28 de fevereiro de 2011

Rio das Ostras Jazz & Blues Festival 2011 (1)

Pouco a pouco as atrações deste ano do Rio das Ostras Jazz & Blues Festival vão sendo confirmadas.
Iremos comentando aqui a medida que se aproximar a data do fantástico evento.
E já começamos bem com uma confirmadíssima: o grupo fusion americano Yellowjackets, um dos expoentes do Jazz-Rock que este ano comemora 30 anos de estrada!
A banda lança neste mês de março mais um disco em sua extensa produção: "Timeline":
Release date: March 15, 2011
In music, time flies, styles unstoppably evolve, and bands come and go. But there are also rare stable, forward moving forces on the scene—one prime example in jazz being the Yellowjackets. As of 2011, this beloved eclectic, electro-acoustic jazz band that keyboardist Russell Ferrante and bassist Jimmy Haslip built celebrates the ripe, young but deep age of 30—a milestone commemorated with another powerful and heartfelt album, fittingly named Timeline.



Jun 24, 2011RIO DAS OSTRAS JAZZ & BLUES FESTIVALRio de Janiero, BrazilMore Info...
Jun 25, 2011RIO DAS OSTRAS JAZZ & BLUES FESTIVALRio de Janiero, BrazilMore Info...

Apontado pelos críticos como um dos melhores festivais do gênero no país, o Rio das Ostras Jazz & Blues Festival chega à nona edição. De 22 a 26 de junho, uma seleção dos melhores instrumentistas e intérpretes da atualidade se apresentará nos palcos montados na Cidade do Jazz & Blues, em Costazul, na Praia da Tartaruga e na Lagoa do Iriry.


Devido a sua importância, o evento se consagrou definitivamente ao entrar para o calendário oficial de eventos da TURISRIO. A programação de shows trará artistas consagrados e será anunciada em breve. Como sempre todos os shows serão gratuitos e ao ar livre, com todos tendo acesso às apresentações.


O 9º Rio das Ostras Jazz & Blues Festival, além dos shows nos palcos de Costazul, Tartaruga e Lagoa do Iriry, conta também com um 4º palco na Praça de São Pedro. O novo palco se destinará a revelações e novos talentos do cenário do Blues e do Jazz nacional, dando oportunidades a mais e novos artistas do crescente cenário musical brasileiro. Isso comprova a constante evolução e crescimento do festival como evento e espetáculo.


O 9 º Rio das Ostras Jazz & Blues Festival revela a sofisticação melódica do jazz e a força rítmica do blues. Serão cinco dias de shows gratuitos, com apresentações às 11:15 horas (Praça de São Pedro), 14:15 horas (Lagoa do Iriry), 17:15 horas (Tartaruga) e 20 horas (Costazul).

Kitaro & Kitajima


E já que citei, não custa nada postar uma música do Osamu Kitajima e outra do Kitaro...
No primeiro video, imagens de árvores e jardins.
No segundo, idem.
Para manter o clima de paz, saúde e elevação.
Antes do carnaval...



A felicidade surge do que trazemos ao mundo

Segunda-feira, último dia de fevereiro.
Já é semana de carnaval, mas amanheci com um estado de espírito mais... espiritual!
Não sei não. Tive alguns problemas de saúde, nada demais. Mas... pode ser que isso influencie.
Acho que o fato de ouvir Kitaro e Osamu Kitajima logo pela manhã ajudaram nessa sensação.
Mas nem sempre dá pra fazer isso. Segunda-feira é dia trabalho, estudo e o calor que está fazendo também não ajuda muito à meditações. E ainda trata-se de semana que começa o carnaval!
De qualquer forma apliquei no blog ou melhor, neste post, as sensações deste momento.
Primeiro, trecho de uma entrevista com o físico americano Allan Walace.
Ao final indico o link para lerem a entrevista toda. Não faço nenhum comentário sobre ela, mas poderão ver que o referido físico tem coisas interessantes a dizer.

B. Alan Wallace
"A felicidade surge do que trazemos ao mundo"
Um dos pioneiros na conciliação das modernas pesquisas sobre a consciência com as tradições contemplativas, o norte-americano B. Alan Wallace explica a importância de um modo de vida amoroso, compassivo e benevolente na conquista do bem-estar e do equilíbrio interior.
Para o físico norte-americano B. Alan Wallace, discípulo do dalai lama, a união entre fé e ciência pode ajudar a decifrar o poder terapêutico da mente. Pioneiro nas modernas pesquisas sobre a consciência, ele oferece um método prático e revolucionário que une insights de físicos e filósofos atuais com tradições contemplativas. Formado em física e filosofia da ciência, com doutorado em estudos religiosos pela Universidade de Stanford, Wallace criou na Califórnia o Instituto Santa Bárbara de Estudos da Consciência, que comanda em parceria com profissionais como o psicólogo norte-americano Paul Ekman.
Quais são as últimas descobertas sobre o estudo da mente?
Inúmeros estudos da mente estão sendo conduzidos em todo o mundo, por equipes de psicólogos e neurocientistas, e por isso não há como resumir as últimas descobertas. As mais significativas têm a ver com a "neuroplasticidade", que inclui a habilidade de mudar o cérebro por meio de treinamento mental. Um sumário recente, excelente, dessas pesquisas está no livro Train your mind, change your brain: how a new science reveals our extraordinary potential to transform ourselves ("Treine sua mente, mude seu cérebro: como uma nova ciência revela nosso extraordinário potencial para nos transformarmos"), de Sharon Begley (Ballantine Books). Muitos estudos científicos mostraram que o treinamento em meditação pode levar a uma redução do estresse, da depressão e da ansiedade, e melhorar nossa atenção, nosso equilíbrio emocional e nossa resiliência mental, levando-nos a uma sensação de maior bem-estar interior.

O que significa a expressão "ciência da felicidade "?

Ao usar esse termo, refirome a uma disciplina de busca racional e empírica das causas, da natureza e dos benefícios do cultivo da felicidade genuína. Esta última se refere a estados de bem-estar interior, que surgem não do que obtemos do mundo, mas do que trazemos a ele. Decorre de levar uma vida benevolente, não danosa, que resulta do refinamento e do equilíbrio do coração e da mente, por meio da meditação, e do ganho de uma visão experimental direta das verdades fundamentais sobre nossa natureza e o mundo que nos cerca. Como ela é experimental e surge de causas observáveis, pode ser estudada cientificamente. A ciência da felicidade genuína pode nos ajudar a obter a comunhão das religiões do mundo e a resolver os conflitos entre religião e ciência.

