoas­ já tinham morrido na “guerra mundial da África”. Apesar dos acordos de 2003 e 2008, a violência ainda não cessou.

Há muitos números sobre quantas mulheres foram violadas, nenhum conclusivo. Em outubro de 2010, Roger Meece, chefe das Nações Unidas no Congo, disse ao Conselho de Segurança da ONU que 15 mil mulheres tinham sido estupradas em todo o país em 2009 (os homens também sofrem, mas a maioria das vítimas é de mulheres). O Fundo para a População da ONU estimou 17,5 mil vítimas no mesmo período. O IRC diz que tratou 40 mil sobreviventes somente na província de Kivu Meridional, entre 2003 e 2008.

Hillary Margolis, que dirige o programa de violência sexual do IRC, diz que esse dado representa um piso. Os verdadeiros números podem ser muito maiores. Sofia Candeias, que coordena o projeto Acesso à Justiça do Programa de Desenvolvimento da ONU no Congo, diz que violações são mais relatadas em lugares com serviços de saúde. Onde a luta é mais acirrada, as mulheres podem ter de caminhar centenas de quilômetros antes de contarem a alguém que foram atacadas e, até lá, podem ter-se passado meses ou anos. Muitas vítimas são mortas pelos atacantes, ou morrem dos ferimentos causados. Muitas não relatam o estupro por causa do estigma.

Um estudo recente da Iniciativa Humanitária de Harvard e da Oxfam examinou sobreviventes no Hospital Panzi, em Bukavu, cidade de Kivu Setentrional. Com idades de 3 a 80 anos, solteiras, casadas ou viúvas, de todas as etnias, foram estupradas em casas, campos e florestas, na frente dos maridos e dos filhos; quase 60% violadas por grupos. Filhos foram obrigados a violar as mães ou seriam mortos.

O tabu que cerca o estupro é tão forte que poucos casos foram relatados pela história; evidências antes do século­ XX são escassas. Com um melhor registro, o mundo despertou para a escala do crime. Tornou-se visível o sequestro de mulheres como escravas sexuais, tortura e mutilação sexualizadas, estupro em público ou privadamente.

Não é só um problema africano. De 1980 a 2009, segundo Dara Kay Cohen, da Universidade de Minnesota, nos EUA, um terço das 28 guerras civis da África e metade das nove guerras na Europa Oriental tiveram altos níveis de estupro e nenhuma parte do mundo escapou à praga.

As condições da guerra são propícias: homens jovens e mal treinados, lutando longe de casa, livres das restrições sociais e religiosas. Para combatentes mal alimentados e remunerados, pode ser uma espécie de pagamento. Conforme as guerras passaram dos campos de batalha para as aldeias, mulheres e meninas ficaram mais vulneráveis. O front doméstico não existe mais; toda casa é a linha de frente."

...enquanto isso no Japão um Vulcão dá sinais de vida...

Material vulcânico é expelido nesta quinta-feira (27) do Monte Shinmoedake, na cadeia montanhosa de Kirishimna, na ilha de Kyushu, no sul do Japão. (Foto: Kyodo/AP)

A Entrevista Exclusiva de Julian Assange aos Internautas Brasileiros

Publicada ontem no Blog da Natalia Viana, a entrevista do criador do WikiLeaks é muito interessante.
Reproduzimos abaixo algumas perguntas e respostas, veja a íntegra aqui.
O detalhe é que a grande midia não quis dar destaque a isso. Quer dizer, no início não.
Mas as coisas não funcionam mais assim. Vejam o que fala a Natalia Viana:

"No começo da noite, a agência espanhola “EFE” decidiu dar uma materinha. Citou “uma entrevista realizada por internautas e divulgada nesta quarta-feira pela revista ‘Carta Capital’”. E manchetou: “Assange diz que aceitaria asilo político no Brasil”.

Não demorou muito, e os sites começaram a reproduzir o texto. Com informações da EFE - escrita por um jornalista como eu, mas que trabalha dentro de uma redação – e o logo da EFE embaixo, endossando. O UOL economia noticiou às 19h44, o Yahoo notícias também; o Terra e a Época negócios também. Virou notícia, a entrevista, somente à noite.

A verdade é que ainda predomina, mesmo nos veículos online, o padrão de buscar respaldo em outros veículos e em fontes oficiais. É compreensível, mas não é mais condizente com a maneira como as coisas acontecem hoje em dia. Há uma pluralidade de vozes e fontes que com a internet ganham visibilidade e respaldo público – como aliás, é o próprio caso do WikiLeaks. Não tem volta."

ENTREVISTA (PARTE)

Marcelo Salles – Na sua opinião, o que é mais perigoso para a democracia: a manipulação de informações por governos ou a manipulação de informações por oligopólios de mídia?

JA - A manipulação das informações pela mídia é mais perigosa, porque quando um governo as manipula em detrimento do público e a mídia é forte, essa manipulação não se segura por muito tempo. Quando a própria mídia se afasta do seu papel crítico, não somente os governos deixam de prestar contas como os interesses ou afiliações perniciosas da mídia e de seus donos permitem abusos por parte dos governos. O exemplo mais claro disso foi a Guerra do Iraque em 2003, alavancada pela grande mídia dos Estados Unidos.