Deus existe? É impossível comentar a existência de Deus sem especificar o que exatamente estamos dizendo com a palavra "Deus". Há os que conside ram essa uma questão inteiramente de fé ou crença religiosa, e os que argumentam que é uma questão de experiência pessoal. Mesmo os que dizem conhecer Deus pela própria experiência costumam interpretá-la de acordo com crenças, suas ou de seus pares.

Não acredito na existência de um Deus independente do mundo natural, que o cria, o governa, causa desastres naturais, premia com salvação eterna os que o seguem e pune com a danação eterna os que nele não acreditam e os que levam suas vidas no mal. Não posso acreditar que um Deus compassivo infligiria punição infinita por crimes finitos, e muito menos que puniria pessoas eternamente por suas crenças, religiosas ou não. É igualmente implausível a hipótese de que o universo é uma máquina sem mente, e que a consciência misteriosamente surja de alguma "ainda-não-explicada" configuração de substâncias químicas. Essa é a crença dos materialistas - mas, já que eles não conseguem explicar como isso acontece e não têm nenhuma forma de submeter tal crença a testes empíricos, ela não é verdadeiramente uma hipótese científica.

Leiam a entrevista completa aqui: Revista Planeta

Segundo, uma parte de um episódio da série "No Caminho" de Susanna Queiroz. Ela encontra um lugar tranquilo em Bangladesh (?!).

Não se incomodem com o comercial do BBB no início. Vale a pena ver (o video e não o BBB).

Oscar 2011, um resumo!


O documentário brasileiro (Lixo Extraordinário), do Vik Muniz, não levou a cobiçada estatueta, mas plainou alto e conquistou merecido destaque internacional, perdeu espaço para o documentário americano sobre a farsa e a crise econômica de 2008, "Inside Job", que nós aqui do Blog já havíamos dado o devido realce, veja  AQUI 

O documentário vencedor: "Inside Job" está em cartaz no Rio de Janeiro e vale a pena assistir:
Unibanco Arteplex Rio - Sala 2
13:30
17:40
22:00
00:00 somente sábado

27 de fevereiro de 2011

Oscar 2011 e Flamengo

Ia fazer um comentário hoje sobre o Oscar 2011.
Uma infecção intestinal e algumas horas no hospital me tiraram o ânimo.
Mas agora está tudo bem. Quer dizer, mais ou menos. Remédios, dieta e um incômodo desanimador que ainda vai levar alguns dias...
A bem da verdade seria um comentário bem genérico, pois este ano vi poucos dos filmes indicados.
Além disso ainda estou sob o efeito da escolha do ano passado, quando um filme do qual não me lembro mais (acho que era sobre como desarmar bombas no Iraque) levou o Oscar no lugar de dois ou três bem melhores.
Uma marmelada que defendia a posição americana naquele país.
De qualquer forma segue o programa da "Cerrista" Mônica Vladvogel (não sei se é assim que se escreve; O.K. estou brincando; Vlad é o conde Drácula). Ela é uma boa jornalista, apesar de tudo e independente de que nome tenha.
Em tempo: enquanto digito essas mal traçadas linhas, o Flamengo vence o Boa Vista (de Saquarema) por 1 x 0, já aos 48 minutos do segundo tempo. Gol de Ronaldinho.
De antemão parabenizo os flamenguistas (do qual tenho orgulho em não pertencer a torcida, ao contrário de todo mundo aqui de casa) que devem se tornar os campeões da edição 2011 da Taça Guanabara.



...enquanto isso o Mundo de "olho" no Pré-Sal brasileiro! Saiba disso!

"US$ 10 tri contra a pressão do petróleo



Americanos, europeus e asiáticos buscam alternativas para reduzir a dependência do combustível produzido pelos países árabes
26 de fevereiro de 2011
Jamil Chade, de O Estado de S. Paulo



GENEBRA - A crise que começou na Tunísia, passou pelo Egito, provoca uma guerra civil na Líbia e protestos no Iêmen e no Bahrein trouxe de volta o medo de um choque de petróleo, como o que abalou a economia mundial na guerra do Yom Kippur, em 1973, na Revolução Iraniana, em 1979, e às vésperas da crise financeira de 2008. O susto reforçou a busca pela redução da dependência em relação ao fornecimento do Oriente Médio e do norte da África.
Cálculos recém-produzidos pela Agência Internacional de Energia (AIE) revelam o tamanho do desafio: são necessários US$ 10,5 trilhões em investimentos até 2030 apenas para se aumentar o conforto em relação ao abastecimento dessas regiões. O cálculo leva em conta a necessidade de diversificar as fontes de abastecimento, reduzindo o poder dos países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), e o aumento do consumo global.
Para reduzir a dependência do petróleo na produção de energia, porém, o desafio é muito maior. Segundo a AIE, para diminuir a participação do petróleo na matriz energética global do patamar atual, superior a 80%, para 50% em 2050, seriam necessários nada menos que US$ 270 trilhões, número considerado praticamente inatingível.
Até o fim de 2011, o consumo mundial de petróleo atingirá a marca de 90 milhões de barris diários. Apesar de todo o esforço em busca de fontes alternativas, a AIE calcula que o consumo de petróleo seguirá crescendo e passará, em 10 anos, de 100 milhões de barris de petróleo por dia.
O poder do cartel da Opep já diminuiu desde o primeiro choque do petróleo, de 1973. Na época, a Opep controlava 51% da produção mundial. Agora, domina 40%. Mas essa participação ainda é suficiente para fazer um grande estrago.
Nervosismo. A recente alta de 20% no preço do petróleo, em apenas uma semana, foi deflagrada pela crise política na Líbia, responsável por apenas 2% da produção mundial. Segundo especialistas, existem duas razões para o nervosismo - e forte especulação - do mercado.
O primeiro é o medo de contágio da violência e da interrupção na produção em outros países árabes. A região do Oriente Médio e o norte da África, onde se concentram os conflitos, respondem por 35% da produção global. Os países já com conflitos produzem 10% do petróleo global.
A segunda razão é a recente queda no nível dos estoques mundiais. A crise financeira global de 2008 e 2009 provocou uma redução no consumo. Mas, com a recuperação da economia mundial, o consumo voltou a crescer, os estoques caíram, e ressurgiu o medo de uma disparada nos preços, como em 2007 e início de 2008, quando o barril do petróleo chegou a US$ 145.
Mohamed El-Erian, gestor do maior fundo de investimentos do mundo, o Pimco, disse ao Estado que, se a cotação do barril passar dos atuais US$ 110 a US$ 120 para US$ 150, o mundo enfrentará um choque parecido com o de 1973 (leia entrevista com El-Erian na página B4).
A solução mais imediata tem sido buscar apoio da Arábia Saudita e outros grandes produtores para irrigar o mercado e tranquilizar os investidores. O cartel conta com uma capacidade extra de 6 milhões de barris por dia, que poderia contribuir para frear a alta dos preços. Mas, segundo a AIE, mesmo essa capacidade instalada tem seus limites.
A médio e longo prazos, americanos, europeus e asiáticos aceleram planos de buscar mais petróleo em seus territórios ou em novas fronteiras exploratórias. É nesse contexto que o caro processo de extração do petróleo do pré-sal brasileiro se torna viável." AQUI

26 de fevereiro de 2011

Calma 2!

Tente um relax, irmão, mesmo em rítmo de carna vale pescar...na calmaria se encante...aprecie a natureza das coisas...mas...se não der, CORRA MESMO...O BICHO PEGA!!

Carnaval

O carnaval está chegando.
Vocês estão animados?
Bem, eu já tive diversas fases carnavalescas.
Na infância e início da adolescência, matinês em clubes do suburbio do Rio, com direito a bandas ao vivo.
E tinha também os coretos. Aí o baile era na praça.
Depois de um tempo afastado voltei, desta vez indo aos desfiles na Marquês de Sapucaí / Sambódromo.
Outra fase: seguindo os "bois" e depois blocos na praia.
Atualmente estou mais recolhido.
O calor, o alto índice de consumo de álcool e outras substâncias por pessoas que perdem o controle e uma certa falta de paciência demonstram que a idade está chegando...rs.
Assim, uma praia não tão lotada (difícil) e umas cervejas em casa com um bom churrasco tem sido minha opção preferencial.
Carnaval agora é mais pela TV e vendo alguns blocos passarem à beira-mar, de uma distância segura...
Mas acho legal os animados de plantão.
O carnaval de rua no Rio, por exemplo, voltou a ganhar força nos últimos anos, graças aos blocos de bairro.
E o que eu mais gosto neles é o bom humor e animação do pessoal.
Bom humor que começa nos nomes dos blocos.
São "antológicos".
Para fechar o post, olha só alguns deles:
- Suvaco de Cristo (Jardim Botânico)
- Perereka sem dono (Botafogo)
- Inova que eu gosto (Flamengo)
- Espreme que sai (Lapa)
- Pinto sarado (Santo Cristo)
- Só o cume interessa (Urca)
- Banda bandida (Copacabana)
- Simpatia é quase amor (Ipanema)
- Parei de beber, não de mentir (Curicica)
- Já comi pior pagando (Tijuca)
- O negócio tá feio e o teu nome tá no meio (Engenho de Dentro)
- Se não quiser me dar, me empresta (Ipanema)
- É pequeno mas vai crescer (Centro)
- Vem ni mim que sou facinha (Ipanema)
- Geriatria e Pediatria (Campo Grande)
- Fogo na cueca (Copacabana)
- Que merda é essa? (Ipanema)
- Tá cheio de maluco aí (Copacabana)
- etc. rs...


recados, poemas, mensagens de carnaval para orkut


Os mistérios infindáveis do mundo árabe...

Não há como negar as ondas de transformação que foram desencadeadas no mundo árabe e nem há como prevê as suas consequências no tempo e em todo o mundo!

A bola da vez agora é o "designer", e ditador nas horas vagas(segundo o Marquinho), coronel Kaddafi da Líbia.


Conheço muito pouco da rica história destes magníficos povos árabes, acredito mesmo é que a maioria de nós, ocidentais, cultiva sim um certo mistério e uma admiração desconfiada por esta gente morena, acho até que muito em função dos estereótipos criados pela indústria cinematográfica e literária com os:

 "Ali Babá e seus Quarenta Ladrões" AQUI

"O conto está descrito nas aventuras de Ali Baba e os Quarenta Ladrões, que faz parte do Livro das Mil e Uma Noites ou (Noites na Arábia). Alguns críticos acreditam que esta história tenha sido adicionada ao Livro das Mil e Uma Noites por um dos seus transcritores europeus, Antoine Galland, que foi um Orientalista francês do século XVIII que talvez a tenha ouvido, de um contador de histórias árabe de Alepo. No entanto, Richard F. Burton garantiu que o conto faz parte do original Livro das Mil e Uma Noites. Esta história também tem sido utilizada como popular pantomima no famoso pantomima/musical Chu Chin Chow (1916)."



 ou ainda, "As mil e uma noites"! AQUI

"As histórias que compõe as Mil e uma noites tem várias origens, incluindo o folclore indiano, persa e árabe. Não existe uma versão definida da obra, uma vez que os antigos manuscritos árabes diferem no número e no conjunto de contos. O que é invariável nas distintas versões é que os contos estão organizados como uma série de histórias em cadeia narrados por Xerazade, esposa do rei Xariar. Este rei, louco por haver sido traído por sua primeira esposa, desposa uma noiva diferente todas as noites, mandando-as matar na manhã seguinte. Xerazade consegue escapar a esse destino contando histórias maravilhosas sobre diversos temas que captam a curiosidade do rei. Ao amanhecer, Xerazade interrompe cada conto para continuá-lo na noite seguinte, o que a mantém viva ao longo de várias noites - as mil e uma do título - ao fim das quais o rei já se arrependeu de seu comportamento e desistiu de executá-la."


O fato é que o momento requer revista e olhos atentos ao provir, o mundo dá sinais de que estamos num momento fantástico de transformações imprevisíveis por conta do acesso à informação, às experiências de outros povos, ao momento do fato narrado e assistido em tempo real em toda parte...muito ainda veremos, poucos de nós ainda se deu conta dos implicados rumos que se dará com a chegada de oprimidos seculares na redoma plasmada pela informação à velocidade da luz!