Vários internautasEm declarações ao Estado de São Paulo, você disse que pretendia usar o Brasil como uma das bases de atuação do WikiLeaks. Quais os planos futuros? Se o governo brasileiro te oferecesse asilo político, você aceitaria?

JA - Eu ficaria, é claro, lisonjeado se o Brasil oferecesse ao meu pessoal e a mim asilo político. Nós temos grande apoio do público brasileiro. Com base nisso e na característica independente do Brasil em relação a outros países, decidimos expandir nossa presença no país. Infelizmente eu, no momento, estou sob prisão domiciliar no inverno frio de Norfolk, na Inglaterra, e não posso me mudar para o belo e quente Brasil.

Vários internautasVocê teme pela sua vida? Há algum mecanismo de proteção especial para você? Caso venha a ser assassinado, o que vai acontecer com o WikiLeaks?

JA - Nós estamos determinados a continuar a despeito das muitas ameaças que sofremos. Acreditamos profundamente na nossa missão e não nos intimidamos nem vamos nos intimidar pelas forças que estão contra nós.

Minha maior proteção é a ineficácia das ações contra mim. Por exemplo, quando eu estava recentemente na prisão por cerca de dez dias, as publicações de documentos continuaram.

Além disso, nós também distribuímos cópias do material que ainda não foi publicado por todo o mundo, então não é possível impedir as futuras publicações do WikiLeaks atacando o nosso pessoal.

Helena Vieira - Na sua opinião, qual a principal revelação do Cablegate? A sua visão de mundo, suas opiniões sobre nossa atual realidade mudou com as informações a que você teve acesso?

JA - O Cablegate cobre quase todos os maiores acontecimentos, públicos e privados, de todos os países do mundo – então há muitas revelações importantíssimas, dependendo de onde você vive. A maioria dessas revelações ainda está por vir.

Mas, se eu tiver que escolher um só telegrama, entre os poucos que eu li até agora – tendo em mente que são 250 mil – seria aquele que pede aos diplomatas americanos obter senhas, DNAs, números de cartões de crédito e números dos vôos de funcionários de diversas organizações – entre elas a ONU.

Esse telegrama mostra uma ordem da CIA e da Agência de Segurança Nacional aos diplomatas americanos, revelando uma zona sombria no vasto aparato secreto de obtenção de inteligência pelos EUA.

Reitoria do IFF em Campos dos Goytacazes/RJ esclarece em nome da ética e da verdade!

Em comunicado enviado ao Blog no dia de hoje, a Assessoria de Comunicação do IFF - Instituto Federal Fluminense, com sede no município de Campos dos Goytacazes/RJ, na pessoa da Magnífica Reitora Cibele Monteiro, esclarece ao público os desvios criminosos praticados por um Jornal da cidade - de circulação regional -, que publicou, em primeira página, ataques gratuitos à sua administração e inverdades sobre a Instituição Pública que representa.

O Blog mantém-se solidário ao esforço e à coragem desta Profissional Pública, bem como dos demais cidadãos(ãs) campistas que lutam, dia e noite, pelo futuro desta cidade, mesmo que ainda governada pelo desleixo de boa parte de seus líderes políticos, e, conduzida por uma mídia de massa provinciana, parcial e notadamente amadora.  

"A luta pela ética e pelo direito à verdade

Mais uma vez, o ato de se veicular informações caluniosas, e que têm por
objetivo induzir a população a interpretações falsas da verdade dos fatos, nos
leva a prestar esclarecimentos à comunidade do IFF.
É importante que a comunidade compreenda que há outros interesses além
dos meramente informativos nestas matérias veiculadas, e, por esta razão
tenho o dever de prestar as informações corretas, porque além de gestora
pública, sou também educadora, e como tal, não posso de forma nenhuma
concordar com este modo vil de se fazer uso das informações.

A implantação dos Institutos Federais em todo o país não tem sido fácil
para os seus gestores, e isto vale também para os reitores e reitoras destes
institutos, que têm se empenhado para implementar um novo modelo de gestão
multicampi e pluricurricular, trabalhar e mediar as relações de poder, fazendo
com que as conquistas destas instituições continuem acontecendo.
E é para preservar estas instituições públicas tão respeitadas pela
comunidade e que têm dado uma contribuição efetiva na formação profissional de
tantos jovens de nossa região, que nos manifestamos, repudiando que a
informação seja tão mal utilizada e tão pouco educativa.