Recorro mais uma vez à "Breve Reflexão" do Mino Carta, numa tentativa simplista de provocar mais algum enredo entre nós deste blog...enquanto isso milhares deixam a Líbia, outros pegam em armas, outros ainda anunciam aos filhos os novos tempos...a maioria abandona o passado e aposta agora tudo num futuro incerto!


"Breve reflexão

Mino Carta
25 de fevereiro de 2011  

Sobre história e cultura árabes e sobre violência e hipocrisia ocidentais


E me vem à mente a Andaluzia, não aquela invadida pelos reis católicos e seus padres vingativos, precursores do nazismo com seus autos de fé, e sim aquela que foi árabe por 700 anos. Quem tiver a ventura de se encontrar com a Alhambra em Granada, ou a Grande Mesquita de Córdoba, ou o Alcazar em Sevilha, não escapará à constatação da grandeza de uma civilização capaz de produzir obras tão deslumbrantes. Comovedoras, poéticas.
Não é que faltem outras provas da extraordinária contribuição da cultura árabe ao progresso da humanidade, e em todos os quadrantes. Por um largo período, séculos e séculos, o pensamento árabe foi decisivo nas artes e nas ciências, da escrita à matemática, da arquitetura à astronomia. Mas eu retorno, neste instante, às cidades andaluzas, onde os templos dos conquistadores aceitavam ao seu redor as juderias, os bairros judeus. Bairros e não guetos.

A conveniência entre árabes e judeus era muito diferente daquela que hoje se verifica no Oriente Médio. Pacífica, então, baseada na colaboração e no intercâmbio, feliz, tudo indica, dentro das possibilidades humanas de viver a felicidade. Diga-se que, longe da Grande Mesquita e da juderia que a cerca, ou ao descer da altura risonha onde se planta a Alhambra, Córdoba e Granada apresentam, fisicamente, alguma semelhança com Sorocaba.


Lembranças suscitam ideias e estas nos permitem viajar no tempo e no espaço. Ocorre-me o devaneio de Lawrence da Arábia em contraste à prepotência e à ferocidade dos turcos otomanos, da Grã-Bretanha e da França, que se esmeraram no projeto de fracionar a terra árabe a seu talante e em exclusivo proveito dos seus interesses imperialistas. Atrocidades morais e materiais foram cometidas pelos donos do poder global às margens daquele imenso golfo do Mediterrâneo, e à constante agressão acabaram por unir-se os Estados Unidos, debaixo do olhar condescendente de todo o Ocidente.
Fala-se muito de Hitler, com excelentes motivos, mas ninguém se incomodou com a chacina de 1 milhão e 200 mil armênios perpetrada pelo Império Otomano, o genocídio do começo do século passado. Resta o fato de que o Estado de Israel nasceu de súbito na Palestina, cujos habitantes ficaram exilados em sua própria terra. Pretendeu-se remir o monstruoso pecado do Holocausto, mas também postar o sentinela da civilização ocidental no coração da área humilhada.
E mais ainda pelos senhores locais, que se prestaram ao jogo ocidental, como Mubarak, por exemplo. Com Kaddafi a política das potências do Oeste ficou entre o cinismo e a hipocrisia, à sombra de uma inextinguível tentativa de negociação de paz e bem do fornecimento ininterrupto do petróleo. Vale lembrar que logo depois do golpe de Kaddafi, a aeronáutica líbia foi equipada com os Mirage franceses, enquanto a Alemanha contribuía para a criação na Líbia de uma indústria química de peso e a Itália baixava a cabeça diante da expulsão de 15 mil italianos do território líbio. Quanto aos Estados Unidos, depois de várias tentativas de assassinar o ditador, em 1986 revogaram as sanções econômicas quando Kaddafi aposentou seus projetos nucleares.
Não se esqueça que em 2009 a Grã-Bretanha libertou e devolveu à Líbia o autor do atentado de 1988 no céu de Lockerbie e que a Itália de Berlusconi de alguns anos para cá trata o coronel como grande estadista, recebe-o com pompa, assina com ele acordos de interesse nacional, sem contar aqueles de interesse privado do premier, talvez tomado de inveja por causa do harém do ditador, sempre incluído no seu séquito onde quer que viaje.


Pode parecer estranho que um forte e sadio exemplo de rebelião parta de uma região tão ofendida neste nosso mundo cada vez mais parvo e desigual. Se penso, porém, nas tradições árabes, na cultura de uma civilização que já foi dominante, não me surpreendo. E recordo os monumentos da Andaluzia."

Calma!

Mesmo em momentos difíceis, tente manter a tranquilidade. Não deixe a tensão se apossar de você. Relax...
Bom fim de semana!

Gilbert O'Sullivan

Músico, cantor e compositor irlandês nascido em 1946, Gilbert O'Sullivan conseguiu relativo sucesso nos anos 70.
Na verdade sucesso mundial ele conseguiu apenas com algumas canções, depois sumiu. Mas continua em atividade no Reino Unido.
Em minha opinião merecia estar no mesmo panteão (ou quase) de nomes como Elton John.
Sua produção é extensa e de alta qualidade, alternando momentos extremamente românticos com outros irônicos, mas sempre com certa dose de nostalgia e tristeza.
Um nome a ser resgatado pelas futuras gerações que porventura vierem a gostar de belas canções.
Enquanto isso, tem o nosso blog aqui para vocês recordarem ou passarem a conhecer...








25 de fevereiro de 2011

O petróleo, o Brasil e os EUA

Com a complexidade da crise no mundo árabe e seus reflexos diretos na indústria do petróleo mundial, assistimos nesta semana, em viva voz, os americanos abertamente anunciarem o seu interesse no ouro negro do Brasil, especialmente da zona do Pré-sal!

Bom que mantenhamos atenção ao tema e que continuemos fortes na organização e no avanço de nossas tecnologias de prospecção em águas ultra-profundas...bem como, na estruturação orgânica de nossas forças políticas e militares, sem o ranço dos ingênuos, é claro!