Estamos nos referindo à matéria veiculada e, principalmente, à manchete
estampada na primeira página de um jornal de nossa cidade, que traz em seu
título uma comparação desqualificada e maldosa do valor das diárias por mim
recebidas no ano de 2010, comparando este valor com o recebido pelo Ministro
da Educação e com o de outro Reitor de Universidade Federal.
É importante destacar que o Decreto no. 5.992 de 19 de dezembro de
2006,alterado pelo Decreto 6.907 de 2009 estabelece em seu artigo primeiro
que: “o servidor civil da administração federal direta, autárquica e
fundacional que se deslocar a serviço, da localidade onde tem exercício para
outro ponto do território nacional, ou para o exterior, fará jus à percepção
de diárias, segundo as disposições deste Decreto”.

Assim, a comparação é desqualificada porque compara gestores públicos
distintos e que são detentores de direitos legais específicos de acordo com o
cargo que exercem. É público que os Ministros de Estado têm direito também a
outras formas de recursos de representação, além das diárias(cartão de
representação, por exemplo), e que a especificidade das universidades
federais é bem distinta da dos institutos federais, hoje, instituições
pluricurriculares e multicampi, localizados muitos deles no interior dos
estados, e com a obrigação de as Reitorias além de se reportarem ao Poder
Central, localizado em Brasília, também trabalharem junto aos seus campi,
de forma integrada e dinâmica.

A utilização das tecnologias da informação e comunicação tem
possibilitado que dados importantes sejam publicizados para a população, mas
também é preciso que aqueles que lidam com a informação percebam a importância
da correta e justa utilização das mídias, em respeito ao direito das cidadãs e
dos cidadãos brasileiros ao conhecimento da verdade.
Induzir à falsa interpretação sobre a informação é crime, e como
educadora e reitora de uma instituição que é pública, acho que a maior
contribuição que podemos deixar à sociedade é a da preservação dos valores
éticos, entre eles, o compromisso com a verdade.

Por isso, preparei este relatório que tem a prestação de contas de todas
as viagens por mim realizadas no exercício de 2010, a serviço do
fortalecimento da instituição, que já é público, porque está no Portal da
Transparência, mas que diante de tanta deturpação dos fatos é imprescindível
reiterar.

Apresentamos ainda um relatório, ao qual qualquer pessoa pode ter acesso,
retirado do Portal da Transparência (http://www.portaltransparencia.gov.br/), com as
diárias pagas aos demais Reitores/as dos Institutos Federais, e mesmo que
alguns deles não tenham participado da missão Brasil/Canadá, que trouxe
benefícios específicos às nossas instituições, fortalecendo a cooperação
internacional ,todos e todas poderão constatar que o nosso valor está abaixo
da média, se considerado face aos maiores institutos de nossa Rede Federal.

Também é importante destacar, somente a título de esclarecimento, que
há Reitores/as que assumiram ao longo do ano de 2010, o que significa que
passaram a receber diárias após a nomeação, sendo que alguns deles/as,
exatamente por este motivo, nem participaram do Curso para Reitores e Reitoras
da ENAP (Escola Nacional de Administração Pública), que foi uma das
estratégias da SETEC/MEC, na transição de implantação dos Institutos Federais.

Precisamos na era do avanço das tecnologias da informação e da
comunicação defender sempre a ética nos meios de comunicação, pois do
contrário, estaremos voltando a instaurar a ditadura, só que agora, uma
ditadura diferente da que outrora vivemos, a Ditadura dos que detêm o poder
das mídias e por meio delas, querem fazer valer na esteira da falsa
democracia, as suas falsas verdades.

Cibele Daher Botelho Monteiro
Reitora IF Fluminense


* Relatório referente às viagens realizadas pela Reitora no ano de 2010:


I. Viagens realizadas a Brasília: 14 (quatorze)


Objetivo:

1. Convocações do CONIF – Conselho Nacional dos Institutos Federais

2. Convocações da SETEC/MEC

3. Curso de Gestores Públicos da ENAP (Escola Nacional de Administração Pública)



II. Viagens realizadas fora de Brasília por convocação do CONIF, inclusive

REDITEC: 04 (quatro)

Nas cidades de Manaus, João Pessoa, Belo Horizonte e Recife


III. Viagens a serviço realizadas ao Rio de Janeiro – 05 (cinco)

Objetivo: Controladoria Geral da União, Universidade

PETROBRAS e Encontro Brasil Canadá


IV. Viagem internacional – 01 (uma), Missão oficial da SETEC/CONIF

para visita técnica aos Community Colleges Canadenses para fortalecimento de

Cooperação Internacional e celebração de Memorandos de Entendimento com

Vancouver e University



V. Viagens a Vitória e Cariacica no ES – 05 (cinco)

Objetivo: participar de reuniões do Conselho Superior do IFES, do qual sou Conselheira

indicada pelo MEC



VI. Viagens realizadas nos campi do IF Fluminense com o objetivo de integração

e de interlocução com os campi: 22 (vinte e duas)

Macaé – 07 visitas

Quissamã – 01 visita

Cabo Frio – 06 visitas

Bom Jesus do Itabapoana – 06 visitas

Itaperuna – 02 visitas"

26 de janeiro de 2011

Um Interessante Filósofo da Atualidade

Na segunda-feira passada, por volta das 23:30 h, eu estava 'zapeando' de controle remoto em punho para ver se achava algo interessante nos milhares de canais oferecidos pela empresa de TV por assinatura.
Não sei pra que tantos canais. Eles colocam as melhores emissoras no meio de um pacote imenso e eu acabo não vendo nem um milésimo. Mas isso é outra história.
Pois me deparei com uma entrevista com um sujeito muito estranho que eu nunca tinha visto.
Ele falava um inglês com um sotaque carregadíssimo. Desconfio que até na complicada língua dele ele deve falar de forma engraçada.
Além disso tinha uma série de 'tiques' nervosos: ajeitava o bigode, apertava o nariz, ajeitava o cabelo. E falava rápido. Aquela coisa do corpo e do falar não conseguirem acompanhar a velocidade mental.
Pois bem, o sujeito é escritor. É psicólogo. É crítico de cinema. É filósofo. É professor. Etc. Até aí nada demais, certo? Eu não sou nada disso, mas qualquer um de nós poderia ser. É ou não é?
Pois vejam a entrevista dessa figuraça. O cara é muito bom! Pode-se até não concordar com ele em tudo, mas suas idéias são, no mínimo, polêmicas. Além disso ele conta histórias incríveis da política de diversas partes do mundo: parte do Oriente Médio, passa pela Europa e Estados Unidos e vai até a América do Sul.
Essa foi a primeira parte da entrevista. O foco foi, como comentamos, política internacional. É na segunda parte (segunda que vem, Globo News, fica a dica) que ele vai falar de cinema.
A entrevista foi concedida ao jornalista Jorge Pontual em New York.
Em tempo: o nome dele é Slavoj Zizek e ele nasceu na atual Eslovênia.
Vale a pena ver.


Algumas pistas: Žižek é marxista ferrenho, porém mais próximo de Groucho Marx do que de Karl Marx. É comunista, mas acredita em Jesus e prega um cristianismo sem a figura opressora de Deus.

Desastres Naturais 2010, segundo a ONU.

"Desastres naturais mataram 300 mil pessoas em 2010

Por Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Relatório da ONU diz que caso mais grave foi o terremoto no Haiti, com 222.500 vítimas fatais; representante pediu a países que invistam em sistemas de prevenção e alarme.
Um relatório da ONU sugere que 300 mil pessoas morreram em desastres naturais no ano passado. Segundo o Secretariado sobre Redução de Desastres, 2010 foi também o ano mais letal das últimas duas décadas.
A maior tragédia foi o terremoto do Haiti, no qual mais de 222.500 mil pessoas perderam a vida.


Onda de Calor

Em segundo lugar ficou a onda de calor e incêndios florestais na Rússia, que fez 56 mil vítimas fatais.
O custo dos desastres ultrapassou a quantia de US$ 110 bilhões, equivalentes a R$ 187 bilhões.
A representante da ONU sobre o tema, Margareta Wahlstroem, disse que a preparação para os desastres não é mais opcional. Segundo ela, se os países não agirem agora, o custo humano continuará subindo.


Sinais de Alerta


Wahlstroem disse que os países precisam oferecer sistemas de alarme eficientes para que a população possa confiar em sinais de alerta que salvam vidas.
O total de 373 desastres naturais afetou 210 milhões de pessoas.
Dos acidentes de 2010, as enchentes foram os mais frequentes com 182 ocorrências."

Para ouvir esta notícia clique: http://downloads.unmultimedia.org/radio/pt/real/2011/1101245i.rm

 ou acesse: http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/detail/190420.html

"Inside Job" - Documentário expõe os absurdos do Sistema Financeiro Global.

O excelente artigo desta semana do ex-ministro Delfim Netto, na Carta Capital aqui , mais uma vez lança brilhos sobre a administração do Brasil nas mãos do Presidente Lula, frente à crise internacional em 2008, mas penso eu que não basta!
Esta história na verdade está longe de seu desfecho, mesmo que para nós por aqui, graças ao Lula, estejamos ocasionalmente protegidos da ganância criminosa dos financitas globais, que agora atacam sem dó os despreocupados da Europa. O artigo abaixo procura jogar alguma luz na questão e nos convida a conhecer o documentário produzido pelo Charles Ferguson - "Inside Job", com lançamento no Brasil em fevereiro próximo: veja o trailler em inglês

'Inside Job' is a call to arms, says filmmaker from The Deal on Vimeo.

"A história de um crime de 20 trilhões de dólares

Por Marco Aurélio Weissheimer, da Carta Maior

Documentário que será lançado em fevereiro no Brasil mostra o comportamento criminoso de agentes políticos e econômicos que conduziu à crise mundial de 2008. Essa conduta criminosa provocou a perda do emprego e da moradia para milhões de pessoas. "Inside Job" (que ganhou o título de "Trabalho interno" em português) conta um pouco da história que Wall Street e seus agentes pelo mundo querem que seja esquecida o mais rápido possível. Documentário resultou de uma extensa pesquisa e de uma série de entrevistas com políticos e jornalistas, revelando relações corrosivas e promíscuas entre autoridades, agentes reguladores e a Academia.
Como causar uma quebradeira de 20 trilhões de dólares, por meio de uma farra de negócios especulativos, e cobrar a conta de milhões de pobres mortais que não participaram da festa? O documentário Inside Job (“Trabalho interno”, em português) responde essa pergunta mostrando o comportamento criminoso de agentes políticos e econômicos que conduziu à crise econômica mundial de 2008. Essa conduta criminosa provocou a perda do emprego e da moradia para milhões de pessoas.