Deu no Estadão: AQUI

"Denise Chrispim Marin - O Estado de S.Paulo



Os Estados Unidos apresentaram seu interesse de importar petróleo do Brasil, no futuro, como meio de reduzir sua dependência do fornecimento de economias instáveis - as do Oriente Médio e a Venezuela. Também pretendem investir em setores brasileiros atrelados à exploração de petróleo e de gás da camada pré-sal, especialmente na área de desenvolvimento tecnológico. Em princípio, o compromisso entre ambos os países terá como base o equilíbrio entre investimento e fornecimento.
O interesse americano foi expresso ao chanceler Antônio Patriota pelo vice-conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Michael Froman. Esse tema surge como uma nova frente para superar os resultados parcos da cooperação bilateral na área de energia, que tem frustrado especialmente a presidente Dilma Rousseff. O tema será tratado na visita do presidente dos EUA, Barack Obama, ao Brasil, nos próximos dias 19 e 20 de março, e será um dos pilares para a retomada das relações Brasil-EUA, segundo Patriota.
"Foi comentado que o Brasil pode se converter em um importante exportador de petróleo aos EUA no futuro", relatou o chanceler, que ontem se encontrou com o secretário de Tesouro, Timothy Geithner, e com o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick."

Petrobras anuncia lucro recorde

Lucro líquido da Petrobras em 2010 alcança valor recorde de R$ 35 bilhões 189milhões

· O lucro líquido aumentou 17% em relação a 2009 e EBITDA atingiu de R$ 60 bilhões 323 milhões;
· A produção total de petróleo e gás natural aumentou 2% em relação a 2009, atingindo a média de 2 milhões 583 mil barris/dia;
· Entrada em operação de seis novos sistemas de produção e duas unidades de tratamento de gás natural;
· As reservas provadas encerraram o ano em 15,986 bilhões de barris de óleo equivalente (boe) pelo critério SPE/ANP. O Índice de Reposição de Reservas (IRR) ficou em 229% e a relação reservaprodução em 18,4 anos;
· Os investimentos totalizaram R$ 76 bilhões 411 milhões, e foram 8% superiores a 2009, com foco no aumento da capacidade de produção de petróleo e gás natural, na melhoria do parque de refino e na infraestrutura do gás natural;
· Em 2010, a alavancagem líquida reduziu de 31% para 17% e a Dívida Líquida/EBITDA passou de 1,23x para 1,03x, decorrentes do processo de Capitalização realizado em set/10;
· Proposta de distribuição de dividendos e juros sobre capital no montante de R$ 11 bilhões 728 milhões (R$ 7 bilhões 945 milhões já foram antecipados ao longo de 2010).

Veja mais: Petrobras - Fatos e Dados

Kill Bill Mix: Tarantino

Acho que todos aqui já viram os dois filmes (I e II) "Kill Bill" do Quentin Tarantino certo?
Não?
Mas com certeza já viram outros filmes dele.
Não?
Bem, acho que quem não viu é que está certo. Quem viu todos ou quase todos é que não deve ser muito normal.
Quentin Tarantino é um diretor americano de ascendência italiana.
Começou do nada. Quando era "nada" gostava de ler gibis (HQs) e ver filmes B (de baixo custo e baixa categoria pelos padrões vigentes). Mas via filmes de arte também. Igual a mim. Só que eu continuei no "nada". Rs.
Filmes de ação japoneses e americanos que ele gostava tanto que se transformaram em quase obsessão.
A história de Tarantino e de seus filmes é longa e vale a pena pesquisar na Internet.
Seu último grande sucesso foi "Bastardos Inglórios" que concorreu ao Oscar ano passado.
Cheio de longos diálogos "pop" criados por ele e cenas de ação e violência inacreditáveis, seus filmes são caricaturas que sempre tem como referências esses filmes "Z" antigos, dos westerns italianos às artes marciais japonesas, passando pelo quase "terrir" americano.
O video abaixo é uma interessante mixagem feita em cima dos dois volumes de "Kill Bill". O criador (Robert Wilson), pega uma cena do filme e mostra ao mesmo tempo a cena original que Quentin recriou.
Como a música é um item importantíssimo nos filmes de Tarantino, neste mix se procurou manter também essa característica.
Além de "Kill Bill" há também algumas cenas de outros de seus filmes.
Vale a pena ver. Tem aproximadamente 5 minutos. Quem sabe você se anima a ir até a locadora pegar algum filme dele. Na verdade não sei se isso seria uma boa ideia...
É claro que eu acho ele fantástico, mas as críticas também são muitas. Justamente o que eu acho mais legal, que é a referência à outros filmes, os críticos apontam como plágio!
Depois do vídeo coloquei três trechos da Wikipedia sobre ele. Vejam tudo clicando aqui.



Introdução:

Quentin Jerome Tarantino (Knoxville, 27 de março de 1963) é um diretor, ator e roteirista de cinema dos Estados Unidos da América. Ele alcançou a fama rapidamente no início da década de 1990 por seus roteiros não-lineares, diálogos memoráveis e o uso de violência que trouxeram uma vida nova ao padrão de filmes norte-americanos.

Ele é o mais famoso dos jovens diretores por trás da revolução de filmes independentes dos anos 90, tornando-se conhecido pela sua verborragia, seu conhecimento enciclopédico de filmes, tanto populares, quanto os considerados "cinema de arte".

Estética:

Os filmes de Tarantino são conhecidos por seus diálogos afiados, cronologia fragmentada e sua obsessão pela cultura pop. Comumente, são vistos como graficamente violentos e, em seus filmes Cães de Aluguel, Pulp Fiction e Kill Bill, há uma enorme quantidade de sangue jorrando.

Marcas fictícias como os cigarros "Red Apple" e a lanchonete "Big Kahuna Burgers", de Pulp Fiction, apareceram depois em vários filmes, como Four Rooms, Um drink no inferno, À prova de morte e Kill Bill. O diretor também é conhecido por gostar de cereais matinais, que aparecem constantemente em seus filmes, com marcas como "Fruit Brute" em Cães de Aluguel e Pulp Fiction, e "Kaboom" em Kill Bill.

Outra caracteristica refere-se as cenas de diálogos em que a camera se localiza dentro do porta-malas de um carro.

Críticas:

Tarantino é criticado por plagiar idéias, cenas e até diálogos de outros filmes. Por exemplo, a idéia geral do roteiro de Cães de Aluguel parece ter sido tirada do filme City of Fire, de Ringo Lam, e The Killing, de Stanley Kubrick, enquanto a idéia de criminosos nomeados por cores tenha sido retirada de The Taking of Pelham One Two Three. A versão de Don Siegel de The Killers influenciou as seqüências de abertura e encerramento de Pulp Fiction, e a cena da injeção de adrenalina lembra bastante uma história contada por Scorsese no documentário American Boy: A Profile of: Steven Prince. Além disso, a história de True Romance é praticamente a mesma de Badlands, de Terrence Malick.