Dirigido por Charles Ferguson (mesmo diretor de No End in Sight) e narrado por Matt Damon, o documentário conta um pouco da história que Wall Street e seus agentes pelo mundo querem que seja esquecida o mais rápido possível. Para repeti-la, provavelmente.
O documentário resultou de uma extensa pesquisa e de uma série de entrevistas com políticos e jornalistas, revelando relações corrosivas e promíscuas entre autoridades, agentes reguladores e a Academia.
Em No End in Sight, Ferguson faz uma análise sobre o governo de George W, Bush e sua conduta em relação à Guerra do Iraque e a ocupação do país, questionando as mentiras utilizadas pelas autoridades norte-americanas para sustentar a ocupação. Agora, em Inside Job, mais uma vez o diretor expõe uma teia de mentiras e condutas criminosas que prejudicaram seriamente (e seguem prejudicando) a vida de milhões de pessoas. Agende-se: a estreia do documentário no Brasil está prevista para o dia 18 de fevereiro.

“Se você não ficar revoltado ao final do filme, você não estava prestando atenção” – diz uma das frases promocionais do documentário. Uma revolta necessária, pois, neste exato momento, muitos dos agentes causadores da crise (do roubo, seria melhor dizer) voltaram a dar “conselhos” para governos e sociedades. Algumas das mais novas vítimas são gregos, irlandeses, espanhóis, portugueses e outros povos europeus que estão sendo “convidados” a “aceitar a ajuda do FMI”.
Os arautos das privatizações e da desregulamentação seguem soltos como se nada tivesse ocorrido. Inside Job mostra as entranhas deste mundo de cobiça, cinismo e mentira. São estes criminosos, no frigir dos ovos, que seguem dando as cartas no planeta. Preparem o estômago, abram os olhos e ouvidos e não deixem de ver esse filme."
Para assistir ao trailer do documentário acesse
http://www.youtube.com/watch?v=a_f_-LAsv88&feature=player_embedded.

25 de janeiro de 2011

Wikileaks: Os EUA de olho na Base Aeroespacial de Alcântara

O Brasil nem mais se lembra que nós tínhamos um dos mais promissores e ambiciosos projetos e programas de tecnologia aeroespacial dos países dito "em desenvolvimento", até pouco tempo atrás!
"O VLS-1 na Base de Alcântara. No momento da explosão, técnicos do CTA trabalhavam diretamente no equipamento realizando ajustes operacionais. Ele levaria ao espaço dois satélites de pesquisa científica, o Satélite Tecnológico (Satec), desenvolvido pelo Inpe e o Unosat desenvolvido pela Unopar"


Pois é, todo o sonho deste segmento aeroespacial no país foi por "água abaixo" quando em agosto de 2003 ocorreu uma grande explosão na base de Alcântara/MA, vitimando, praticamente, todo o corpo técnico-científico nacional, numa ocorrência cheia de suspeitas de sabotagem e mistérios de uma indústria dominada pelos americanos e russos, que a maioria dos brasileiros sequer se deu conta até os dias atuais!
SAIBA MAIS
 
Hoje o Wikileaks revela que os americanos tentam impedir programas de desenvolvimento de foguetes no Brasil!
Será que há algo mais que precisamos saber?

 “EUA tentaram impedir programa brasileiro de foguetes, revela WikiLeaks



José Meirelles Passos


RIO – Ainda que o Senado brasileiro venha a ratificar o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas EUA-Brasil (TSA, na sigla em inglês), o governo dos Estados Unidos não quer que o Brasil tenha um programa próprio de produção de foguetes espaciais. Por isso, além de não apoiar o desenvolvimento desses veículos, as autoridades americanas pressionam parceiros do país nessa área – como a Ucrânia – a não transferir tecnologia do setor aos cientistas brasileiros.


A restrição dos EUA está registrada claramente em telegrama que o Departamento de Estado enviou à embaixada americana em Brasília, em janeiro de 2009 – revelado agora pelo WikiLeaks ao GLOBO. O documento contém uma resposta a um apelo feito pela embaixada da Ucrânia, no Brasil, para que os EUA reconsiderassem a sua negativa de apoiar a parceria Ucrânia-Brasil, para atividades na Base de Alcântara no Maranhão, e permitissem que firmas americanas de satélite pudessem usar aquela plataforma de lançamentos.