Alguns dos diálogos de Tarantino, como o famoso discurso bíblico de Samuel Jackson em Pulp Fiction, foram trazidos de outros filmes. Por exemplo, em Karate Kiba (Combate Mortal, no Brasil), filme japonês da década de 1970 estrelado por Sonny Chiba (que mais faria uma ponta em Kill Bill como Hattori Hanzo), possui no texto introdutório da película o mesmo versículo recitado pelo personagem de Jackson.

Musa da Semana: Capas Sensuais de Discos

Nosso post "Musa da Semana" de hoje é diferente.
Como nosso blog é também muito musical, selecionei capas de discos que trazem imagens da beleza feminina.
Nesse caso o critério não foi o conteúdo musical (embora tenha muita coisa boa também), mas apenas o visual presente na "cover art".
De qualquer forma, música & sensualidade costumam andar juntas. Mas é claro que isso depende de alguns fatores, certo?
Selecionamos capas de diferentes épocas.
Enjoy...














E, para encerrar esse post especial, um clipe de uma cantora que é naturalmente e sutilmente sensual, com sua música, voz e presença: Sade.

Campeonato Brasileiro 2011

Nos acostumamos a acompanhar as trasmissões esportivas do Campeonato Brasileiro pela Globo (ou SporTV, que é canal Globosat), pois ela detém a exclusividade.
Quem quiser ver todos os jogos paga mais 50 pratas mensais pelo canal PFC.
Mas porque só a Globo? Porque todos não são transmitidos pela TV aberta, por outros canais?
Esse ano a coisa tava querendo mudar mas...
Vejam o artigo esclarecedor do Rodrigo Viana publicado em seu Blog Escrevinhador.

O Clube dos Treze, o “moleque” espertalhão e o exemplo argentino

"Acabo de voltar da Argentina. Passei dias agradáveis em Buenos Aires. Sábado, fim da tarde. Depois de uma longa jornada de caminhadas por Palermo e Barrio Norte, parei com minha mulher num café. Na tela: Newell´s x Lanús. Só o garçon e eu parecíamos interessados na partida. O time de Rosário faturou, com um gol no finzinho: 2 a 1.

Cheguei ao hotel às 10 da noite, e liguei a TV. Já havia outro jogo, ao vivo, na tela: Racing versus Boca. Jogaço. O Racing (time pelo qual tenho simpatia, sabe-se lá porque – era o time do coração de Kirchner, e ele morreu do coração…) jogava melhor. Mas o Boca fez um a zero no contra-ataque, e segurou o resultado.

Acompanhei só o primeiro tempo (até porque me esperava um belo bife de chorizo com purê de papas). No intervalo, entrou propaganda institucional do governo argentino: “obras na província de Chubut”. Anúncio curto. Fiquei esperando a propaganda privada. E nada. O sinal voltou ao estádio para os comentários e melhores momentos (os locutores argentinos são impagáveis, com aqueles ternos anos 70, com um lencinho pendurado do bolso). Novo intervalo: de novo, anúncio institucional do governo… E só então lembrei: na Argentina, os direitos de transmissão do futebol foram comprados pela TV pública!!! Mais um capítulo da briga entre Cristina Kirchner e as TVs privadas.

Nesse caso, parece que o público saiu em vantagem. Há jogos em horários variados: sábado à tarde, à noite. Domingo à tarde e à noite. Tudo pela TV aberta. Dizem-me que, antes do Estado entrar na parada, os jogos passavam só pela TV a cabo (agradeço se alguém trouxer informações mais detalhadas sobre isso…) Não sei se os horários já eram assim quando a transmissão estava nas mãos das TVs particulares. Não vou mais longe nos comentários, porque não conheço os detalhes das negociações na Argentina.

Mas claro que lembrei disso tudo quando voltei a São Paulo e dei de cara com essa barafunda no Clube dos 13.

O Corinthians, meu time do coração, acaba de se desfiliar do Clube dos 13. Andres Sanchez, com aquela cara de espertalhão mexicano de filme “B”, foi chamado de “moleque” e “advogado da Globo” pela direção do Clube dos 13.

Pra quem não acompanha a confusão: pela primeira vez, a Globo corria o risco de perder a transmissão do futebol. É que, até hoje, a Globo sempre teve direito de “cobrir” a proposta apresentada por qualquer concorrente. Dessa vez, seria diferente: envelopes fechados seriam apresentados com as propostas. Para transmitir jogos na TV aberta, o lance mínimo seria 500 milhões de reais. Direitos da TV fechada, internet e pay-per-view (quando o telespectador paga pra ter direito a transmissão de jogos específicos): tudo isso seria negociado à parte.

A Globo corria risco sério. Alguns clubes alegavam que, mesmo com valor um pouco menor, valeria a pena aceitar a proposta da Globo, por causa do “tradição” da emissora, da “capilaridade da rede” (a Globo, de fato, tem uma rede bem montada e estruturada em todo o país). O Clube dos Treze, então, estabeleceu uma cláusula razoável: para vencer a Globo, os concorrentes teriam que oferecer ao menos 10% mais do que a emissora da família Marinho. Mas as ofertas seriam feitas no escuro, sem privilégios.

Se a Record oferecesse 650 milhões de reais e a Globo 600 milhões, a transmissão ficaria com a Globo. Mas se a Record oferecesse 800 milhões e a Globo 600 milhões de reais, aí a emissora de Edir Macedo ganharia a disputa.

A situação não era confortável para a TV Globo. Teria que jogar, e tentar ganhar “na bola”. Sem ajuda do juiz. O que fez o Andrez Sanches? Tirou o time de campo. Agiu sozinho? Não. Com ele estariam saindo do Clube dos 13 Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo. Grêmio também poderia seguir esse caminho.

Ou seja: o Clube dos 13 (que, apesar do nome, representa duas dezenas de clubes) está em decomposição. E ele é que tem o direito de negociar as transmissões em nome dos clubes.

A barafunda está criada! Os cinco ou seis dissidentes vão negociar à parte com a Globo? E se os outros fecharem com a Record?