Além de ressaltar que o custo seria 30% mais barato, devido à localização geográfica de Alcântara, os ucranianos apresentaram uma justificativa política: “O seu principal argumento era o de que se os EUA não derem tal passo, os russos preencheriam o vácuo e se tornariam os parceiros principais do Brasil em cooperação espacial” – ressalta o telegrama que a embaixada enviara a Washington.


A resposta americana foi clara. A missão em Brasília deveria comunicar ao embaixador ucraniano, Volodymyr Lakomov, que “embora os EUA estejam preparados para apoiar o projeto conjunto ucraniano-brasileiro, uma vez que o TSA (acordo de salvaguardas Brasil-EUA) entre em vigor, não apoiamos o programa nativo dos veículos de lançamento espacial do Brasil”. Mais adiante, um alerta: “Queremos lembrar às autoridades ucranianas que os EUA não se opõem ao estabelecimento de uma plataforma de lançamentos em Alcântara, contanto que tal atividade não resulte na transferência de tecnologias de foguetes ao Brasil”.


O Senado brasileiro se nega a ratificar o TSA, assinado entre EUA e Brasil em abril de 2000, porque as salvaguardas incluem concessão de áreas, em Alcântara, que ficariam sob controle direto e exclusivo dos EUA. Além disso, permitiriam inspeções americanas à base de lançamentos sem prévio aviso ao Brasil. Os ucranianos se ofereceram, em 2008, para convencer os senadores brasileiros a aprovarem o acordo, mas os EUA dispensaram tal ajuda.


Os EUA não permitem o lançamento de satélites americanos desde Alcântara, ou fabricados por outros países mas que contenham componentes americanos, “devido à nossa política, de longa data, de não encorajar o programa de foguetes espaciais do Brasil”, diz outro documento confidencial.


Viagem de astronauta brasileiro é ironizada


Sob o título “Pegando Carona no Espaço”, um outro telegrama descreve com menosprezo o voo do primeiro astronauta brasileiro, Marcos Cesar Pontes, à Estação Espacial Internacional levado por uma nave russa ao preço de US$ 10,5 milhões – enquanto um cientista americano, Gregory Olsen, pagara à Rússia US$ 20 milhões por uma viagem idêntica.


A embaixada definiu o voo de Pontes como um gesto da Rússia, no sentido de obter em troca a possibilidade de lançar satélites desde Alcântara. E, também, como uma jogada política visando a reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Num ano eleitoral, em que o presidente Lula sob e desce nas pesquisas, não é difícil imaginar a quem esse golpe publicitário deve beneficiar.


Essa pode ser a palavra final numa missão que, no final das contas, pode ser, meramente ‘um pequeno passo’ para o Brasil” – diz o comentário da embaixada dos EUA, numa alusão jocosa à célebre frase de Neil Armstrong, o primeiro astronauta a pisar na Lua, dizendo que seu feito se tratava de um pequeno passo para um homem, mas um salto gigantesco para a Humanidade."

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2011/01/25/eua-tentaram-impedir-programa-brasileiro-de-foguetes-revela-wikileaks-923601726.asp
     

A Revista Veja não respeita ninguém!

Conheça a nota conjunta de repúdio à Revista Veja feita por autoridades de Nova Friburgo em função de mentiras publicadas sobre os trágicos eventos envolvendo as comunidades daquela região serrana:

"O PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, A DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, A OAB/RJ, POR SUA 9ª SUBSEÇÃO, O MUNICÍPIO DE NOVA FRIBURGO, O DIRETOR DO IML-AP/RJ E O DELEGADO DE POLÍCIA TITULAR DE NOVA FRIBURGO, vem apresentar nota conjunta repudiando a matéria publicada na Revista Veja, edição 2200, ano 44, nº 03, de 19 de janeiro de 2011, em especial, o conteúdo do último parágrafo de fls. 54 até o primeiro parágrafo de fls. 56, em razão de seu conteúdo totalmente inverídico, conforme será esclarecido a seguir:

1) Inicialmente, cumpre esclarecer que em momento algum os corpos da vítimas fatais ficaram sobrepostos uns sobre os outros no Instituto de Educação de Nova Friburgo, local em que foi montado um posto provisório do IML, em razão da catástrofe que assolou toda esta região, mas sim acomodados separadamente lado a lado no ginásio do Instituto;"



Petrobras, a 3ª maior Empresa de Energia do Mundo!

A Petrobras avançou mais uma posição e passou do quarto para o terceiro lugar no ranking PFC Energy 50, divulgado na última segunda (24/1), que lista as maiores empresas de energia do mundo em valor de mercado. A Petrobras completou dezembro de 2010 com US$ 228,9 bilhões, à frente de Shell e Chevron, quarta e quinta colocadas.


SAIBA MAIS

Morcego do Inferno!