Como disse um jornalista amigo meu: aos 44 do segundo tempo, o jogo estava zero a zero. Pênalti pra Record. Aí alguém apaga a luz do estádio. “Alguém”! Quem seria? Andres apagou a luz sozinho?

Os espertalhões mexicanos normalmente atuam em parceria com um sócio rico do outro lado da fronteira.

Andres conseguiu (será?) o estádio para o Corinthians. A CBF (que é parceira da Globo, e não se dá tão bem com a atual dioreção don Clube dos 13) tirou o Morumbi da Copa. Retaliação contra o São Paulo F. C. O time do Morumbi não aceita cartas marcadas na negociação. Queria entregar os direitos a quem pagasse mais. Seria a decisão “capitalista”.

Mas o Brasil é terra de “capitalistas de araque”. Capitalismo sem concorrência.

A Globo perdeu o direito às Olimpíadas porque lá vale o óbvio: quem paga mais leva. No futebol brasileiro, valem os arranjos dos poderosos de outros tempos com os espertalhões fajutos.

O futebol é algo tão sério para o brasileiro que o governo federal deveria intervir nessa história. Intervir, não: “arbitrar”. Já que a concorrência não vale, deixemos o Estado cuidar disso.

Não digo que precisemos imitar a Argentina, com jogos transmitidos pela TV pública. Mas que tal a TV pública brasileira entrar na disputa, montar um pacote razoável de horários, e depois vender cada horário para uma emissora privada?

Seria o fim do monopólio. E o fim dos espertalhões.

Mas quem acredita nisso…

O mais provável é que se estabeleça a confusão. Isso a 3 anos da Copa."

24 de fevereiro de 2011

É ou não é assim?!

Ingredientes da Crise na Líbia e o Petroleo

Por vários fatores, a crise da Líbia sinaliza que o "buraco é mais embaixo", em relações às demais nações árabes, também em crise.
Alguns deles:
- Grande exportador de petróleo para EUA e Europa
- Localização geográfica estratégica
- Ditador linha duríssima
- Tribos que buscam se tornar independentes, dividindo o país
- Possibilidade de exportação da crise para a Arábia Saudita
- etc.
O aumento no preço do barril de petróleo que está no caminho de alcançar cifras estratosféricas (se as coisas piorarem) está preocupando os especialistas.
Mais uma vez o Brasil passa ao largo dessa situação difícil graças ao crescimento de nossa produção e reservas de petroleo por conta da ótima atuação da Petrobras, sobretudo seus investimentos nos últimos oito anos.
Leiam matéria a seguir.

Bancos fazem alerta sobre escassez de petróleo e impacto sobre PIB

Goldman Sachs diz que será difícil lidar com outra paralisação de produção.
Petróleo acima de US$ 120 o barril seria um ponto de inflexão, diz banco.

Da Reuters

Grandes bancos alertaram nesta quinta-feira que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) precisa agir se os preços do petróleo se aproximarem de níveis que possam atrapalhar a recuperação econômica, dizendo que a perda da produção de outro país depois da Líbia pode gerar escassez global e racionamento da demanda.

O Goldman Sachs emitiu nota dizendo que o mundo não poderá lidar com outra paralisação da produção como a da Líbia. Os preços do petróleo Brent subiram mais de US$ 8,50 para quase US$ 120 o barril, em meio aos conflitos políticos líbios.

A petrolífera italiana ENI, com importantes operações na Líbia, disse que o membro da Opep havia perdido três quartos da produção.

"O mercado não pode acomodar outra paralisação, na nossa opinião, com os problemas na Líbia potencialmente absorvendo metade da capacidade ociosa da Opep", disse Jeffrey Currie, analista do Goldman Sachs, em nota.

"Isso torna os riscos associados ao contágio bem maiores do que eram há alguns dias, pois mais paralisações podem agora criar uma escassez nos mercados globais de petróleo que exigiria um substancial racionamento da demanda."

Leiam o restante da matéria aqui: Reuters / G1 Economia

23 de fevereiro de 2011

A vez das Mulheres na ONU

Nosso blog, sempre fiel às mulheres, registra com entusiasmo o espaço conquistado em um dos redutos mais refinados do machismo internacional, a ONU.
Agora parece que irá decolar boa parte daquilo que pregam as nações desenvolvidas em matéria de democracia, igualdade e direitos humanos, será?
Veremos em breve se as transformações em voga no mundo árabe/islâmico/mulçumano  irão de fato acompanhar os ventos de nosso tempo! 

"ONU Mulheres decola em Nova York
Por Thalif Deen, da IPS

Nações Unidas, 23/2/2011 – A agenda da nova entidade especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para a igualdade de gênero e o poder feminino será fixada em coordenação com a Comissão sobre o Status das Mulheres, que ontem iniciou sua reunião anual em Nova York. Quando a Assembleia Geral da ONU resolveu, em julho do ano passado, criar uma agência especial para as mulheres, o secretário-geral, Ban Ki-moon, disse que se tratava de uma decisão “histórica”. E acrescentou que “ingressamos em uma nova era do trabalho da ONU para as mulheres”, comprometendo-se com a igualdade de gênero e o poder feminino como uma de suas “principais prioridades”.

A ONU Mulheres nasceu em janeiro deste ano, e é a primeira agência de seu tipo com um mandato de amplo alcance e orçamento anual proposto de US$ 500 milhões. Sua criação foi relativamente tardia, se comparada com a de uma série de agências das Nações Unidas que abordam uma ampla variedade de temas, entre eles população, infância, refugiados, saúde, trabalho, desenvolvimento econômico, alimentação e agricultura. A promoção exclusiva do poder de gênero por parte de uma nova entidade da ONU aconteceu quase 65 anos depois da criação do fórum mundial.

De todo modo, o secretário-geral reconheceu “o duro trabalho e a determinação dos Estados-membros” para chegar a um acordo, bem como os anos de ativismo do movimento feminista mundial, “que foi crucial na hora de tornar realidade a ONU Mulheres”. A agenda desta agência será fixada em coordenação com a Comissão sobre o Status das Mulheres, principal organismo intergovernamental de elaboração de políticas dedicadas exclusivamente a promover a causa do poder de gênero.

A sessão anual da Comissão acontecerá até 4 de março em Nova York, e será a primeira desde a criação da ONU Mulheres. Nesta ocasião, representantes de governos e cerca de 1.500 ativistas de organizações não governamentais se centrarão em vários assuntos fundamentais relacionados com gênero. Entre eles igualdade de gênero na ciência e tecnologia, eliminação de doenças maternas que podem ser prevenidas, mulheres rurais como transmissoras de pobreza e erradicação da fome, bem com igualdade de gênero, desenvolvimento sustentável e eliminação da discriminação e da violência contra as meninas.

“Embora meninas e mulheres tenham feito incursões significativas na educação, seus êxitos nessa área não se traduzem plenamente em maiores oportunidades de emprego e trabalhos de melhor qualidade”, diz a ONU Mulheres. As mulheres enfrentam barreiras específicas, entre elas leis discriminatórias, normas sociais restritivas, limitado acesso à informação e às redes sociais, e uma desigual cota de responsabilidades dentro da família. As mulheres ainda representam quase dois terços dos 759 milhões de adultos analfabetos do mundo, e apenas 29% dos pesquisadores em 121 países.

“O que me parece significativo este ano é menos a agenda formal e mais as oportunidades em torno das sessões da Comissão sobre o Status das Mulheres para o debate da ONU Mulheres, e o que esperam tanto a sociedade civil quanto os governos, e também que estejam dispostos a concretizar a visão que lhe deu origem”, disse Charlotte Bunch, fundadora e diretora do Centro para a Liderança Mundial das Mulheres, na Universidade Rutgers."

Carnaval Europeu, você conhece?

Pois é, na Europa também tem carnaval e segundo alguns apreciadores da arte carnavalesca é muito mais elegante e popular do que o nosso, eu não concordo!

Veja algumas fotos recentes e tire suas próprias conclusões:

"As celebrações carnavalescas na Europa mostram festas que diferem muito do Carnaval brasileiro. Dentre elas, o Carnaval de Veneza, é o mais tradicional. Com sua origem em 1268, o Carnaval de Veneza tomou corpo no século XVIII, quando a nobreza passou a usar fantasias para se disfarçar e interagir com o povo. Desde então, as máscaras são o elemento mais importante deste carnaval. Outro carnaval muito popular é o de Viareggio, na Itália, que em sua 137º edição atraiu 800 000 pessoas. O terceiro carnaval exposto neste ensaio é o de Nice, na França, um dos maiores carnavais do mundo, que atrai mais de um milhão de espectadores durante os 15 dias de festa. A cidade de Paris foi o principal modelo exportador da festa carnavalesca para o mundo. Cidades como Nice, Nova Orleans e Rio de Janeiro se inspirariam no Carnaval parisiense para implantar suas novas festas carnavalescas."

Venezianos seguram remos no primeiro dia de carnaval em Veneza. Itália, 20 de fevereiro de 2011.

Mulheres fantasiadas e mascaradas posam na Praça São Marcos. Veneza, Itália, 20 de fevereiro de 2011.

Venezianos se enfileram durante a parada de máscaras no Gran Canal, no primeiro dia do carnaval em Veneza. Itália, 20 de fevereiro de 2011.

Venezianos mascarados com a "Bautta", máscara tradicional de Veneza, navegam ao longo do Gran Canal. Itália, 20 de fevereiro de 2011.
Um carro alegórico chamado "ReXpubblica" leva uma escultura do primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, enquanto desfila no Carnaval de Viareggio. Itália, 20 de fevereiro de 2011.


Carro alegórico desfila durante o 127º Carnaval de Nice. França, 19 de fevereiro de 2011.

Carro alegórico da "Rainha de Nice" desfila durante o 127º Carnaval de Nice. França, 19 de fevereiro de 2011.
 
Carro alegórico durante desfile no 127º Carnaval de Nice. França, 19 de fevereiro de 2011.
O carro alegórico do "Rei do Carnaval" durante o Carnaval de Nice. França 19 de fevereiro de 2011.
Personagens representando os atores franceses Louis De Funes e Brigitte Bardot desfilam durante o Carnaval de Nice. França, 19 de fevereiro de 2011.
Carro alegórico entitulado de "Música das Sereias" durante desfile no Carnaval de Nice. França, 19 de fevereiro de 2011.
Carro alegórico entitulado "Touro de Picasso", desfila durante o Carnaval de Nice. França, 19 de fevereirode 2011.
 

"Book": Uma Novidade Tecnológica Revolucionária!

Lançamento de um novo gadget.
Muito bom!
Pelas vantagens oferecidas tem tudo para fazer sucesso, inclusive entre as novas gerações.
Para momentos de lazer e cultura.
Esse video mostra em detalhes como utilizar.

Bruna, Raquel, Deborah e O Doce Veneno do Escorpião

Já fizemos uns dois posts sobre o filme (e livro que deu origem ao mesmo) "Bruna Surfistinha".

Veja um deles aqui: "O Doce Veneno do Escorpião".

O filme finalmente estreia nesta sexta-feira, dia 25, com Deborah Secco.

Mas o que anda fazendo Rachel Pacheco atualmente, a verdadeira Bruna?

Fácil, fácil: abrindo uma loja de produtos (e cursos) eróticos.

Vi uma matéria no IG e reproduzo abaixo.

Mas antes vejam trecho do making of do filme:



"'Tamanho não é documento', diz Raquel Pacheco, conhecida também como Bruna Surfistinha, a ex-garota de programa que virou celebridade na internet e autora de livros. A frase, porém, não é sobre sexo - ao menos não exatamente. É assim que ela descreve sua loja sensual virtual, que acaba de ser aberta com um discreto catálogo de produtos. A “Bolsa Erótica” é lançada no momento em que o filme baseado na sua vida chega aos cinemas nacionais, estrelado por Deborah Secco.

Enquanto Bruna brilha nas telonas, Raquel virou empresária do ramo erótico. Um dos primeiros produtos já disponíveis para venda no site é uma calcinha vibratória com controle remoto. Já é possível também se inscrever para workshops para mulheres ministrados por ela e outras colaboradoras – o primeiro acontece no dia 20 de março.

Segundo Raquel, novos produtos serão disponibilizados semanalmente pela loja virtual. “A intenção é crescer aos poucos. Como no sexo, aproveitar a cada segundo”, explica. Em breve será possível comprar lingerie, jogos e até um chá de lingerie com Bruna."