Para fechar o dia (ou a noite) ia escrever algo sobre algum assunto bem atual. Mas sobre o que? Bomba no aeroporto da Russia, protestos na Tunísia, protestos no Líbano, indicados ao Oscar, homenagem ao (ex)vice-presidente José Alencar, data da estréia do Ronaldinho Gaúcho no Flamengo...
Sei não.
Acho que não me animei com nada disso (talvez o sempre admirável José Alencar...).
Vou é parando por aqui. Mas... para não perder o post, vi que tem rolado pouco rock por aqui.
Assim, música para fazer diferente.
Mas que rock?
Bem, já escolhi e coloquei o título lá em cima.
Não estranhem, não se assustem.
Vamos à historinha.
O compositor Jim Steinman não estava muito bem nos seus controles cerebrais. Nunca foi muito normal. De perto ninguém é.
Era genial. Deve ser ainda. Ele compôs uma versão bizarra do Peter Pan (Neverland) para a Broadway e resolveu chamar um ator e cantor de 120 Kg para interpretar a fada Sininho!
Esse musical nunca foi levado aos palcos, mas essa idéia acabou reverberando na cabeça de outro gênio: o produtor Todd Rundgren, também lider do grupo Utopia. Resultado: o projeto se transformou em um disco que se transformou em um clássico.
Sucesso conseguido também por conta daquele ator e vocalista de 120 kg que topou fazer parte da extravagância sonora: Meat Loaf e seu "vozeirão" inesquecível.
"Bat Out Of Hell" foi editado em 1977 e permaneceu 10 anos nas paradas de sucesso.
Parecendo sair de mentes perturbadas e por isso mesmo extremamente imaginativas, as canções do disco contam histórias de amor, de marginais, de ficção, etc., unindo rock pesado, rock progressivo, canções gospel, baladas, soul music e por aí vai.
A faixa título é um épico de quase 10 minutos que é uma verdadeira viagem sonora.
Espero que gostem. Eu adoro.
Consegui o video original (o You Tube tem tudo) de 1977!
Em tempo: o projeto gráfico da capa é de Richard Corben e esse disco teve duas continuações (mais não tão ótimas como este original).


"Lixo Extraordinário": documentário brasileiro indicado ao Oscar, muito bom!

A dura vida de uma gente brasileira que vive do lixo, retratada com magia e paixão por um dos artistas plásticos mais reconhecidos no mundo: Vik Muniz.
Este filme brasileiro foi produzido ao longo de dois anos (2007/2009, na verdade três) e agora foi escolhido para concorrer ao Oscar de melhor Documentário em fevereiro próximo.

"Ficha técnica:

Título inglês: Waste Land

Diretor: Lucy Walker, João Jardim, Karen Harley

Elenco: Vik Muniz, Fabio Ghivelder, Isis Rodrigues Garros, José Carlos da Silva Baia Lopes (Zumbi), Sebastião Carlos dos Santos (Tiao), Valter dos Santos, Leide Laurentina da Silva (Irmã), Magna de França Santos, Suelem Pereira Dias

Ano de Produção: 2009

País: Brasil

Duração: 99"

Confira o trailler:


SAIBA MAIS

São Paulo: 457 Anos

Hoje é o aniversário da cidade de São Paulo.

Problemas metropolitanos não lhe faltam.

Por outro lado ressalta-se a forte economia, a diversidade, a riqueza cultural e um charme especial, diferenciado, bem captado pelas lentes de Caetano Veloso.

Nossas homenagens. Parabéns aos paulistanos e boa sorte!

Tom Jobim

Se estivesse vivo o grande Tom Jobim estaria completando 84 anos.

Nossas homenagens a este que é um dos maiores de todos os tempos.

A escolhida foi “Falando de Amor” em dueto com Chico Buarque.

The Book Is On The Table: Seinfeld e a Filosofia

Já comentei que, por falta de tempo, se acumulam filmes e séries que não consigo assistir e livros que não consigo ler.

Tenho tentado neste mês de janeiro colocar isso em dia, mas é tarefa impossível.

Não consegui ver ainda a quinta temporada de “House” e já lançaram o pacote com a sexta que eu nem vou comprar.

Outra que tento é a primeira temporada de “Seinfeld”, uma série que fez sucesso nos anos 1990, mas que eu nunca acompanhei na TV.

Trata-se de uma comédia sobre... nada! Foi quase tão influente para o humor moderno quanto foi a trupe inglesa do Monty Python em 1970.

Também estou tentando ler um livro sobre essa série (outro que estava na estante faz muito tempo): “Seinfeld e a Filosofia – Um Livro sobre Tudo e Nada” (Editora Madras, organizado por William Irwin, 202 páginas). Nele os autores tentam ver o cotidiano normal dos personagens sobre o prisma filosófico. Achei que o livro era uma piada tal e qual a série que faz graça com o absurdo do dia a dia, mas não é não.

Trechos: “Talvez a contribuição mais famosa do filósofo dinamarquês Soren Kierkegaard (1813-1855) seja sua teoria dos três estágios da existencia humana: o estético (busca do prazer e falta de compromisso), o ético (o individuo se compromete com os valores da sociedade e perde a individualidade) e o religioso (estabelece um compromisso com Deus)”. (...) “É o indivíduo incomum que dá o salto da fé para o estágio religioso. Algumas pessoas permanecem no estágio estético a vida inteira, enquanto outras passam para o estágio ético e lá permanecem. Na verdade, só a crença religiosa não é suficiente para alguém estar no estágio religioso. O indivíduo que vai todos os domingos à igreja não se encontra necessariamente nele. O estágio religioso requer um nível de fé raramente visto, uma fé em que a pessoa sabe quais são seus deveres para com Deus, e é guiada pelo compromisso de cumprir esses deveres a qualquer custo e apesar de todas as aparências. Esse é um estado verdadeiramente profundo para se viver”.

Recomendo a serie e o livro. Se tiverem tempo...

24 de janeiro de 2011

Para Esquentar o Verão (e o Blog): Alguma Poesia Erótica

Apesar de nos intitularmos "multidisciplinares" tem muitas coisas que abordamos pouco ou quase nada aqui no blog.
São diversos temas que aparecem raramente neste espaço.
Cito um: poesia.
Sei que isso não interessa a muita gente, mas dependendo da abordagem poderemos - quem sabe - despertar pelo menos a curiosidade...
Uma boa estratégia para isso é incluirmos aqui alguns poemas cuja temática seja de interesse amplo. Pensei em "erotismo". Que tal?
Ao penetrarmos (epa!) neste campo, colocamos uma pimenta a mais no tempero, o que pode fazer muita gente lamber (epa!) os beiços ao experimentar o gozo (epa!) que as palavras bem colocadas podem proporcionar.
Via de regra um moralismo exacerbado, muitas vezes falso, coloca a arte erótica (não só a poesia) no campo da transgressão, como se tudo fosse pornografia. Aliás muitos autores acham que "pornografia" é um termo "pejorativamente" mal utilizado. Mas não vamos entrar nesse campo de discussão.
Escolhemos três nesta primeira incursão: de Carlos Drumond de Andrade, que não gostava de divulgar essas belas poesias explícitas (pelos motivos já citados), da atriz e escritora Bruna Lombardi e da escritora Hilda Hilst.
Espero que achem interessante (pelo menos...).
Romantismo, sensualidade, beleza, criatividade, vão bem em qualquer estação.

“Amor – pois que é palavra essencial”

Amor – pois que é palavra essencial
comece esta canção e toda a envolva.
Amor guie o meu verso, e enquanto o guia,
Reúna alma e desejo, membro e vulva.

Quem ousará dizer que ele é só alma?
Quem não sente no corpo a alma expandir-se
Até desabrochar em puro grito
De orgasmo num instante infinito?

O corpo noutro corpo entrelaçado,
Fundido, dissolvido, volta à origem
Dos seres, que Platão viu completados:
É um, perfeito em dois; são dois em um.

Integração na cama ou já no cosmos?
Onde termina o quarto e chega aos astros?
Que força em nossos flancos nos transporta
A essa extrema região, etérea, eterna?
Ao delicioso toque do clitóris,
Já tudo se transforma num relâmpago.
Em pequenino ponto desse corpo,
A fonte, o fogo, o mel se concentraram.

Vai a penetração rompendo nuvens
E devassando sóis tão fulgurantes
Que nunca a vista humana os suportara.
Mas, varado de luz o coito segue.

E prossegue e se espraia de tal sorte
Que, além de nós, além da própria vida,
Como ativa abstração que se faz carne,
A idéia de gozar está gozando.

E num sofrer de gozo entre palavras,
Menos que isto, sons, arquejos, ais,
Um só espasmo em nós atinge o clímax:
É quando o amor morre de amor, divino.

Quantas vezes morremos um no outro,
No úmido subterrâneo da vagina,
Nesse amor mais suave que o sono:
A pausa dos sentidos satisfeita.

Então a paz se instaura. A paz dos deuses,
Estendidos na cama, qual estátuas
Vestidos de suor, agradecendo
O que a um deus acrescenta o amor terrestre.

Carlos Drummond de Andrade.

"Uma Mulher"

Uma mulher caminha nua pelo quarto

é lenta como a luz daquela estrela
é tão secreta uma mulher que ao vê-la
nua no quarto pouco se sabe dela

a cor da pele, dos pêlos, o cabelo
o modo de pisar, algumas marcas
a curva arredondada de suas ancas
a parte onde a carne é mais branca

uma mulher é feita de mistérios
tudo se esconde: os sonhos, as axilas,
a vagina
ela envelhece e esconde uma menina
que permanece onde ela está agora

o homem que descobre uma mulher
será sempre o primeiro a ver a aurora.

Bruna Lombardi

"E por que haverias de querer..."

E por que haverias de querer minha alma / Na tua cama? / Disse palavras líquidas, deleitosas, ásperas / Obscenas, porque era assim que gostávamos. / Mas não menti gozo prazer lascívia / Nem omiti que a alma está além, buscando / Aquele Outro. / E te repito: por que haverias / De querer minha alma na tua cama? / Jubila-te da memória de coitos e de acertos. / Ou tenta-me de novo. Obriga-me.

Hilda Hilst

Bruna Lombardi